terça-feira, 31 de julho de 2007

DE VOLTA ÀS PRAIAS!

Os últimos anos de férias foram passados entre Islantilha e Praia da Rocha, este foi mesmo em Vale da Parra, localidade entre Armação de Pêra e Albufeira, havia que explorar ou revisitar as praias da zona.
Não me aguento muito tempo na praia, é ir e mergulhar, que os meus ombros já têm sardas suficientes das épocas infanto-juvenis em que passava o dia inteiro à torreira do sol. Daí ser essencial haver um bar aprazível, onde possa beber uma cervejinha e ficar lá descansada a pôr as leituras em dia, sem chatear os restantes companheiros familiares que preferem o areal.
Eu e a minha irmã, na véspera à noite escolhíamos o sítio, munidas de um roteiro da Visão e de um folheto do supermercado. Surpresas, foram duas: A Praia Grande, que dizia ter tudo, mas afinal era só um banheiro lá num casinhoto, para alugar os toldos e verificar se ninguém se afogava. Bar e casas de banho, pelo menos a 500 metros de distância, para o lado de Armação ou para os Salgados. Este último, sofre de todos os males que detesto: carérrimo, a despachar o pessoal a grande velocidade, a última vez que lá fui até o fecho da casa de banho das mulheres estava avariado. Puxar do livro cai mal, que não dá para circular rapidamente! Não desta vez, que já havia mulherio a beber imperiais nas escadas de acesso... E a da Coelha, existente em ambos os mapas, mas cujo percurso está mal identificado nas estradas. Um parque de estacionamento óptimo, um bar com atendimento simpático e agradável, pena que do estacionamento até à praia se tenha de andar por caminhos de cabras, com avisos de “Cuidado com o Cão” e “Privado”, em que a nossa única indicação foi o cheiro da maresia!
Do Aquashow prefiro nem falar, do Algarve Shopping idem (basta dizer que vi lá umas sandálias daquelas que “namoro” há anos, mas nem me atrevi a entrar na loja). Gostei do Fiesa 2007, com o tema das 7 Maravilhas do Mundo – insisto que agora são 8! – pelo menos fiquei a perceber o que eram os antepassados Jardins Suspensos da Babilónia...
Para perceber bem o que são férias infelizes é necessário ter passado por elas. Que já passei, duas vezes. E não desejo a ninguém! Estas foram maravilhosas...

6 comentários:

  1. Tens toda a razão, calor, gente, chuva, tempos de espera, ... tudo faz parte da vida!

    ResponderEliminar
  2. Eh páh, com tanta praia no algarve e foram-se logo meter nas mais concorridas! =D Detesto a praia da Rocha...aliás, detesto toda a zona da Rocha no Verão!! Uma confusão desgraçada!!
    Tinhas a zona de Alvor, perto de Portimão, com um areal imenso e vários bares. A Restinga, o Vau, a Praia dos 3 irmãos...
    Depois ainda há a costa vicentina, bem agradável e quase deserta, há areal para uns lados e há bares para outros. Também há a outra ponta. Pedras del Rei, pós lados de Tavira, devia servir o teu propósito! Acho eu!
    Mas não deve ter sido mau de todo! =)

    ResponderEliminar
  3. Oh Ana, quando estava a falar de férias infelizes, não estava a referir esses pequenos contratempos. Como tu bem sabes...

    ResponderEliminar
  4. Vanadis, Praia da Rocha, sensivelmente a meio entre a Marina e a entrada na marginal, num bar de seu nome Bonezinho. A Cristina e a Célia, simpáticas como sempre, e as conquilhas e as ameijoas a piscarem-nos o olho... (bem sei que não gostas de marisco, mas aqui o povo adora).
    Pedras del Rei, aqui há milhões de anos, quer dizer nos anos 80 do século passado, era um local um bocado surrealista para passar férias. Água canalizada, só havia 3 horas por dia, entre as 7 e as 10 da noite. Tinha um comboio que levava a malta para a praia, de vez em quando descarrilava, saltava toda a malta do comboio para o colocar de volta nos carris. E nos cafés e bares, como não havia água, os cafés eram mesmo feitos com água salagada, o que tornava o seu sabor, digamos, sui generis. Nunca mais lá voltei, mas não fiquei com grandes saudades.
    Mas recentemente conheci Cabanas, que considero uma aldeiazinha fabulosa, assim a lembrar o antigo Algarve.
    Em Faro não estive na praia, fui visitar uma amiga...
    No Vau acho que nunca estive, deve ser mesmo receio de encontrar por lá o Marocas, personagem que me provoca urticária!

    ResponderEliminar
  5. LOL, acredita que as pedras del rei já são menos surreais!! O comboio ainda existe! Mas que eu saiba nuca mais descarrilou :-).
    Ah, mas conquilhas eu adoroooo!!! Conquilhas é um marisco diferente LOL, eu não gosto mesmo é de camarão, sapateira, lagosta, essas cenas. Conquilhas adoro, ameijoa gosto, berbigão, mexilhão e ostras, bleght!!! =)

    ResponderEliminar
  6. Mas passar de barco pela ria, abrir a ponte da Praia do Barril( Pedras del Rei), deixar a malta do comboio à espera... é uma experiência única!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)