sábado, 17 de agosto de 2013

QUE GRANDE GALO!

Num alegre convívio de fim de tarde - entre amigos que vão e vêm de férias - às tantas o tema da conversa incidiu no galo de Barcelos. Um deles, que andou a passear pelo Norte do país, referiu que tinha passado um ou dois dias em Barcelos e que tinha visto milhares deles à venda. Dos tradicionais, em todas as cores, e outros que ele denominou de "criativos mal dispostos". Segundo ele, as figuras são feitas em barro pelos oleiros da região, mas depois são pintadas e decoradas por outros - e se a maioria segue a pitoresca tradição, há quem os pinte todos só de um tom, ou com riscas, em jeito de bandeira (nacional ou estrangeira) ou até à vontade do freguês. Ainda há quem os faça de feitios mais inusitados, com 3 bicos ou mais (ou menos) não sei o quê. Ainda nos rimos com a historieta... 

Como sou curiosa destas novidades, lá fui espreitar os galarós e garnisés "estilizados" de outras formas e feitios - via net - e deparei com uma forma ainda mais criativa de divulgar a cerâmica da região: um galo de Barcelos "astronauta".

A experiência foi bem sucedida, mas esperemos que fique por aqui! Quando não, vão chover galos destes do céu e outros galos cantarão... no toutiço dos (mais) desprevenidos!

BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS!

Imagem da net.

16 comentários:

  1. Ai, Teté...Não haja dúvida que a tradição já não é nada do que era!!

    Até o garboso Galo de Barcelos anda a ser desvirtuado?!:))

    Não é desvirtuando o artesanato português que se fomenta o conhecimento e divulga a sua criatividade.

    É por cauda destes garganeiros, que andavam a vender mal o galo que invenções parvas.
    É por causa disso que cada vez apanhamos com mais coisas no toutiço...:)) :-L

    Beijocas b-(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, um galo com três bicos e pintado das cores de uma bandeira de outro país, dificilmente será o nosso galo de Barcelos... Há "criativos" que em vez de "mal dispostos" me parecem um bocado tontos, JANITA! :)

      Mas esperemos que estas experiências não se repitam muitas vezes, nem em Barcelos, nem nas Caldas da Rainha, na Marinha Grande ou outros locais com tradições de cerâmica e vidro... ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  2. Olha, Teté, não vais perceber peva do que está escrito! eheheh
    Há frases inacabadas e palavras mal escritas. Peço desculpa, mas o meu teclado anda pirado. Os teus bonecos também não aparecem, mesmo colocando os símbolos certos.

    Experiências, é no que dão...UM GRANDE GALO!!

    beijo e bom fim de semana.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebi, sim, JANITA! Os bonecos há muito que não funcionam, a chatice é que não sei como tirá-los de lá, que foi uma amigo meu que os pôs... Mas eram tão giros, que ainda tenho pena de não funcionarem com o Chrome... :(

      De qualquer das formas, obrigada pelo aviso!

      Mais beijocas e bom domingo!

      Eliminar
  3. Um galo que acompanha a evolução dos tempos… E a lenda? Tb ela irá ser alterada?!
    Prefiro o galo de Barcelos tradicional.


    Uma coisa não tem nada a ver com a outra, eu sei... : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suponho que a lenda continua a mesma, na velha tradição judaico-cristã cheia de crendices populares, CATARINA!

      E sim, também prefiro! :)

      Eliminar
  4. Já tinha visto essa aventura do galo de Barcelos. :) Acho que sou cada vez mais fã deste símbolo português. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, mas no Algarve não te arriscas a levar com ele no toutiço, LUISA, o que é mais uma razão para continuares fã... Imagina se eram as chaminés algarvias que eram enviadas ao espaço, sem saberem bem onde aterrariam... Pois, assustador, não é?!? :)))

      Eliminar
  5. http://www.youtube.com/watch?v=7dO42jxdo5c

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo link, RICARDO! A lenda já conhecia (está na wikipédia), a versão dela não é exatamente igual à do meu amigo. Diferença talvez seja que ela faz da pintura dos galos a sua profissão e os outros consideram-se uns "criativos"... :)

      Eliminar
  6. Gosto da cidade de Barcelos e dos seus galos tradicionais!!!

    Em resposta ao teu comentário, Teté:

    Mesmo com uma Casa da Música, o meu querido Porto não é uma cidade ♫♫° ·. •♫♫•.¸¸.•♫♫•.¸ °º♫

    Um fabuloso fim-de-semana com ou sem galos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, EMAYEJOCA, mas como estavas farta de dizer que tinhas imensas saudades do Porto, fiz a associação de ideias errada... E sim, Viena é a cidade das valsas! :)

      Espero que estes sejam os únicos galos do fim de mana. Para mim e para ti... :D

      Eliminar
  7. Antigamente só havia o tradicional. Não compreendo bem porque é que o galo é o nosso simbolo nacional, há tantos outros...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos duas a não compreender, TÉTISQ, mas também não é o único e muito menos o mais importante. Pessoalmente, não me identifico minimamente com o galo, nem com a sua lenda... :)

      Beijocas!

      Eliminar
  8. Quando há dias vi a reportagem sobre o Galo de Barcelos que aterrou na Galiza, nem queria acreditar, mas diverti-me imenso a pensar argumentos para um filme de ficção científica.
    Beijinhos
    Há dias enviei-lhe por mail umas fotos de Paredes de Coura, mas provavelmente terão ido parar ao seu Spam, porque eram de publicidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, por aí devia dar um filme de ficção científica em tom de comédia, CARLOS... :)))

      Ah, quanto ao mail, mea culpa: raramente tenho passado por lá, um dia destes fui lá espreitar qualquer coisa e vi-o, mas deixei o link para ver depois. E responder depois, já que o Carlos tinha referido ir para fora de fim de semana. Sorry, mas ainda vou ver... e responder! :)

      Beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)