sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

CADEIRA VAZIA

Terá hoje lugar a entrega do Prémio Nobel da Paz, em Oslo. Uma "entrega" simbólica, uma vez que Liu Xiaobo, o galardoado, se encontra preso na China e impossibilitado de comparecer. Do mesmo modo, sua mulher Liu Xia permanece em prisão domiciliária e os amigos e simpatizantes do activista dos Direitos Humanos foram impedidos, pelo governo chinês, de sair do país. Assim, na cerimónia, supõe-se que  marcará presença uma cadeira vazia...
No facebook decorre o protesto de substituir a nossa imagem de perfil por uma cadeira vazia, como forma de solidariedade para com Liu Xiaobo que, recorde-se, cumpre uma pena de prisão de 11 anos por alegadas "actividades subversivas" (versão da justiça chinesa) - traduzidas por colaborar na escrita de um manifesto, defendendo a liberdade de expressão. Obviamente, aderi! 
Ah e tal, que não vale a pena protestar, que fica tudo na mesma? Não é bem assim: ontem, a iraniana Sakineh Ashtiani condenada à morte por apedrejamento, após confessar o adultério (não se sabe se de livre vontade ou forçada), foi libertada no seguimento de uma campanha a nível mundial nesse sentido. Uma boa notícia! Se bem que a luta continua, em prol de muitas outras mulheres que aguardam a sua vez nos corredores da morte das prisões iranianas...

BOM FIM DE SEMANA!

Imagem da net.

21 comentários:

  1. Anónimo12/10/2010

    http://ocastendo.blogs.sapo.pt/1068544.html

    ResponderEliminar
  2. Ouvi nas noticias desta manhã que afinal não se confirma a libertação de Sakineh Ashtiani.

    Abomino estes regimes tolitaristas, opressores dos direitos do Homem, da liberdade de expressão e sanguinários... ~v

    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  3. Se me pagarem a viagem eu não me importo de ir receber o´prémio por ele. Até posso guardar o prémio monetário na minha conta até ele o poder receber e tudo!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  4. E que dizem as grandes potências ocidentais?
    Qualquer coisa em surdina, porque a "economia" é quem mais ordena.
    A declaração universal dos direitos humanos não serve nem para limpar o cu a um pardal de telhado!

    ResponderEliminar
  5. Já viste, Teté, se em todo o mundo se apedrejasse que comete adultério?
    Onde arranjaríamos nós tanta pedra?
    Até as calçadas ficariam descalças...

    ResponderEliminar
  6. O governo da Alemanha declarou que o Nobel da Paz 2010 é uma homenagem um homem que se empenha com coragem pela liberdade política e pelos direitos humanos.
    "Liu sempre defendeu que esta luta se dê, sobretudo, por meios pacíficos", ressaltou o vice-porta-voz do governo em Berlim, Christoph Steegmans.
    O governo alemão lamentou que Liu não tenha sido autorizado a participar da cerimónia da entrega de prémios e lembrou que vai continuar a trabalhar pela libertação do activista.

    Quinze países boicotaram a cerimónia, entre eles a Rússia, o Afeganistão, o Iraque, Cuba e Venezuela, além da própria China.

    O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que o laureado incorpora valores universais. Obama também apelou à China para que liberte rapidamente o escritor. "Ele merece este prémio muito mais do que eu", disse Obama, distinguido em 2009 com o Nobel da Paz.

    Um feliz fim-de-semana também para ti e para a tua família. O "velhinho" a que me referi num fim-de-semana anterior, era aquele "velhinho" que meteu conversa contigo numa espalanada, num domingo de Novembro, e te chateou com a sua teoria do universo em mutação movido a dragões e cobras. Claro que não me referia ao teu maridão!!!

