quinta-feira, 3 de abril de 2008

MEMÓRIA CURTA

Sabem aquelas noites em que, um pouco antes de adormecermos, nos lembramos de um tópico interessante para colocar à discussão no blog? E enquanto o sono não se instala definitivamente, imaginamos as várias vertentes em que o assunto pode ser focado? Dormimos felizes e descansados e, no dia seguinte, (PUFFF!!!) a belíssima ideia desapareceu completamente? Damos voltas à cabeça, tentamos recordar a associação de pensamentos que tivemos, as últimas frases que dissemos, os eventuais sonhos que sonhámos e... NADA! Foi-se!!! Resta apenas uma enorme irritação e frustração, bem como a dúvida de se não será a PDI a fazer das suas...
Bom, isto aconteceu-me ontem, vasculhei todos os recantos internos e externos em busca de qualquer indício que me conferisse uma pista, mas sem resultados.
E depois lembrei-me que, já algumas vezes, após este exercício mental de flash back (anglicismo, mas traduz bem o que pretendo dizer), acabo por recordar o tema que na véspera me parecera tão relevante. Ao acordar convenientemente - duas chávenas de chá preto costumam funcionar - decido: "que disparate, o que é que isso interessa a alguém?"
E aí surgiram-me novas questões: Será que o nosso subconsciente (ou inconsciente), para nos ajudar a relaxar e cair no sono, não "fabrica" essa espécie de soporífero, na simpática forma de "assunto já há, amanhã é só teclar"? Se fosse realmente importante, esqueceríamos com tanta facilidade???

Não obtenho resposta para estas perguntas - se houver por aí alguém entendido em psicologia faça favor de explicar - mas para não dizerem que vieram aqui em vão, para umas conversas de chacha de quem não tem nada a dizer e parece estar a entrar na senilidade (ou imbecilidade, a escolha é vossa!), segue uma sugestão para quem tem carros já velhotes e gostaria de os modernizar com vidros eléctricos:



(Obrigada, Michel!)

40 comentários:

  1. nao sei qual a justificação para o nosso subconsciente andar a jogar as escondidas com as nossas ideias mas que acontece acontece e é chato com'ó raio!
    tenho uma historia por acabar ha nao sei quanto tempo porque estou a espera que o joao pestana me diga como continua :x

    gostei do elevador electrico dos vidros que o senhor "inventou" se bem que prefiro o que ocupa menos espaço.

    ResponderEliminar
  2. Pois é, FAUSTO, ainda me lembrei de ti e da Van, que de alguma forma já abordaram este tema, até me lembro de ter dito a um dos dois para pôr um bloquinho na mesa de cabeceira... :D
    Algum dia me havia de calhar a mim!
    Bom, mas na falta de € para comprar uma carripana nova, este sistema parece que funciona na perfeição, eh, eh, eh!

    Bem sei que tens dificuldade em ver clips do Youtube, CAPITÃO!
    Suponho que o Vício já te disse uma vez, que deve ser qualquer espécie de restrição que o sistema que utilizas tem em aceder a eles... ;)

    ResponderEliminar
  3. não faço a mínima ideia de quais são as intenções do cérebro! mas que ele podia controlar-se um pouco mais, disso não tenho duvida!
    por vezes dá a sensação que ele apenas nos quer provocar!
    hoje de manhã, por exemplo, só se lembrou de me fazer sonhar com uma engenheira daqui 1 minuto antes de eu ter de acordar... se fosse meu amigo tinha começado muito antes!

    ResponderEliminar
  4. VÍCIO, esse teu cérebro é malandreco: tu cheio de boas intenções em aprender uns princípios básicos de engenharia (certamente que era a isso que te estavas a referir) e não te deu mais de 1 minuto? Como é que se aprende engenharia em tão pouco tempo??? :D

    ResponderEliminar
  5. Eu também passo o mesmo para construir os meus compridos e complexos "posts"...

    ResponderEliminar
  6. Não queria estar aqui a "descobrir carecas", REI, mas também supus que terias a mesma dificuldade...

    Verdade seja dita: é mais difícil sintetizar várias ideias em poucas palavras, do que escrever muitas palavras sem dizer nada de diferente ou especial! Na minha modesta opinião, está claro! ;)

    ResponderEliminar
  7. ahahhah, sabes o que faço? tenho um papel e um lápis á cabeceira!
    e quando me deito e penso... não me posso esquecer? e esqueço-me!
    (agora levanto-me e faço!)

    temos que ir apanhar sol, comer uns caracóis e beber uma minis!

