sexta-feira, 25 de abril de 2008

NÃO DESISTO!

Não desisto de comemorar o 25 de Abril de 1974!

As recordações do dia são vagas! Já tinha idade suficiente para manter essa lembrança, mas aqui a moça acordou febril à conta de uma otite, só conseguia ouvir o latejar no ouvido. De cama, numa data histórica? Pois, até hoje não me perdôo!!! Um "buraco na parede", a rendição do Caetano e pouco mais...

O que vale é que a festa durou durante cerca de uma semana, com uma alegria esfuziante dos portugueses em geral, trocavam-se abraços e sorrisos, com os dedos em V e gritava-se "LIBERDADE"!

Inesquecível!!! Contagiante! Fim do triste fado! (claro que os contos de fadas têm um limite, nem tudo foi tão fascinante assim, daí em diante...) Os presos políticos foram libertos, acabou a guerra em África!

Nunca desisto de comemorar!

Foto (fantástica) de Atlantys, na net.
.

24 comentários:

  1. Obviamente, quando refiro o final da guerra em África, não estou a apoiar a descolonização "exemplar" que se seguiu...

    ResponderEliminar
  2. Cara téte,

    Infelizmente não pude experienciar a emoção deste dia há 34 anos atrás pois não existia ainda…

    Concordo que continuemos a comemorar esta data com todos os defeitos que nós e outros (por diferentes razões) poderemos apontar a esta nossa revolução, ela tem um mérito incontornável, o simples facto de lhe podermos lhe apontar defeitos!
    Sem comentar episódios como os cravos ou não no hemiciclo consoante quem governa, sim não devemos deixar de comemorar este dia e de tentar sempre honrar e aproveitar o que alguns pela sua coragem e sacrifico nos propiciaram!
    Mesmo que para muitos (eu incluído) seja quase impossível ter a real noção daquilo que esta nossa revolução nos propiciou ter hoje e que damos como dado adquirido, não devemos nunca esquecermo-nos que muito era diferente (para pior quase tudo) e por isso é importante continuar a alimentar a memória deste dia – 25 de Abril sempre!

    FATifer

    ResponderEliminar
  3. Mesmo assim, gabo-te a memória!

    O meu disco rígido cerebral já apagou tanta coisa!!! (ok, menos importante, é certo...)
    ;o)

    Boas comemorações e um óptimo fds!

    Bjos sorridentes

    ResponderEliminar
  4. Tété acho que sim que o deves comemorar. Mesmo se alguns de nós sofreu com o 25 de Abril é certo que muitos ganharam e não é culpa do povo se erros se cometeram.....
    Eu não tenho nada para comemorar....pelo contrario lembro o quanto sofri e a dor bem maior dos meus pais.......
    Um bom fim de semana.
    Beijokitas grandes.

    ResponderEliminar
  5. Pois eu andava na barriga da mãe nessa altura...enquanto a mãe andava, por sua vez, no meio das pessoas, nas ruas de Lisboa, juntando a sua voz à dos outros. Foi assim que aconteceu, foi assim que lá estive...é assim que ela me conta.
    Contudo, é uma data que me deixa triste olhando para o que se tem agora...os homens que fizeram a Revolução acabaram por ficar escondidos na sombra e os "parasitas" acabaram por tomar conta de tudo e fazer um novo sistema que nos dias de hoje já se vai assemelhando ao que era antes em algumas questões...
    Acabei por não participar em nenhuma das festividades. Vi os diferentes fogos de artifício da varanda da minha casa. Mas fiquei apenas com pena de não ter ido a sesimbra, não pelos festejos em si, mas pelo concerto dos A Naifa.

    As melhoras amiga. Vê se ficas boa...otites é do piorio!
    Um beijinho bem grande.

    P.S. Ah, deixei-te outro desafio lá na Teia...SIX WORD MEMOIR MEME!

    ResponderEliminar
  6. FATIFER, nem mais: aqueles que abrem a boca a dizer que "antigamente é que era bom", naquele tempo, se se atrevessem a criticar o regime, iam parar à choldra... Tivessem 14 ou 80 anos, era indiferente...
    25 de Abril, sempre!!! (com os muitos defeitos e erros que trouxe, inclusivé)
    Parabéns também pelo teu novo espaço (partilhado)! :)

    Ah, SORRISOS EM ALTA, a alegria ainda mora aqui, apesar dos muitos disparates e extremismos posteriores...
    Um bom fds para ti, cheio de sorrisos! ;o)

    ResponderEliminar
  7. Também te entendo, PARISIENSE, que tenho vários amigos que vieram de África, alguns deles de mãos a abanar e sem "porto de abrigo" aqui...

    Mas a guerra/guerrilha estava perdida, os rapazes que iam para lá eram "carne para canhão", sem sequer terem meios, equipamentos ou conhecimentos adequados para aquele combate em territórios que não conheciam...

