quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

MAFIOSOS...

Uma amiga minha resolveu tirar um curso de italiano. Como é normal, na primeira aula a professora perguntou a cada um dos alunos porque é que estavam interessados em aprender a língua. A maioria respondeu que pretendia alargar conhecimentos ou viajar para Itália com algumas bases para se fazer entender, uma mulher explicou que o filho tinha casado com uma italiana, queria perceber o que a nora dizia. Nada demais, portanto!

Entretanto, nas aulas seguintes, a tal mulher não se cansava de falar do filho e da nora a residir numa cidade siciliana, inclusive levou fotografias dos netos gémeos, com cerca de dois anos de idade e, ufana, declarou entre risos: "Eu chamo-lhes os meus mafiosi!"

Siderada e branca como a cal, a professora só conseguiu balbuciar: "Mas não pode chamar isso aos seus netos!" Os restantes colegas perceberam a preocupação contida na frase, ela nem por isso, continuou a divagar que só lhes faltava um chapéu à gangster na cabeça, para ser uma imagem perfeita dos elementos da Mafia, rindo alegremente da comparação. Ninguém a convenceu que a "brincadeira" não tinha uma imensa piadola, em Portugal ou na Sicília, onde ia visitar a família dentro em breve...

10 comentários:

  1. Se a estupidez pagasse-se imposto... a avó dos "mafiosi" andava toda carimbada!!!

    ResponderEliminar
  2. Achei piada a este post por já ter chamado às minhas netas as Mafiosas no dia em que a minha nora lhes tirou uma foto em que todas tinham óculos escuros e fizeram cara séria.
    A diferença é que elas não vivem na Sicília nem eu quero falar Italiano :))

    ResponderEliminar
  3. Em Itália, sê mafiosi :)

    Era certinho como me chamar Fausto. Pena não ter pinta nem jeito nenhum para isso e duvido muito que, mesmo que tivesse, eles me aceitassem...

    Já dizia o Aldo Lima
    "Don't you remember me, from the family?!"

    ResponderEliminar
  4. posso assegurar que, neste caso, gostaria de lá estar para ver :)

    ResponderEliminar
  5. É o que fazem os filmes. Eu até gosto de filmes de mafiosi, mas são filmes. Na vida real a máfia é morte. Se eles morassem no País Basco talvez os chamasse de "meus etarrinhas"... as coisas vistas de longe não parecem tão más.

    ResponderEliminar
  6. Há cada avó! Não era muito mais fixe, engraçado, carinhoso, ternurento, se dissesse "Os meus diabinhos"???

    dentadinhas

    ResponderEliminar
  7. Óbvio que estava, EMATEJOCA! :)

    Segundo a professora italiana, essas "brincadeiras" não caem bem em Itália, ainda menos na Sicília, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA! ;)

    Completamente diferente, TITE! A piada fica por cá, sem qualquer consequência. Mas em Roma tem de se ser romano, não é?! :))

    ResponderEliminar
  8. Pois, FAUSTO, como não nasceste lá, o espírito 'mafiosi' foice-sem-martelo! :e
    We are all family!!! :D

    Bom, MOYLITO, por acaso não gostava nada de estar lá para ver a "desbocada" a arranjar sarilhos à família! :g

    ResponderEliminar
  9. De longe tudo é fácil, SUN! Sem sequer ter nada a ver com filmes... :)
    Nem a alcunha de "etarrinhas" dirigida a putos desta idade me parece tão má quanto "mafiosi", na Itália sicicilana. Mas aí posso não estar a ver bem o filme! :-w

    De certeza que era, CUSQUINHA! Pelo menos, evitava possíveis futuras chatices... :D
    Dentadinhas para ti também!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)