segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A FEIRA DE ARTESANATO DO ESTORIL...

... também denominada como FIARTIL, completa este ano os seus 50 anos de existência, facto que até desconhecia. Mas como o passeio até costuma ser agradável - tanto pela diversidade do artesanato, como pelo espaço aprazível  no meio do arvoredo ou pelos múltiplos petiscos à venda nas tendas - lá fomos.

Cedo demais, que o recinto tinha aberto há pouco mais de meia hora e a vontade de petiscar não era muita, após um almoço tardio.

O artesanato representado varia do tradicional até àqueles miminhos para miúdos e graúdos, que não sendo particularmente originais, envolvem o engenho e arte de cada artesão. Fui tirando fotos à medida que percorria o espaço, ninguém reclamou... só encarei uma "cara de pau" pela frente! 

Tal como os putos enfileirados numa espécie de quiosque do Santini, comemos um gelado, demos mais uma volta e acabámos por nos sentar numa esplanada a refrescar a sede. De tudo o que vimos ficámos com algumas ideias, nomeadamente para lembranças de Natal. Toca de fazer o percurso inverso e efetuar essas pequenas compras. Com tanto azar, que uma foi na loja da mulher mal-encarada, nem entendi o porquê de me dar respostas tão desabridas, quando pretendia comprar uma peça. Depois de pagar, disse-me:
- Andou aqui a tirar fotografias, espero que não seja para copiar os desenhos!
- Copiar os desenhos?!? Tirei fotos a toda a Feira...
- Sim, mas os desenhos são originais e estão registados com direitos de autor, blablablá.
- Mas porque é que havia de comprar uma peça, se soubesse fazer igual? - perguntei.
- É bom que saiba que não se podem copiar desenhos registados... - e a converseta parva seguiria por aí, se não a tivesse interrompido e declarado que, por mim, podia ficar descansada! (e para que se saiba, nenhuma das fotos escolhidas pertence lá ao estaminé da dita fulana!)

Nesta tendinha podia ter passado a tarde inteira, que ali não faltam jogos e quebra-cabeças feitos em madeira, com fios e bolas de plástico para dar muito que matutar...

E também gostei da dos bonsai, em que o atencioso lojista aconselhava e ensinava um cliente a tratar e a podar aquelas árvores em ponto pequeno.

De caminho ainda resolvemos renovar o stock de colheres de pau doméstico - entenda lá a ASAE o que entender sobre o assunto - o artesão ainda fez um pequeno desconto. Porque, verdade seja dita, os feirantes com quem conversei foram prestáveis a simpáticos, a sujeita com as tais "teorias da conspiração" foi a exceção que confirma a regra.

O regresso a casa via marginal foi pacato, ainda deu para experimentar fotografar em movimento. A foto saiu tremida, mas melhor do que esperava... 

A FIARTIL estará aberta até ao próximo domingo e merece um passeio de quem viva por perto! 

20 comentários:

  1. Gosto muito destas feiras, o meu problema prende-se sempre com o estacionamento!
    Não dominando bem a zona fico sempre com receio de deixar o carro muito longe e as minhas pernas não aguentam longas caminhadas, sobretudo com calor!
    Agradeço a informação!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso fomos a uma boa hora e arranjámos lugar perto e com facilidade, ROSA! Como a malta ainda devia estar toda na praia... ;)

      Também adoro feiras, especialmente as de artesanato, aqui o meu marido é que nem por isso... :D

      Abraço

      Eliminar
  2. Vejo que houve muitos participantes nesta feira. E o público, aderiu em massa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fomos cedo, CATARINA, e não ficámos para jantar. Mas à noite é que tem mais gente, até porque tem espetáculo musical (ontem era de jazz). Mas sim, suponho que costuma ter bastantes visitantes! :)

      Eliminar
  3. Mais à frente houve outra ... Nas "Festas do Mar". Nessa eu estive.

    O regresso pela marginal pode ser muito agradável, mas aquele pára arranca não é bem a minha praia :))


    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é a praia de ninguém, mas como se levantou um bocado de vento ao final da tarde, a malta já tinha desandado da praia à muito, e à exceção dos sinais não parámos, JP! :)

      Beijocas!

      Eliminar
  4. Agora, o gelado ia que era um gosto, rrrss

    A visita é que não dá para fazer, pois me fica longeee

    Bisous.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gelados para mim marcham quase sempre, e em qualquer altura do ano, SÃO! :)))

      Pois, imagino que não!

      Bisous!

      Eliminar
  5. gosto muito de feiras de artesanato, encontram-se sempre pequenos tesouros!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, TÉTISQ, e alguns a preços muito acessíveis... :)

      Eliminar
  6. Tenho a certeza de que não assisti às primeiras dessas feiras. Mas recordo-me de ter ido algumas vezes quando era em Cascais, num ambiente bem mais intimista e onde não deixava de comprar enchidos e queijos. E também colheres de pau!

    Beijokas e sorrisos, caseiros! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa para essas compras é a feira gastronómica de Santarém, lá para outubro ou coisa, KOK! Aqui havia uma promoção lá nas garrafas de ginginha... :)))

      Beijokas sorridentes!

      Eliminar
  7. http://www.youtube.com/watch?v=qRmyKFmMzPs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, afinal a feira era outra! Obrigada pelo link, RICARDO! :)))

      Eliminar
  8. Este ano ainda não fui lá, porque não tenho passado tanto tempo no rochedo como habitualmente, mas confirmo que vale a pena visitar. Quanto à mal encarada, eu não lhe comprava nem um alfinete!
    Beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou todos os anos, CARLOS, mas este ano ainda me lembrei a tempo do passeio... :)

      Já tinha comprado, mas deixe estar que com aquela postura ela deve ter muitos clientes... ;)

      Beijocas e boa semana!

      Eliminar
  9. Também em certos mercados locais tenho visto bancas com a indicação de que não se pode fotografar. Um vez, no mercado de Loulé, fotografei a banca de um artesão que estava mesmo ao lado de uma dessas com o "proibido". Eu pedi autorização ao artesão para fotografar, ele deixou e até posou para a foto. A dona da banca "proibida" é que ficou com cara de poucos amigos e até resmungou. Se calhar também lhe pareceu mal eu fotografar os bonecos do seu vizinho de mercado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nenhuma daquelas tendinhas tinha qualquer indicação que era proibido fotografar, LUISA! Se tivesse não fotografava, como é óbvio. Agora pôr cara de pau e ainda me dar conta dos seus receios de ser plagiada, é que achei demais... :P

      E sim, também essa estava a pedi-las: quer dizer, ela proíbe, mas depois chateia-se se vão fotografar a concorrência?!? Está boa, essa... :)))

      Eliminar
  10. Não conheço.
    E gostaria de visitar.
    Talvez um dia......
    Beijocas!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, PEDRO, talvez um dia! Quando se mora longe, é difícil adivinhar quando calha... :)

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)