    ResponderEliminar
  8. Pois, INÊS, vou passar a ter um bloco na mesa de cabeceira...

    Ui, ui, esse sim é um bom programa!!! :)))

    ResponderEliminar
  9. era isso mesmo que me estava a referir!
    é sempre útil termos conhecimentos mais avançados! ;)

    ResponderEliminar
  10. Oh, se é VÍCIO! E se a engenheira souber explicar bem, melhor ainda... :)

    ResponderEliminar
  11. Oh tété quantas vezes isso não me acontece!!!!!!há alturas que me levanto e vou escrever uns topicos para ver se me lembro no dia seguinte....hihihihiih....e aproveito e como qualquer coisita...ahahhahaahh

    Gostei dessa maneira de subir os vidros.....só dá mesmo para os vidros ou dá para subir mais alguma coisa???????

    Beijokitas
    Beijokitas

    ResponderEliminar
  12. Estou cheio de sede e ainda são apenas 17 horas e alguns minutos!
    Dá para acreditar?

    ResponderEliminar
  13. PARISIENSE, parece que realmente há uma multidão a quem esta cena acontece (quer seja para o post do blog ou qualquer outra coisa, obviamente). Mas vou passar a ter bloquinho na mesa de cabeceira, vou!
    Quanto a mais usos para a engenhoca, não faço a menor ideia... :)

    Isso deve ser do calor que faz hoje, REI! Parece que para aí para as tuas bandas estavam previstas as temperaturas mais altas do país... :)))

    ResponderEliminar
  14. A mim acontece-me isso no comboio ou no meio de aulas teóricas profundamente interessantes... mas já apanhei o hábito do bloco. Ainda assim, às vezes, aquela preguiça de pegar na lapiseira e a deslizar... sabe tão bem ficar só a desenvolver assim a ideia cá dentro!

    ResponderEliminar
  15. Oh tete, qual imbecilidade, qual pdi, qual carapuças! isso, como já viste, acontece a todos frequentemente. Não sei porque, ou talvez por ter insonias, a mente cavalga poste atrás de poste. Quando acordas, tau. Népias. Talvez despois de uma cafeteira de café nicola!! (não gosto muito de chá preto =D)

    Quanto ao elevador electrico, mas o vidro na se partiu todo ao descer assim bruscamente???

    ResponderEliminar
  16. Tens que colocar um bloco de notas na mesinha de cabeceira!! =)
    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Xi, IGNOTA, essas aulas teóricas devem ser mesmo interessantes... :)

    Sabe bem desenvolver a ideia cá dentro, mas sem exageros: Patricia Highsmith tem um conto intitulado "O Homem que Escrevia Livros de Cabeça", precisamente sobre um homem que engendrava toda uma história e depois de ter o enredo todo decidido, desinteressava-se de o escrever e passava ao "livro" seguinte... Um conto bem engraçado, por sinal!

    ResponderEliminar
  18. Pois, GRAFONOLINHA, é mais frequente do que imaginava... E claro que só acontece, quando não adormecemos logo de seguida!
    Chá, café, laranjada, é ao gosto de cada um!
    Quanto ao vidro, não sei se aquilo é treta, mas achei piada... :D

    Garantidíssimo, RP! Bloco prá mesa de cabeceira, já!!! =)
    Jinhos!

    ResponderEliminar
  19. Resposta baseada na psicologia não te sei dar, mas sim na química é da fermentação da cevada na cerveja, pelo menos a mim acontece-me muito, no outro dia nunca me lembro de quase nada!

    ResponderEliminar
  20. Essa é outra vertente no capítulo do esquecimento, PSYCHO_MIND! ;)

    ResponderEliminar
  21. Eu, então, é com frases ou princípios de poemas.
    Agora já não vou nisso.
    Tenho sempre um lápis e papel à mesa de cabeceira.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Sábia decisão, VIEIRA CALADO!

    Também já tinha decidido tomá-la... nem que no dia seguinte me pareça que, afinal, a ideia não é assim tão brilhante!

    Jinhos!

    ResponderEliminar
  23. A menina pode simplesmente por um bloco e caneta na mesa de cabeceira, (melhor lápis que a caneta a escrever deitada pára por falta de tinta ehhh) e sarrabiscar por alto o assunto..a mim acontece-me a mesma por preguiça de escrever um cadinho que de manhã já lembro melhor..os meus poemas é assim..por vezes é tão insistente que tenho de me levantar e escrever no caderno ou vou direita ao pc sem rascunho..e sai cada uma mais linda.. e claro, há momentos durante o dia que aquilo vem à tona e então aproveita-se para escrever...mas não terá a magia daquele momento unico...
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  24. sorry, so fui ler os comentários agora e reparei ans outras respostas, ams era isso que eu queria escrever...Um amigo ofereceu-me um gravador para fazer isso, so que depois teria de pedir a alguém que passasse a limpo, pois surdo não ouve gravadores...

