quarta-feira, 21 de novembro de 2007

ACORDO ORTOGRÁFICO

A semana passada o meu marido precisou de ir ao otorrino. Por sinal uma otorrina, mas não vem para o caso. Como a sede da empresa dele se situa na região do grande Porto, telefonou a avisar que se ia ausentar para ir a uma consulta, mas que ainda voltava ao escritório.

Quando regressou, ligou novamente para informar que já se encontrava na empresa.
“Afinal, o que é que a médica disse?” – perguntou a colega, simpática.
“Que tenho uma inflamação no ouvido e receitou-me uns pingos, para pôr 3 vezes ao dia” – respondeu.
“Pingos? O que é isso?”
“Ahn?!... Então, é um líquido que se põe...”
“Ahhh! Aqui chamam-se gotas!” – esclareceu, satisfeita.

Topam? Ainda o novo acordo ortográfico não entrou em vigor e já se adivinha um próximo, bem mais complicado. E para uniformizar isto? Vamos passar a ter “pintas” ou “gogos”?

26 comentários:

  1. Não ouvi bem...
    Importas-te de repetir, gota a gota, enquanto eu vou beber uma pinga?

    ResponderEliminar
  2. Rei da Lã, vais mais bem servido com uma pinga, do que com um pingo...

    ResponderEliminar
  3. É por isso que o Norte é uma nação.

    ResponderEliminar
  4. Nação, Capitão?
    Se formos a pensar assim, qualquer dia há um acordo ortográfico por cada grupo recreativo de bairro...

    ResponderEliminar
  5. Olá!
    É verdade o Norte tem palavras muito caracteristicas...
    Em Lisboa faria sentido utilizar
    a palavra pingo, por exemplo: estou com o nariz a pingar...
    Uma coisa que sai...e não que entra.
    Nos olhos , nariz , ouvidos costumam-se colocar gotas...de qualquer coisa.
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. e mais revoltante é que a sociedade é tão ignorante que vai entrar nessa porcaria com o orgulho estampado na tromba!
    orgulho de estarem cada vez mais burros, mas enfim!

    ResponderEliminar
  7. Então mas mesmo no contexto da conversa percebia-se perfeitamente o que é que eram os tais “pingos” para por no ouvido…
    “Gotas”, “pingos”, chamem-lhe o que quiserem, vai tudo dar ao mesmo!

    ResponderEliminar
  8. Desde que não se diga Oje e Úmido por mim podem fazer o que quiserem.

    ResponderEliminar
  9. Mjf, é verdade que têm sim! É a tal história da bica ou cimbalino, do fino ou da imperial e por aí fora.
    Mas pingo(s) e gota(s) não são o mesmo por todo o País? Não é indiferente dizer uns pingos de chuva ou umas gotas de chuva? E no contexto não se percebe?!

    Vício, completamente de acordo! É que à conta desses "bairrismos", parecem todos cada vez mais lerdos...

    Nieh, para mim também significam a mesma coisa, mesmo que não estivesse em contexto... como estava!

    Xi, Fausto, mas essas então davam pano para mangas, em vez de post dava um manual...

    ResponderEliminar
  10. Ui...Tanta palavra diferente....
    O 'Portuense' é uma 'língua' muito musical e colorida.
    Lembro de ir lá com alguma frequência e passar tempos a ouvir conversas genuínas.
    Ainda hoje lá tenho amigos : o Porto é uma nação!
    Se dizem 'pingos' é porque é pingos e mai nada! ;))

    ResponderEliminar
  11. Ahkla, não tenho nada contra a malta do Norte, aliás o meu pai nasceu no Minho. E bem sei que existem palavras mais utilizadas em certas regiões, o que é normal.
    Agora gotas e pingos?! Não é sinónimo para todos?

    O Rafeiro também fez hoje um post sobre o assunto, sobre o acordo ortográfico propriamente dito, que assino de cruz... "armonizar" não é preciso!

    Jinhos e bom golfe (não falei aqui em tacadas, para não gerar confusão, eh, eh, eh!)

    ResponderEliminar
  12. Mais uma vez o que aí enriquece a nossa língua é a diversidade de expressões que existem, de norte a sul. Não precisamos de um "acordo" que diga qual é a forma correcta. E mais não digo porque este assunto ENERVA-ME!!!

    ResponderEliminar
  13. se a nossa lingua já era "traiçoeira" imagina agora...

    vai de pingo, gota, ou o que mais quiserem!

    ResponderEliminar
  14. Já tinha ouvido essa expressão "pingos", mas isso tem a ver com as zonas do nosso país, existem expressões que com certeza eu nunca ouvi falar. Faz parte da cultura!
    Continuação de uma boa semana :)

    ResponderEliminar
  15. Pingo e gota, qualquer dicionário dirá que têm o mesmíssimo significado...não é o mesmo que dizer bica ou cimbalino!!! Um pingo é o mesmo que uma gota.

