segunda-feira, 28 de abril de 2008

PARECE FÁCIL, MAS NÃO É!

Parece fácil pegar numa tela e numas tintas e pintar um quadro destes. Não é!

Parece fácil saber um texto de cor e salteado e ir representá-lo num palco. Também não é!

Parece fácil conhecer os rudimentos da escrita e da gramática (em qualquer língua) e ser um escritor ou poeta de sucesso, equiparável a Camões ou a Shakespeare. Ainda menos!

Parece fácil cantar e compor umas músicas, conquistar fama mundial como os Beatles, com múltiplos fãs até hoje. Ná! Já se entra no reino da fantasia desvairada!

Parece fácil jogar futebol como um ás (nacional ou internacional), mesmo que só se consiga acertar com a bola numa baliza despovoada, entre dois postes imaginários, num descampado...

Talento natural? Pois, dá uma ajuda! Mas sem trabalho e dedicação - a qualquer um destes dotes "artísticos" - esfuma-se na incógnita! No valor de X: ai, ai, ai, que não somos tão bons como outros?; sossegadinhos e calminhos no nosso "canto" ficamos melhor?; azuis, verdes ou roxos de inveja? Nananinaná! Correr riscos faz parte da Vida... (embora sejam apenas 6 palavras, ainda não é resposta, Su)!

AM I BLUE? - a cantora está disfarçada de anos 70, mas reconhecível, não???



PARABÉNS, RSM!

Foto da net.

22 comentários:

  1. olá miga... pois é o calor afectou-me os neurónios!

    fui ao circo...adorei! cortei o cabelo curto, passei-me! Mas estou viva! Boa semana, para ti

    ResponderEliminar
  2. Bem... fazer o que está feito na tela do post parece-me fácil.
    Se até os elefantes pintam...

    Já o resto... ui ui... Não é para qualquer um. É preciso talento e muito nervo desfeito

    ResponderEliminar
  3. Mas estar viva é o que é preciso, tudo o resto são pormenores, INÊS!
    Boa semana para ti também!

    Sim, FAUSTO, mas tu sabes mexer com tintas, enquanto o comum dos mortais fazia de uma tentativa de copiar este quadro, numa espécie de borrão acastanhado...
    Trabalho, sobretudo, porque talento sem ele não dá em nada! :)

    Um, CAPITÂO, já vi que hoje estás palavroso... ;)

    ResponderEliminar
  4. Obrigado Tété... é muita simpatia da tua parte dar-me os parabéns no final do post :) OBRIGADO

    ResponderEliminar
  5. Espero amanhã estar mais frescote, Teté!
    Hoje foi dia de cão...

    Fica bem

    ResponderEliminar
  6. Ora, RSM, se no início do ano perguntei sobre a data de aniversário de cada um, era para dar os Parabéns no dia... :)
    Um resto de dia feliz!

    Tenho a certeza que vais estar mais frescote, CAPITÃO! :)
    Fica bem tu também!

    ResponderEliminar
  7. são os grandes que fazem parecer fácil. é assim que se distinguem, os melhores dos outros.

    ResponderEliminar
  8. Ter SORTE e SUCESSO numa carreira dá um trabalhão!
    Mas só os realmente sem talento é que não sabem disso!

    ResponderEliminar
  9. Olá
    concordo contigo. Existe uma tendência para acharmos o que os outros fazem como fácil; mas não é...
    A propósito disso um dia um baiano disse-me uma coisa espectacular.Nunca mais esqueci

    ResponderEliminar
  10. O filme brasileiro é a "Cidade de Deus" - respondendo átua pergunta no jasmimdomeuquintal

    ResponderEliminar
  11. Foste tu a autora desta tela?

    Beijoca

    ResponderEliminar
  12. Pois, MOYLE, e depois também há os profissionais e os amadores...
    Mas um fulano que toca viola, por hipótese, com os amigos ao fim de semana vai desistir, porque não tem o mesmo gabarito de Eric Clapton??? Não! É bom é que tenha consciência que são dois níveis completamente diferentes, né? ;)

    Claro que dá, JONAS! E mesmo assim nem todos conseguem... Só visto de "fora´" é que parece fácil... :)

    JASMIMDOMEUQUINTAL, obrigada pelo título do filme, que tinha ficado curiosa e foi o único que não vi.
    A tendência é mesmo essa: achar que o trabalho dos outros (artístico ou não) é fácil, que qualquer um faz com uma perna às costas. Já o próprio é de uma "dureza"... :)

    ResponderEliminar
  13. Ah, GATINHA, não! Tomara! Mas eu não me atrevo nem a pintar paredes...

