sexta-feira, 9 de julho de 2010

MORRE LENTAMENTE...

... quem não viaja, 
quem não lê, 
quem não ouve música, 
quem  não encontra graça em si mesmo...

Conhecem este poema de Pablo Neruda? Podem ler na íntegra aqui...
Portanto, basta seguir o conselho do poeta e viver intensamente o fim de semana, as férias, a viagem, a leitura, a música, o trabalho ou que quer que vos interesse! Sobretudo...

SEJAM FELIZES!

28 comentários:

  1. ouvi dizer que isso também acontece a quem fuma!
    eu deixei de fumar (há 5 minutos)

    ResponderEliminar
  2. Dizem que sim, VÍCIO, mas já sabes que sou uma céptica por natureza... :))

    ResponderEliminar
  3. Até os dias de trabalho se devem viver intensamente, digo eu.

    ResponderEliminar
  4. Bem, eu leio, acho que assim vou morrer mais devagarinho... :D

    ResponderEliminar
  5. Grande verdade, Teté ! ... e tão triste morrer dessa maneira, simplesmente esperando que "ela" chegue !
    Quem nos garante que este não seja o último dia ?
    ...e quanto bom seria viver cada um como se fosse o último !
    Não consegui ler o poema do Pablo Neruda. O link não o mostra.
    .

    ResponderEliminar
  6. É isso aí...e eu tô aqui vivendo intensamente :o)

    ResponderEliminar
  7. Não me apetece ser feliz!


    Saudinha...


    :D

    ResponderEliminar
  8. E, principalmente, viver cada dia e cada momento com alegria e sem lamentos.
    Bom fds para si. Estou de regresso a casa.

    ResponderEliminar
  9. Olá Teté, já conhecia o poema e tento seguir o conselho dele todos os dias. Embora ache que viaje bastante, gostava de o fazer mais porque adoro. Pena as limitações monetárias porque caso contrario passaria o tempo a viajar. De resto estou de férias por isso é tempo de por as leituras, as series, a musica e tudo mais em dia. Bjinhos e sê feliz também. :)

    ResponderEliminar
  10. Eu viajo, leio e oiço música. E por isso acho graça a esta provocação de fim de semana. Por isso bom fim de semana para ti
    Beijinho Tété

    ResponderEliminar
  11. Claro que sim, SUN! Que isso de ficar à espera só que chegue o "dia do ordenado" não faz um bom trabalhador... :)

    ResponderEliminar
  12. Ná, VANI, isso ajuda-te a viver! Com as restantes componentes, evidentemente... :z

    ResponderEliminar
  13. Desculpa, RUI, aqui o link aparece direitinho! O poema tem várias versões (pelo que li na net e no Youtube)), mas é fabuloso! :D

    Mas sim, é horrível já não ter interesse por nada, enquanto se espera que a morte chegue... :]

    ResponderEliminar
  14. E fazes muito bem, TURMALINA! Quem adivinha o que o amanhã nos reserva? É aproveitar cada minutinho, intensamente... :))

    ResponderEliminar
  15. Ora, ora, saudinha para ti, REIZÃO, que também é motivo de felicidade! (embora só os doentes notem...) :D

    ResponderEliminar
  16. É, também consta do poema, CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA, essa parte de acabar com as lamentações... :)

    Bom regresso a casa!

    ResponderEliminar
  17. Claro que viajar também é à medida de cada bolsa, PSIMENTO, mas no geral parece-me que significa não estagnar, nisso e noutras circunstâncias da vida...

    Não desistir de projectos, seguir em frente, mesmo com possíveis obstáculos pela frente! E, acima de tudo, não amodorrar para um canto, enquanto a vida passa ao lado!

    Beijinhos! :))

    ResponderEliminar
  18. Se for provocação é do Pablo Neruda, KIM, não minha! Mas que é um alerta para não estagnarmos, tenho a certeza!

    Como diz no final, "estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar"! :)

    Beijocas, amigo!

    ResponderEliminar
  19. bom fim de semana e diverte-te também :D

    ResponderEliminar
  20. Adorei o poema.
    Considero-me uma pessoa óptimista apesar da vida não me sorrir há muito tempo, de qualquer maneira tento ser feliz porque a esperança é a última a morrer.
    Um bom fim de semana:)

    ResponderEliminar
  21. Amiga linda,
    venho aqui pedir desculpa por não ser assídua nas vistas mas por variados motivos tenho estado fora da net.
    Hoje vim colocar um vídeo no blog da actuação do bruno e aproveito a passar a mensagem aos amigos que gostavam de o ver.
    Espero poder regressar em breve ao convívio que tão bem me faz e que tanto necessito e me deixa imensas saudades de todos v/.
    Beijinhos com carinho e a.m do Bruno

    ResponderEliminar
  22. Dizer isso a quem acabou de voltar de férias é quase cruel...

    ResponderEliminar
  23. Fez-se os possíveis, MOYLITO! :D

    ResponderEliminar
  24. Também eu, CONCHITA, e nem sequer sou muito ligada em poesia... :)

    A esperança é sempre uma arma em relação às contrariedades da vida, mas não basta esperar sentad@... ~xo

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  25. LISA, pedidos de desculpa não moram aqui... :)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  26. Ai, RAUF, a intenção não era ser cruel... :))

    Mas vê as vantagens: amanhã voltas a usar GRAVATA novamente, que as saudades já eram muitas! =))

    ResponderEliminar
  27. Desconhecia, Teté! E só tenho que te agradecer pela partilha, pois o poema além de ser lindíssimo tem uma mensagem forte. Sem dúvida que o melhor da vida é aproveitar todos os pequenos momentos que tornam a nossa vida tão mais cheia de cor e alegria. :) Adorei estas palavras de Neruda.
    Beijos e não te esqueças também de ser feliz! *

    ResponderEliminar
  28. Eu que nem sou muito ligada à poesia também adorei este poema de Neruda, TONS DE AZUL!

    Não, não me vou esquecer... :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)