quinta-feira, 25 de junho de 2009

CASA ONDE NÃO HÁ PÃO...

... come-se broa! Nada daquelas manias que atribuem (creio que falsamente) a Maria Antonieta, de que se os miseráveis não tinham pão, que comessem bolos. A História tem sempre imensas historietas para contar, facto é que ela ainda era adolescente quando casou com o futuro rei de França (também ele ainda um rapaz imberbe) - portanto seria compreensível uma certa dose de disparates, da parte de ambos.

Até comemos parte da broa, em Melgaço, no Solar do Alvarinho, mas do que gostei mais foi do presunto e da exposição de quadros do ancorense Mário Rebelo de Sousa (que julgámos ser confusão com o nome do comentador político, uma vez que o do pintor se encontra incorrectamente impresso na agenda cultural camarária), de que infelizmente não saiu uma fotografia de jeito para amostra, dada a má iluminação local, condizente com a do exterior:

Oh, e agora, que fazer? São Gregório, pois está claro, a aldeia mais a norte de Portugal, banhada no vale pelo rio Minho, passando o rio Trancoso nas proximidades, sem conseguirmos perceber se se vislumbra lá do alto (a visibilidade não estava nos seus melhores dias).

E o aroma daquelas terras tão densamente arborizadas, hein? Pinheiros, eucaliptos, cedros (ou ciprestes) transportam aqueles cheiros que associo aos meus tempos de férias em criança, que infelizmente quase se esquecem nas cidades...

E pronto, a partir dali, para quem não pretenda visitar a Galiza, o rumo segue para sul...

Mas continuo a preferir pão (bucha, carcaça, papo-seco, vianinha, o que quer que lhe queiram chamar) a broa ou bolos, OK?! (para quem acha que só provei a industrial, dos hipermercados lisboetas, eh, eh, eh!)

17 comentários:

  1. Ah, a exposição de Mário Rebelo de Sousa está patente ao público até ao dia 30 de Junho, para quem ande por lá perto...

    ResponderEliminar
  2. Como no pão, também erros na geografia, mais ao norte esta Castro Laboreiro, mas, claro, tem que sair da estrada principal e isso para Lisboetas não existe...
    :D

    ResponderEliminar
  3. Bem boas:)
    Adoro!

    Fizeste um belo passeio hã?
    Quando vieres ao Porto avisa!
    Beijokas no coração.

    ResponderEliminar
  4. não conheço muito bem a região mas gosto bastante do norte pelo verde que nos oferece!

    (e não posso pensar nos presuntos e enchidos por causa do meu colesterol)

    bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  5. Estás uma ministra feita!

    Bom fim-de-semana!


    Beijoca

    ResponderEliminar
  6. Essa dos supermercados Lisboetas era para mim????ahhahahaah
    Não foi isso que eu quis dizer, mas uma coisa é broa de milho amarelo e feita em forno a lenha, outra é broa de milho branco e feita em fornos electricos de padarias.
    E podes acreditar que há uma diferença, sobretudo para quem gosta de broa.
    Como tu não sou apreciadora, mas notei a diferença e esta soube bem melhor...

    E olha que esse presunto aí fez-me crescer agua na boca.....adoro presunto e azeitonas.

    Beijokitas e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Boa minhota, amarela por dentro e por fora, estaladiça. A minha família é de lá e eu devorava a broa quando lá ia

    ResponderEliminar
  8. como grande apreciador de broa não posso concordar :) mas como quem fazia a melhor broa que eu já comi entretanto foi fazer cócegas às raízes de ciprestes, a grande maioria das vezes fica um certo desconsolo ao provar broa.