    Jinhos!

    ResponderEliminar
  14. Trabalho e dedicação, mas também muita paixão. Só a paixão nos move verdadeiramente, ao ponto de sermos capazes de transpor obstáculos e barreiras. Seja o pavor da tela branca, o nervoso miudinho de entrar em palco, o medo da crítica...há mil e uma razões para não tentarmos buscar aquela centelhazinha que existe em todos nós. QUer se trate de talento para as artes, quer se trate de especial apetência para áreas mais científicas, quer seja o talento de criar um filho... Todos nós temos qualquer coisa de especial. A grande ciência é saber deixar essa coisa especial sair, sem ter medo! O risco é mais fácil de absorver quando a paixão nos move. O medo do ridículo esfuma-se quando a paixão nos assola. E há quem viva isto em pleno, e ´há quem desdenhe quem o faz, e fique, como dizes, a arroxear de inveja. Pois que ousem, e que mexam o rabo, como fazem os outros! OU vão para o seu buraco escuro e não chateeim quem está a tentar...
    Beijos, desculpa lá o testamento, estou em déficit de escrita ultimamente ;)

    ResponderEliminar
  15. A dedicação já pressupõe essa paixão de que falas, SAFIRITA, tendo ainda a componente perseverança, que também é fundamental. Porque com os primeiros erros ou críticas as pessoas tendem a desistir, só os verdadeiramente determinados tentam melhorar, cada vez mais!

    E sim, só falei das "artes" mas é igual em tudo o resto. Mas na verdade ninguém se lembra de dizer de um cozinheiro, por exemplo, que ele não faz nenhum. Mas de outros artistas considera-se que vivem no "bem bom" e que a vida para eles é uma brincadeira... O que é uma injustiça monumental!!! E depois reina essa invejazinha, do eu era capaz de fazer melhor (nunca fazem para demonstrar, está claro), mas tenho assuntos mais importantes a tratar. Ou então é porque fizeram isto ou aquilo, porque tiveram uma cunha. Ou, sei lá que mais... Detesto gente tacanha e invejosa!

    Aqui estás à vontade para lavrar os testamentos que quiseres... :)))

    Jinhos!

    ResponderEliminar
  16. Talento natural pode ser um meio caminho andado...agora a prática e aperfeiçoamento são essenciais. A persistência, o adivinhar os truques e os jeitos.

    É verdade... esta Cher está muito anos 70!! E eu estou muito "Blue" mesmo no sentido do significado em inglês.

    Beijinhos.

    P.S. Essas seis palavras até davam perfeitamente!

    ResponderEliminar
  17. Vixe! Que só tenho chegado atrasada.
    Mas,olhe que esse vídeo eu gostei!Anos bons!
    E a tela? A arte vem de dentro pra fora.
    Uns entendem,outros não.
    :)

    ResponderEliminar
  18. SU, claro que o trabalho, a persistência, a dedicação/paixão são essenciais, porque o talento, por si só, não faz milagres...

    Achei piada a esta Cher (foste a primeira a falar dela e suponho que o clip é de 1971) antes das plásticas... mas também gosto muito da música e da voz dela!

    Vá, amiga, todas temos uns dias assim mais tristes e desmotivados, mas não coloquei o clip para relembrar pensamentos sombrios!

    Jinhos, Su!

    ResponderEliminar
  19. KÁTIA, acho a tela fantástica, não acho fácil de fazer. Gosto do jogo de cores... :)

    Da música gosto muito, achei piada a ser a Cher dos anos 70 a cantar...

    Jinhos, nina!

    ResponderEliminar
  20. É fácil, quando se sabe, querida Teté. Cabe o antigo adágio: "falar é fácil, fazer é que são elas".
    Um beijo, e tenha um bom Fim de Semana!

    ResponderEliminar
  21. Claro, OLIVER! Mas para se saber, e uma vez que ninguém nasce ensinado, também é preciso trabalho e dedicação... :)

    Jinhos!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)