    ResponderEliminar
  7. Obrigada, Anónimo, mas já conhecia. Curiosamente, parece que essas palavras não passaram na blogosfera... nem sei se por desatenção... ;)

    ResponderEliminar
  8. Devemos ser muitos a abominar regimes com práticas destas, PAULOFSKI, mas se nos calamos sempre, pode parecer que não... :p

    A notícia (falsa) sobre a libertação da mulher condenada à morte por apedrejamento foi posta a circular, o porquê não sei. Mas que em causa não está apenas a vida dela, mas a de muitas outras mulheres, também não restam dúvidas! Só não vê, quem não quer... ;x

    A luta continua!!! :-w

    ResponderEliminar
  9. Bom, para essa solidariedade, RAFEIRITO, não devem faltar candidatos... :s

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  10. Ou, porque não, uma estante ou cómoda, VÍCIO? ;;)

    ResponderEliminar
  11. Infelizmente, REIZÃO, estás coberto de razão! Até houve um país, daqueles com menos pruridos, que disse logo que não ia à cerimónia (porque até isso o governo chinês andou a pressionar), pois não ia "desafiar" a China... :[

    A declaração universal dos direitos humanos é apenas um documento bem intencionado!

    Se os adúlteros fossem todos apedrejados, o mundo seria menos populoso! Ou haveria menos gente a casar. Ou ambas as coisas... ;)

    ResponderEliminar
  12. O Presidente dos EUA pode dizer o que quiser, facto é que os países em ditadura dificilmente aprovam Liu, mesmo que os protestos dele sejam pacíficos, EMATEJOCA! ;x

    Pelo que li, foram 20 países a afirmar que não compareceriam à cerimónia. Incluindo Timor Leste, mas esses com a "desculpa" que não costumavam enviar representante. 8-/

    Ah, já nem me lembrava desse "velhinho", a viver nas nuvens... ~xf

    ResponderEliminar
  13. Amiga

    Optei por colocar hoje de manhá 3 contos, às 17 horas mais 3 e à meia noite os restantes 3, para que o tempo de refkexão e votação seja maior (até ao dia 16 às 17 horas).
    Até breve
    Licas

    ResponderEliminar
  14. Pela minha parte também a cadeira ficará vazia em sinal se solidariedade. Ainda não entendi como pode isso acontecer na já maior potência mundial. Mao iniciou a revolta, agora falta alguém abrir os olhos aos actuais dirigentes.
    Quanto à iraniana parece que a libertação ainda não aconteceu. Foi uma farsa bem montada.
    Beijinhos Tété

    ResponderEliminar
  15. Ainda não li, LICAS, mas vou ler em breve, reflectir, e depois de uma nova leitura votar, antes de dia 16. Ainda bem que teve adesão. :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  16. Também não entendo como é possível, KIM, mas facto é que perante o poderio da China os restantes governantes mundiais têm tendência a amochar! :(

    Quanto à iraniana - e não é só ela que está em causa - a luta continua! Contra governantes farsantes (a religião não é desculpa) que tratam as mulheres abaixo de lesmas... :((

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  17. Olá, nina Teté (vamos ver se hoje consigo deixar o meu rasto ... tenho tido enorme dificuldade e3m comentar aqui )

    Estou de passagem para agradecer a tua presençã assídua nop meu cantinho que eu, confesso, tenho deixado um pouco ao abancono.

    Vamos a ver se agora paro mais por cá (pelo menos de falta de tempo não me poderei queixar eheheh)


    Um jinho

    P.S. Se hoje resultar, voltarei para dizer algo sobre o tema (aqui para nós, "estou mesmo enferrujada" eheheheh

    ResponderEliminar
  18. Enferrujada nada, PASCOALITA! E o tempo cada um gere como pode, sabe ou lhe agrada mais! :))

    A minha assiduidade na blogosfera tem sido fraquinha, dificilmente consigo comentar todos, de modo que vai saindo conforme calha! Alguns posts até me escapam... :D

    Jinhos, nina!

    ResponderEliminar
  19. Que boa notícia a da Iraniana, Teté!! Agora só falta tirá-la do Irão :(

    ResponderEliminar
  20. A notícia seria boa, VANI, se fosse verdadeira, que afinal foi só umas artimanhas lá dos gajos... :(

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)