    Acordo ótogáfico o catano, eu vou continuar a escrever que Hoje está um dia Húmido. E mai nada!!!

    ResponderEliminar
  16. Já agora, aqui diz-se otorrinolaringologista...LOLOLOLOLOLOLOLOLOL...na ligues, isto sou eu a armar-me aos cucos e a mostrar q sei escrever otorrinolaringologista! LOL

    ResponderEliminar
  17. Um acordo pornográfico. É o que é...

    ResponderEliminar
  18. Ai que tenho de ver isso doacordo ortográfico, que como diz o rafeirito, primeiro chegaram-nos que chegasse de reguadas para aprendermos e agoraquerem de novo desaprender-nos? não pode, ora essa...beijinho a ti.

    ResponderEliminar
  19. Adorei voltar para te ler...mesmo com os pingos da chuva...
    Jinhos mil

    ResponderEliminar
  20. Não é caso para te enervares tanto, rafeirito... A malta vai continuar a escrever na mesma! Ou seja, a que dá erros vai continuar a dá-los, a que não dá (ou dá poucos), não vai suprimir Hs, Cs, Ps, etc... E claro que a diversidade de expressões enriquece a nossa língua!

    Inês, tens razão, a nossa língua vai passar a ser traiçoeiríssima (ou será traiçoeirérrima?)

    Conchita, quando li o "Malhadinhas", livro obrigatório no Propedêutico (actual 12º ano), não percebi metade das expressões que o escritor empregava - salvo erro, a acção passava-se em Trás-os-Montes ou Beira Alta. Mas como diz o Rafeiro, isso enriquece a nossa língua...

    ResponderEliminar
  21. Vanadis, claro que têm o mesmo significado! Bica e cimbalino designam um café, mas são expressões usadas regionalmente. Também vou continuar a escrever como sempre escrevi!!!
    E sim, aqui também se diz correctamente otorrinolaringologista (que curiosamente confundo sempre com ornitorrinco, eh, eh, eh), mas como é uma palavra comprida e difícil de dizer, por vezes sai só na versão resumida das primeiras 4 sílabas...
    Porque é que não postas aquilo da petição on line?

    Rei da Lã, até rima, mas essa é outra espécie de acordo...

    ResponderEliminar
  22. Completamente de acordo, Laurinha! E põe reguadas nessa aprendizagem... Jinhos, linda!

    Ena, Maria Clarinda, estás de volta das tuas fériazinhas... Já te vou lá espreitar, para cuscar como correram... E sim, os pingos (ou gotas) de chuva fazem os dias parecerem mais tristes... Jinhos mil, para ti também!

    ResponderEliminar
  23. Não me expliquei bem. Eu sei que bica e cimbalino é a mema coisa, mas o modo de chamar depende da zona. Já pingo e gota me soa exactamente ao mesmo, independentemente da zona. Ou seja, se me perguntassem o que é um cimbalino, eu pedia que falessem português... LOLOL. Expliquei melhor? Não? Dexa lá, hoje na tou grande expelicadora. A culpa é do ácodo ótogáfico (recuso-me a escreve-lo como deve ser, prefiro escrever otorrinolaringologista mil vezes!!!!!)
    Bem, eu já enviei a petição pra uma data de gente, lololol...e como tb tá no blog do rafeirito...mmm, secalhar ainda a posto, tim.
    Beijokitas de gude naite.

    ResponderEliminar
  24. Pingo ou gota dá tudo igual...mas esse negócio de mudar a ortografia é que é terrível.Aqui também inventaram isso e a única coisa que digo é que se os brasileiros não conseguem escrever corretamente agora,que dirá quando mudar(apenas eu posso dizer isso).Lol
    Beijo!

    ResponderEliminar
  25. Acho que uma coisa é a riqueza linguística em quanto a sinónimos (ainda que cada qual depois tenha os seus matizes) e outra as modificações das normas ortográficas, que só conduzem a confundir a gente. Um dia escrevemos duma maneira e do dia seguinte em diante doutra? É bem certo que ao longo da história duma língua esta situação se dá com uma certa frequência e imagino que neste caso será para igualar as ortografias do português de Portugal e o do Brasil mas não deixa de suscitar sempre reacções (ou devo escrever já 'reações'?) em contra que com o tempo (não queda outra) vão esmorecendo.

    ResponderEliminar
  26. Vanadis, percebi perfeitamente! E quanto ao acordo, já o li todo (até tou vesga!) depois digo-te qualquer coisa...

    Kátia, a "invenção" é conjunta de Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, etc. Mas tal e qual tu dizes, se já assim se escreve tão mal e com tantos erros - não julgues que aqui é diferente - parece-me que daqui em diante ainda vai piorar...

    Sun Iou Miou, claro que algumas alterações são óbvias e as pessoas já as assumiram: já ninguém escreve deshabitar ou desharmonia. Mas outras são um pouco mais complicadas de "engolir"... Esta "discussão" já dura há 17 anos!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)