sexta-feira, 24 de abril de 2009

QUADRO NEGRO

Fotografia de Ian Britton

Há 35 anos...
... os soldados portugueses combatiam em territórios africanos, em guerras sem fim à vista!
... em muitas aldeias, vilas e subúrbios urbanos, água, luz e saneamento básico não existiam!
... mais de 20% da população era totalmente analfabeta! Mesmo assim...
... vários livros, filmes, peças de teatro, músicas e artigos de jornal estavam proibidos!
... a censura, de lápis azul ou tesoura em punho, escortanhava os restantes!
... a PIDE-DGS perseguia e torturava (quase) todos os dissidentes do regime...
... sem qualquer espécie de julgamento!
... e o medo das pessoas raiava a própria sombra!

Os factos pertencem à nossa História - muitos mais haveria a relatar - mas para os saudosistas do "antigamente é que era bom" fica só este breve resumo. E não, daí para a frente nem tudo correu de feição, mas o quadro negro e sem futuro desapareceu, momentaneamente, ao som deste mote:
Quis saber quem sou,
o que faço aqui,
quem me abandonou,
de quem me esqueci...



Oops! Esqueci-me de referir que a televisão ainda era a preto e branco???

20 comentários:

  1. Por isso, desde a outra margem, continuo a defender a democracia, boa ou má, somos nós que a fazemos, ou tentamos fazer, num mundo a cores e tons infinitos.

    ResponderEliminar
  2. Concordo com o post acima.Pra que guerras? Ainda bem que podemos ser livres de pensamentos e ações mas há alguns estúpidos que não pensam assim.
    Viva a Liberdade!

    ResponderEliminar
  3. A televisão, como a vida...

    ResponderEliminar
  4. Lembo-me tão bem do dia! É o aniversário do meu irmão, os sete em casa, todos contentes e sem perceber nada, para além de que não íamos para o colégio! As movimentações, o silêncio incial da rádios e televisões, o semblante carregado dos adultos, um dia...

    ResponderEliminar
  5. com 9 meses e 4 dias de idade, em 25 de abril de 1974, não me posso manifestar muito sobre o assunto!
    mas digo que essa expressão é resultado a constante insatisfação humana! nunca nada está bem!

    ResponderEliminar
  6. só há dois grupos que dizem que antigamente é que era bom, os bercinhos de ouro e os ignorantes.

    aos primeiros está reservado o poder na terra aos segundos o reino do céu.

    ainda há muito abril por fazer, parece-me

    ResponderEliminar
  7. Para trás ficam as lembranças.

    O quadro negro está na actualidade e o futuro incerto.

    Traço um quadro muito triste de Portugal no meu último post, porque não quero liberdade sem principios, nem hipoteco o futuro do meu filho e de todos os portugueses.

    Abraços

    ResponderEliminar
  8. Belo post, Tete!

    Adoro a liberdade (correctamente usufruída, claro) e apoio a democracia a 100%, espero que apesar de avançarmos no tempo, não regridamos na mentalidade!

    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  9. Como ele era todo giraço... e agora tá como a mim, acabadinho, quase...Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. essa lista está tão pequenina porquê???
    ....
    beijoooo

    ResponderEliminar
  11. Tv a preto e branco... á quanto tempo :)

    ResponderEliminar
  12. Já o Churchill dizia que a democracia era um mal menor, não é, SUN? (`_^)

    Mas quem é que liga a gente estúpida MYLLANA? LIBERDADE, hoje e sempre! :)*

    Pois, RODERICK, a vida só era a cores para alguns privilegiados... ;)

    Nem me lembro muito bem do dia, INÊS, que estava de cama, febril, com uma enorme otite...
    Ainda hoje não me perdôo por ter adoecido naquele dia! Mas nos seguintes recuperei... :)))

    ResponderEliminar
  13. Mas olha que não estava nada bem, mesmo, VÍCIO!
    E a TV a preto e branco ainda era o menos... ;)

    Concordo, MOYLITO! Mas quem os ouça falar (aos que dizem estas barbaridades) parece que eram todos "bercinhos de ouro", quando na volta tinham ido parar com os costados a África, sem saber se conseguiam voltar, ou como... ;)
    Mas ainda há muito Abril para fazer mesmo!!!

    EU quero LIBERDADE, CARLOS!!!
    Os valores e os princípios são uma questão de educação... Mas como esta mal existia, evidente que houve abusos! MUITOS!
    Questão que já devia ter sido ultrapassada, mas ainda não foi!
    Não se trata de hipotecar, mas de educar, em casa e na escola...
    Abraço!

    Absolutamente de acordo, RJFVAAC!
    A democracia é mesmo um mal menor, face às restantes alternativas... :)
    Bom fim de semana para ti também!

    ResponderEliminar
  14. Giraço, o Paulinho, LAURINHA?! Nunca achei muito, tinha era uma grande voz... :)
    Beijinhos!

    Porque só foquei os pontos que me pareceram mais essenciais, para explicar a falácia do "antigamente é que era bom", ESCARLATE.DUE! ;)
    Beijoca!

    Há muito, muito tempo, era eu uma criança... LOPESCA! :)))

    ResponderEliminar
  15. Fico mesmo arrepiada, Teté, o momento da ditadura para a libertação, na voz de Paulo de Carvalho.

    O antes e o depois, esquecem-se tão depressa as pessoas de um tempo muito triste. Lembro-me de ver pessoas descalças no Inverno, de trabalhadores da estiva com sacos de serapilheira pela cabeça a irem debaixo de chuva para o trabalho.

    Beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  16. OH, ISABELINHA, e tanto que podia ser acrescentado ao assunto?!

    Mas foi um post, não uma tese, de modo que restringi ao essencial.

    Lembro-me de ter lido "Os Esteiros", de Soeiro Pereira Gomes, e de ter ficado chocada com uma realidade que não conhecia... (depois, evidentemente, que era um dos livros proibidos)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  17. Nem imaginas o que essa música me faz sentir... ficou para sempre cá dentro, apesar da minha tenra idade...

    Deve ser por isso que fiquei assim..:|

    Beijooo reforçado ;)

    ResponderEliminar
  18. Ficaste assim como, TÁ-SE BEM!? Tenrinho?! :)))

    OK, brincadeirinha, também gosto muito da música, da voz dele e das recordações que traz... ;)

    Beijoooca!

    ResponderEliminar
  19. Em qualquer época, sempre existirá coisas boas e outras não. Radicalismos saudosista ou futurista não tem embasamento na razão.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  20. Claro que não, OLIVER! :)

    Beijoca!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)