quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

VEJAM BEM...

Fotografia de Ian Britton

... que não há só gaivotas em terra, quando um homem se põe a pensar...
... quem lá vem, dorme à noite ao relento na areia, dorme à noite ao relento no mar...

Enquanto se fecham as portas e não se abrem as janelas, a tristeza e a insegurança instalam-se, como se tivessem vindo para ficar no nosso pequeno mundo que treme. Na blogosfera ou no blogobairro (como alguns preferem denominar), como em tudo na vida!

A única certeza é que um dia vamos partir para outras ondas, factual ou virtualmente! Mesmo que avisados (pelo menos, por experiências passadas), não deixamos de sentir a perda e o temor da mudança...

E hoje não me apetece dizer mais nada, fiquem com o Zeca:




CARPE DIEM!

14 comentários:

  1. Dias de rebaixas, a visa sem fundos e tudo assim... Ai, ai, menos mal que a música sempre nos põe alas

    ResponderEliminar
  2. Que Zeca?
    Que música?
    Só vejo um espaço em branco. É uma metáfora?!

    ResponderEliminar
  3. Entendo. Como em tudo na vida o que se inicia um dia terá o seu final e um até sempre se anunciará. Vou ouvir cantar o Zeca.

    ResponderEliminar
  4. mas os amigos ficam! as boas recordações também! e tempo para muitos chás vão surgir! Beijo nina

    ResponderEliminar
  5. Pois, não dizemos nada. Deixamos um beijo e um sorriso. :)*

    ResponderEliminar
  6. é nina,a vida leva-nos a dar passos que nunca pensamos dar, volta-nos as costas, muda-se de vida, emprego, casa, bairro, enfim..haja esperança...um beijinho da laura

    ResponderEliminar
  7. Ké ke isso queri dizeeeeeeeeeri??? Não vais fechar purtas, pois nãaaaao?? :-t :-/

    Tá tudo bem nina?...

    ResponderEliminar
  8. É isso mesmo, CONDADO, quando tudo parece correr mal, há sempre uma música que nos encanta... :)

    Metáfora nenhuma, EMATEJOCA, deve ser um qualquer problema informático, que não te sei explicar...
    É o Zeca Afonso, numa das suas músicas que mais gosto: Vejam bem! ;)

    Assim seja, MOYLITO! :)

    ResponderEliminar
  9. É, tudo começa e acaba como a própria vida, PAULOFSKI! Enquanto o mundo treme...

    Ah, INÊS, os amigos e as boas recordações valem por si! Mas há dias de cão...
    E que venham outros chazinhos! :)
    Beijocas, nina!

    Um beijo e um sorriso, SUN, valem fortunas no meu léxico! :)*

    ResponderEliminar
  10. Haja esperança sim, LAURINHA, que foi só um desabafo. E passa! Mas há dias assim, em que parece que tudo é uma tristeza, aqui e em vários cantos do planeta...
    Jinhos, nina!

    Ná, VANI, não vou fechar portas nenhumas! Só um dia de cão, mainada! Amanhã (mais logo, quero dizer!) será outro dia... Acho! ~xf

    ResponderEliminar
  11. ter consciência da perda condiciona o tipo de ligações que se criam porque no final de contas... tudo é passageiro!

    ResponderEliminar
  12. Todos temos dias que não são dias, e a Tété não havia de ser excepção, ne? Humano é humano! Apenas não é teu costume, que esteja à vista, claro :), pelo que o pessoal fica com a pulga atrás da orelha. :)

    Tudo se resolve! Certo?? :))) Olha, e quererem-te partir a parede, é sinal que tens parede ehehehe! :) mas não deixes que ta partam, livra. Que coisa. Sempre a meter os outros em confusões alheias, bolas. Partir sem sequer saberem se será em vão?? Mas tá tudo parvo ou quê?

    Espero q o dia de hoje seja mais solarengo :)

    ResponderEliminar
  13. Tão passageiro como a própria vida, VÍCIO! Mas cá por mim não gosto de perder, nem a feijões... :)

    Já te disse que és uma KIDA, KIDA, VANI?! :D És MESMO! :y
    E tudo se resolve, excepto a morte... :p
    Mas é evidente que todos temos dias assim, foi apenas um desabafo... :)
    Shmack, de beijoca grande para ti! :x

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)