    ResponderEliminar
  9. É só passear e comer!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  10. Oh, CONDADO, o meu mapa não coincide com o teu... ;)
    E estávamos a pensar ir a Castro Laboreiro, sim, (que no meu mapa aparece mais a sudeste, integrado na Peneda-Gerês), tivémos de aguardar o final de uma excursão escolar no solar, para efectuar uma mini-prova dos vinhos alvarinhos, para ir ainda dava, apesar da chuva e de uma estrada de serra desconhecida, mas para voltar - se quiséssemos ver alguma coisa por lá - já de noite, complicava! De qualquer das formas agradecemos a dica, para a próxima não escapa... (mais cedo e possivelmente com melhor tempo!) :D

    Fiquei com vontade de conhecer mais, MYLLANA, que tivémos azar com o tempo, mas nem por isso as mini-férias deixaram de ser agradáveis! Passeios em jardins e leituras em esplanadas é que nem por isso... :n
    Aviso, sim (embora não esteja previsto para breve)! Avisa tu também, se passares cá pelo burgo! :)
    Beijokitas!

    Desta vez o verde ficou um bocado enublado pelo céu (e chuva), VÍCIO, mas acho a região lindíssima! :)
    O presunto, mesmo só de pensar, é colesterol a subir na certa, mas BOOOOOMMM... ~xf
    Igualmente para ti!

    Ministra, moi, CAPITÃO?! Não me ofendas!!! :-w
    Beijocas e bom fim-de-semana para ti também ! :)

    ResponderEliminar
  11. Em presunto e azeitonas estamos completamente de acordo, PARISIENSE! :))
    Em broa, pois, até como (ou comemos), mas não somos grandes fãs - e distinguir uma da outra, muito menos! :h
    Por acaso, lembrei-me de um comentário de um dos teus comentadores, mas nem me faltava mais nada do que chatear-me por essas diferenças de papilas gustativas... =))
    Beijokitas e óptimo fim de semana para ti!

    O meu pai também era minhoto, TERESA DURÃES, mas nem por isso sou apreciadora. Já sei que há a distinguir uma da outra, mas para já... :[

    É verdade, MOYLITO, que algumas (grandes) cozinheiras da família também já partiram e depois falta "qualquer coisa" no paladar a que nos habituámos... ;)

    O tempo estava bera, CAPRICCIO, o que mais poderíamos fazer?! ;)
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  12. Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.

    Agora, Teté, que a pressão, por causa do encontro do Círculo Literário já passou, tenho tempo para visitar e comentar os blogues dos meus/minhas amigos/as virtuais.

    Volto mais tarde, mas para já deixo os votos que continues a gozar à brava!!!

    ResponderEliminar
  13. aiii, eu adoro carcaças acabadas de fazer, pão do campo acabado de fazer (e não essas porcarias industriais), broinha acabada de fazer, bolos acabados de fazer, bola (pão doce, fica uma espécie de folar mais a atirar para o pão que para o bolo) acabada de fazer...mmmmmmmmmmmmm!! e com chouriça assada ao pe!!! mmmmmmmmmmmmmmmmmm!!! nham nham!!! e um bom presunto, mais um belo queijinho fresco...aiiiiiiii, ca bom! chlep! ~b ~b

    ResponderEliminar
  14. ah, e adoro o cheiro a pinheiro e eucalipto. Cá em baixo tb temos disso na serra!! :D

    ResponderEliminar
  15. Já li que o teu "Círculo Literário" correu bem, EMATEJOCA! :)
    Este passeio ainda foi daqueles dias que tirei de férias pelo Norte, mas ainda vinha a tempo, pois a exposição só acaba 3ª feira que vem. E é sempre bom relembrar estas voltecas por paisagens lusas... :D

    Eh, eh, eh, também gosto muito de pão, VANI, não como mais para não ficar uma bola... :)) Bolos, broa e afins como de vez em quando, mas não sou particularmente fã!
    Também adoro esse aroma das árvores, quando saímos das cidades... :)

    ResponderEliminar
  16. Broa ou boroa é uma palavra que se utiliza no Norte de e designa uma forma de pão. Então a de Avintes é de comer e chorar por mais.

    Belas viagens por terras minhotas, hummm. Estou-me a inteirar. Vou ler o resto.

    ResponderEliminar
  17. E foram sim, PAULOFSKI, apesar do tempo não ter ajudado... ;)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)