quarta-feira, 14 de novembro de 2007

CURSO RÁPIDO PARA "TIAS"

Recentemente enviaram-me um mail sobre um “Piqueno Dicionário das Tias”. Li, achei piada e guardei dentro da gaveta (que é como quem diz, no PC). Ontem, a propósito de um post alheio, lembrei-me de o consultar. E daí até resolver dar um “Curso Rápido para Tias” foi um passo.

Antes de tratar o visual de forma conveniente a fazer passar-se por uma, convém aprender o léxico que deve utilizar em TODAS as circunstâncias. Esqueça desde logo os pronomes possessivos, quando se referir a familiares. Diga o pai, a mãe, o avô, como se todos tivessem a obrigação de conhecer os seus parentes. O marido (nunca, mas nunca, esposo) deve ser tratado pelo nome próprio ou diminuitivo, como se fosse mundialmente famoso. E filhos, crianças, putos, miúdos, jovens passam definitivamente a ter um único significado – piquenos.

Dada esta primeira introdução, saliente-se que há um assunto absolutamente TABU: é de mau tom falar em dinheiros! Portanto, palavras como salário, ordenado, juros, preços, etc. não têm tradução. Uma verdadeira Tia compra (ou fica a dever), nunca pergunta “Quanto custa?” Ao não cumprir esta regra, é imediatamente escorraçada do Jet7!

Com coragem para empreender esta demanda? Então seguem algumas das expressões que deve treinar, para usar no dia-a-dia:
LONTRA (em vez de Gorda)
MONSTRA (em vez de Feia)
MEDONHA (em vez de Pior que feia)
CARTEIRA (em vez de Mala)
JEANS (em vez de Calças de ganga)
PINDÉRICO (em vez de Sem classe)
POSSIDÓNIO (em vez de Piroso)
RÚSTICA (em vez de Saloia)
ESPERTA (em vez de Inteligente)
TOU GORDÍSSIMA, ENORME (em vez de Estou um bocado pró cheinha)
TOU PÉSSIMA (em vez de Estou chateada, aborrecida, doente ou gorda)
TOU UMA LONTRA (em vez de Estou Gorda)
DE TODO (em vez de Não é isso, jamais, etc.)
PRESENTE (em vez de Prenda)
GRIFFE (em vez de Marca – roupa e acessórios)
CRIADA (em vez de Empregada)
MOTORISTA (em vez de Chauffer)
CASA/MORADIA (em vez de Vivenda)SALAMANDRA (em vez de Lareira)
CATURREIRA (em vez de Divertimento)
CATURRA (em vez de Divertido)
IMENSO (em vez de Muito) CARRO (em vez de Automóvel)
GUIAR (em vez de Conduzir)
SEI LÁ (em vez de Não sei, Não faço ideia)
TIVE EM LONDRES (em vez de Fui a Badajoz)
QUE MÁXIMO! (em vez de Ganda pinta!)
GIRO (em vez de Bonito)
GIRÍSSIMO/ENGRAÇADÍSSIMO (em vez de Lindo)
MORRER (em vez de Falecer)
ENTERRO (em vez de Funeral)
TEFONIA (em vez de Rádio)
RETRATO (em vez de Foto)
CESTO DOS PAPÉIS (em vez de Caixote de Lixo)
QUE PIQUENO GIRÍSSIMO (em vez de Aquele gajo é bom com'ó milho)
AQUELE DESPORTO DOS PIQUENOS GIRÍSSIMOS A CORRER ATRÁS DA BOLA (em vez de Futebol)
TOU QUE NÃO POSSO (em vez de Estou Farta Disto)
ADEUS (em vez de Tchau)

PS – Esta primeira lição, com alguns resumos e alterações, vinha assinada pelo Manel, pelo que o curso também serve para “Tios”... As inscrições estão abertas!

22 comentários:

  1. Vou usar mesmo é como curso de detecção rápida de tias, não tenha eu que entrar no campo do desagradável com alguma dessas... Possidónias.

    ResponderEliminar
  2. Vou já pirar-me daqui!
    Não quero nada com essa ciganada social...

    ResponderEliminar
  3. Eu às vezes digo Jeans. Sou tio?

    ResponderEliminar
  4. hum.... será que sou tia?!?!?!?
    Não me parece. Mas há excepção de uma ou outra palavra, que não uso, parece que podia ser...
    É que por acaso há palavras que de que não gosto nada: "mala", "prenda" e "tchau" talvez sejam as piores.
    Em vez de rústica digo tosca.
    Quanto à "griffe" essa é bastante possidónia, acho que está na lista errada...
    Salamandra e lareira são coisas diferentes (mesmo para as tias).