    As decisões governamentais posteriores, na tal descolonização "exemplar", foram um erro crasso: nem o país estava preparado para receber meio milhão de portugueses residentes em África, nem esses países lucraram com as guerras pelo poder que se lhe seguiram, e os "retornados" (desculpa utilizar a palavra usada na época) vinham tristes e amargurados, com receio do futuro que os esperava... Isto para não falar das famílias que perderam contactos de pais, irmãos, filhos, etc. e tal, durante meses ou anos!

    Mas comemoro sim, que a democracia não sendo perfeita, é o menor de todos os males!

    Beijokinhas, amiga!

    ResponderEliminar
  8. Oh, SU, ainda me ri! Eu estava com otite no dia 25 de Abril de 1974, que aliás foi a última de que me lembro... felizmente!

    Obviamente, a maioria dos capitães de Abril ficou na sombra, enquanto o protagonismo foi conferido a uns fulanos mais "intelectuais". E sedentos do poder, também!

    Mas mesmo assim (depois de todos os erros e dislates posteriores e até actuais), a democracia parece-me um mal menor, comparativamente com o regime anterior...

    Jinhos, amiga, e um bom fim de semana para ti!

    Post-scriptum - respondo ao desafio sim!

    ResponderEliminar
  9. ...olha, ando assim meio para o "loira" em questões de interpretação e de fixar coisas após a leitura...desculpa lá...não foi falta de atenção...é mesmo o cérebro a queixar-se e a pedir férias!!

    Teria sido uma grande otite, de facto... ://

    ResponderEliminar
  10. Eu também não, mesmo que ainda ande à procura de um não apagar da memória (não a minha, que a tenho bem presente, mas a oficial, que fique para as gerações que já nasceram depois e que lhes custa a acreditar na ditadura, já que quem vive em liberdade a dá por adquirida)...

    bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Acontece a todos, SU! Felizmente, a otite não foi assim tão grande... :)
    Mas enquanto as férias não vêm, ainda há aí uns feriaditos para recuperar...
    Jinhos, amiga!

    LEONOR, completamente de acordo. Não vi, mas contaram-me que um dos canais televisivos foi fazer um inquérito "de rua", e a maioria dizia que era o dia da "independência". Enquanto um ucraniano soube explicar lindamente... Convenhamos que não é muito normal!!!
    Bom fim de semana para ti também!

    ResponderEliminar
  12. E boas comemorações, sempre.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  13. Eu também não desisto.
    25 de Abril, sempre!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. Comemorei a trabalhar!
    E que turno foi esse...

    ResponderEliminar
  15. É preciso não desistir e não esquecer...

    ResponderEliminar
  16. Francamente, para mim é mais um feriado. Foi importantíssimo na altura, mas já lá vão muitos anos. É história, nada mais...

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  17. JASMIM DO MEU QUINTAL, sempre bem-vinda!
    Não tenho parado muito pela blogosfera, li o teu último post, mas ficou-me uma dúvida sobre um título de um filme - o brasileiro, por sinal! Depois pergunto, em comentário...
    Boa semana para ti!

    VIEIRA CALADO, as memórias não se apagam...
    Abraço!

    MELGA (com letra minúscula, julgas que me esqueço?), a minha "comemoração" não foi de molde a dar-te trabalho... ;)

    ResponderEliminar
  18. INÊS, no dia em que esquecer ou desistir, algo vai mal...
    Jinhos, amiga!

    RAFEIRO, pois, está bem, é feriado! E daí? Nem imaginas a festa, pá, que eu estava doente, mas o que foi principalmente, foi um cantar no jardim, com cheiro a cravos e jasmim!
    História, amigo, foi para ti! Uma excelente experiência que vivi (apesar do que se seguiu!)...
    Jinhos! ;)

    ResponderEliminar
  19. 25 de abril, sempre! :D
    é daquelas datas que nao se podem esquecer mas que daqui por uns anos vai ficar como o 5 d outubro de 1910... é pena que as memorias sejam tao mas e as coisas se desvaneçam tao depressa

    ResponderEliminar
  20. Claro, FAUSTO, quando já quase não existirem pessoas que se lembrem do dia. Mas por enquanto ainda há muita gente que se lembra... :D

    Quer do dia, quer do que se seguiu, que não foi lá esse mar de rosas todo...

    ResponderEliminar
  21. estás a caminho de te tornares uam espécie em vias de extinção...

    ResponderEliminar
  22. MOYLE, não sei se isso será bom, ou mau... ;

    ResponderEliminar
  23. nem eu (apesar de uma boa suspeita)

    ResponderEliminar
  24. Já suspeito, que tu suspeitas do mesmo que eu suspeito, MOYLE! (ai, ai...) ;)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)