    ResponderEliminar
  25. LAURINHA, essa do bloco é ponto assente!

    Até tenho um gravador pequenino desses, mas não dá para usar na cama, que aqui o maridão tem sono leve. Imagino que não havia de achar grande graça acordar comigo a falar para o gravador, eh, eh, eh!

    De qualquer forma, obrigada pela sugestão... :)

    Jinhos, nina linda!

    ResponderEliminar
  26. bom eu tb já aderi ao caderno com lápis para andar na rua, porque me acontece de dia, confesso que á noite ainda não...

    o que tb me aconte é às vezes pensar num post que quero fazer e escrever mentalmente algumas frases quando estou na rua ou mesmo em casa... e não as chego a passar para o papel, mesmo quando acho que já estão na versão que quero... à conta disso ainda não publiquei um post sobre o acordo ortográfico que quero fazer porque entretanto me esqueci duma porcaria duma frase que sei que estva bem escrita mas agora não me lembro dela... PDI mesmo!!!
    já para não dizer que a vida de um blogger é dificil!!!

    ResponderEliminar
  27. Bom fim de semana, Teté!

    ResponderEliminar
  28. Ah, LEONOR, quem corre por gosto não cansa! Isto no que respeita à vida de blogger...
    Quanto ao acordo também está em stand-by para post, vamos lá ver se concordamos - mesmo que não, também não tem problema, que da "discussão" nasce a luz... às vezes, eh, eh, eh!

    CAPITÃO e INÊS: Obrigada e igualmente para vocês!

    ResponderEliminar
  29. Já me aconteceu acordar a meio da noite com rabiscar coisas lindas num papel que, de manhã, se revelaram gatafunhos que nem eu consegui ler.

    ResponderEliminar
  30. A arte está em deixar os pensamentos navegar à vontade. Os assuntos aparecem normalmente. Como não tenho o meu blog como coisa prioritária, quando tiver a consistência de um assunto que me interessa divulgar então atiro-me ao teclado. Gosto mais de ler as coisas dos outros.

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  31. Eu escrevo se e quando me apetecer e o que me passar pela mona, sem preocupar-me com temáticas ou com o estilo literário.
    Mas isso já sabias, não, Teté?
    E mais a mais, não tenho culpa de ir chover na próxima semana...

    ResponderEliminar
  32. E porque é que não pões o pc na cama?
    ;o)

    ResponderEliminar
  33. Ah, ah, ah, MÃE GALINHA, mas a probabilidade de isso acontecer é grande: parte do cérebro quer escrever, mas a outra parte quer continuar a dormir... :-)

    CARLOS II, falei no blog em particular (por ser aqui), mas o assunto é mais vasto e pode ter a ver com trabalho, com reuniões, conversas...
    Claro que se a "informação" se perdeu nos escaninhos do cérebro, pega-se noutro tema, que assuntos não faltam (isto em termos bloguistas)!

    ResponderEliminar
  34. Sim, REI, bem sei! :)))
    Quanto à chuva, não sei se vai aguentar até à próxima semana...

    Ora que grande ideia, SORRISOS EM ALTA! Não sei se o marido vai gostar, mas esse é só um pequeno pormenor...
    ;o)

    ResponderEliminar
  35. Teté,

    Ou ele passa a ter muitos gigas para te guardar a informação pré-noite, ou acho que corre o risco de ir ele dormir para o escritório!
    ;o)

    ResponderEliminar
  36. Ná, SORRISOS EM ALTA, esse risco ele não corre! :D

    ResponderEliminar
  37. Fartei-me de rir com aqueles vidros eléctricos que o senhor inventou...já sei qual é o uso extra que posso dar à minha máquina!

    Sei que o nosso cérebro é um autêntico "território" por explorar e já me aconteceu algumas coisas dessas. Talvez um dia no futuro sejamos capazes de lidar melhor, ou de um modo mais confortável, com este tema do cérebro...
    Eu respostas...é mais complicado!

    ResponderEliminar
  38. Oh, SU, o melhor é não experimentares a invenção, que achei piada, mas cheira-me a treta... :)))

    Quanto a estas "partidas" que o cérebro nos prega, pois, algum dia há-de conhecer-se uma explicação. Enfim, já existem algumas, mas tal como dizes, ainda há muito por explorar...

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)