    ResponderEliminar
  5. Psycho_mind, o curso serve para ambos os lados: os que querem seguir carreira e os que se querem pôr a milhas dela/es...

    Não me digas, Capitão! E eu que até ia cobrar baratinho pelas aulas...

    Não, Fausto, tem de se usar este vocabulário todo, ou pelo menos grande parte dele. Agora jeans combina melhor com a prancha de surf, do que umas reles calças de ganga, não é? Ah, ah, ah!

    ResponderEliminar
  6. na na ni na nao

    Jeans são as calças de gaja! Eu uso calças de ganga :)

    ResponderEliminar
  7. Oh Inês, todas usamos palavras que constam deste dicionário, o difícil é usar todas!
    Na verdade utilizo-as bastante (permitidas e proibidas), especialmente na escrita, muitas vezes como sinónimo. Agora possidónia, griffe, caturreira, rústica (para pessoas), por exemplo, é raro.
    E sim, bem sei que salamandra é diferente de lareira...

    ResponderEliminar
  8. Ah, Fausto, mas isso não pode ser... Eu também uso calças de ganga e não sou gajo! Ou estás a falar daquelas muito justinhas, curtinhas, cheias de brilhantes, pregos e sei lá que mais? Pois, as minhas não são dessas!

    ResponderEliminar
  9. Não percebi nadica!
    A maioria das palavras são usuais aqui...então os brasileiros(as)são tios(as)?
    Não percebi mesmo.
    Beijo!
    :)

    ResponderEliminar
  10. Podem ser daquelas justinhas mas tira todos os outros "pinduricos" que acrescentaste. Não sou grande fã dessas coisas...

    ResponderEliminar
  11. Kátia, tens razão, é difícil explicar mesmo. Mas aqui as tias (dondocas ou peruas, ai) falam todas um vocabulário muito "uniforme", não usam certas palavras mais correntes, que consideram de mau tom. Para além de outras características, é claro. Eu, por mim, uso quase todas...
    Jinhos para esse lado do Atlântico!

    Fausto, nem justinhas, nem com "pinduricos", são calças de ganga mesmo, confortáveis!

    ResponderEliminar
  12. Isso é tudo gente... pindérica!

    ResponderEliminar
  13. Olá!
    Gostei do curso intensivo...
    Mas há palavras ali, que eu uso...
    Serei "tia?". que horror...
    Estava a brincar!
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Eu sou tia, mas, não exerço, é que os meus queridos sobrinhos vivem muito muito longe, pelo telefone é so mimos, mas eu amo-os e eles à tia, olá, mas assim emprego as palavras e frases com os filhos, é igual ehhh.
    Beijinhos a ti.

    ResponderEliminar
  15. Pelintra, é bem possível...

    Mjf, também utilizo quase todas (para tias ou não). É ridículo não utilizar certas palavras porque não são de bom tom, ou não usar porque são à tia. Confesso que possidónio e rústica, sem ser estilo ou propriedade, quase não uso...

    Laurinha, também sou tia de 4 lindas meninas...

    ResponderEliminar
  16. Eu uso imenso a palavra caturra. Aliás, já tive 3 caturras. Será que sou tia?...é melhor começar a dizer calopsitas e pronto.

    Olha, olha, e eu que não conhecia o possidónio!!

    Em vez de rústicas, costumo dizer brenhas ou montanheiras.

    Mas sou tia, sou, de umas quantas meninas e com mais 4 a caminho... ;-)

    ResponderEliminar
  17. Vanadis, mas caturra em vez de divertido usas? Essa confesso que é outra que não costumo usar... Agora aos canários e periquitos, não tem nada a ver!

    Rústica só uso para casa, paisagem ou mobília. Saloia, tosca, etc. porque não?

    Mas pronto de qualquer das formas o mail é só uma brincadeira...

    ResponderEliminar
  18. Hehehhe... «QUE MÁXIMO!» ;)

    ResponderEliminar
  19. Hum... interessante... mas não para mim. Não tenho perfil e o meu sotaque denunciava-me. eheh

    ResponderEliminar
  20. Hahahaha.Já agora...alguns me chamam de dondoca...por que será?Lol

    ResponderEliminar
  21. Confesso que também não tenho perfil, Tons de azul! Quanto ao sotaque, o falar arrastado que usam disfarça bastante, eh, eh, eh!

    E tu ligas ao que te chamam, Kátia? Eu, com o passar dos anos cada vez ligo menos... Nem vale muito a pena perder tempo com isso. Quer seja para ofender, irritar ou por simples brincadeira! Ná, há coisas mais importantes na vida!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)