quinta-feira, 20 de setembro de 2007

DEVIA OLHAR O REI

Devia olhar o rei
Mas foi o escravo que chegou
Para me semear o corpo de erva rasteira
Devia sentar-me na cadeira ao lado do rei
Mas foi no chão que deixei a marca do meu corpo

Penteei-me para o rei
Mas foi ao escravo que dei as tranças do meu cabelo

O escravo era novo
Tinha um corpo perfeito
As mãos feitas para a taça dos meus seios

Devia olhar o rei
Mas baixei a cabeça
Doce, terna
Diante do escravo


Ana Paula Tavares

Encontrei este poema, em nota de rodapé, no livro de José Eduardo Agualusa, “As Mulheres do Meu Pai”. Que vai ser alvo de discussão, no nosso “Clube de Leitura” recentemente formado, já no próximo Sábado.

Ninguém deve de imaginar o que os filhotes adolescentes de quase todos se têm farto de rir com os cotas e o seu “Clube de Leitura”. Deixá-los!

Não costumo utilizar poemas alheios – já que não tenho grande veia para a escrita poética – mas este pareceu-me adequado para ilustrar um modo de sentir, tanto na comemoração dos nossos 17 anos de casados (Sábado passado), como em resposta a um jovem desconfiado a viver em Hamburgo, que vê em cada mulher que cruza uma potencial artista do “golpe do baú”.

-----
Claro, só depois da discussão falarei sobre o livro!

33 comentários:

  1. Ah, Tete, estou envergonhada...deixei o livro a meio, e saltei para os Olhos de Cão Azul do Gabriel Garcia Marquez...
    Não é que não estivesse a gostar, mas com tanto salto de narrador, perdi-me. Especialmente porque só leio quando me vou deitar, e isso ultimamente nunca é antes da uma da matina, a modos que um livro assim exige uma atenção que agora não lhe consigo dar.
    Adorei o Poema...

    ResponderEliminar
  2. Deixa estar Vanadis, que um dia destes vou escrever sobre ele...

    ResponderEliminar
  3. Aiiiiiiiiii, espera até eu o ter lido!!!! LOL! Tou no gozo!

    Clube de Leitura? Eu, a minha mana (Cata =) ) e uma prima ainda tentámos formar um. Mas acabámos por desistir...falava-se de tudo, menos do livro LOL!
    De qq maneira, as conversas sobre livros são muitas e frequentes, pelo que Clube do Livro é como o Dia da Mãe e do Pai: é todos os dias!!

    ResponderEliminar
  4. A Cata é tua mana? Aquela que teve um alojamento "principesco" em Barcelona? Ah, ah, ah!

    De livros só falo aqui (na blogosfera, entenda-se), com o pessoal cá de casa e com algumas amigas. Porque, por estas bandas, há muito pessoal que não lê um livro sequer ao ano...

    Quer dizer, em tempos tive um professor, que dizia que o importante era ler, nem que fosse a lista telefónica, opinião com a qual não concordo...

    Depois vou falar do livro, mas tira desde já o cavalinho da chuva, que não te vou contar o final. Spoiler, NUNCA!

    ResponderEliminar
  5. Nem eu quero que contes. =) Se eu quiser saber, vou ao final do livro LOL! =D

    Sim, a tomatinha é a minha mana. =)

    ResponderEliminar
  6. Olha, é um autor que ainda não "experienciei"! Já estive tentada com "O Vendedor de Passados", penso que é assim o nome do livro ( e também penso que é o autor do mesmo). Mas vou ficar á espera do resultado desse Clube de Leitura. É uma ideia espectacular...aqui para estas bandas tenho apenas uma ou outra pesoa amiga que partilha o gosto da literatura mas ficamos pela troca de ideias a beber um café. Portanto, um Mini Clube de Leitura, mais pessoal.

    Gostei do poema. :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Olha, é um autor que ainda não "experienciei"! Já estive tentada com "O Vendedor de Passados", penso que é assim o nome do livro ( e também penso que é o autor do mesmo). Mas vou ficar á espera do resultado desse Clube de Leitura. É uma ideia espectacular...aqui para estas bandas tenho apenas uma ou outra pesoa amiga que partilha o gosto da literatura mas ficamos pela troca de ideias a beber um café. Portanto, um Mini Clube de Leitura, mais pessoal.

    Gostei do poema. :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. Olha, é um autor que ainda não "experienciei"! Já estive tentada com "O Vendedor de Passados", penso que é assim o nome do livro ( e também penso que é o autor do mesmo). Mas vou ficar á espera do resultado desse Clube de Leitura. É uma ideia espectacular...aqui para estas bandas tenho apenas uma ou outra pesoa amiga que partilha o gosto da literatura mas ficamos pela troca de ideias a beber um café. Portanto, um Mini Clube de Leitura, mais pessoal.

    Gostei do poema. :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Sorry! Não era uma tentativa de reforçar a minha opinião! Foi mais um "desentendimento informático" entre mim e o computador! ;)

    ResponderEliminar
  10. Vanadis, ler o fim do livro só te adianta se já estiveres a perceber o enredo, quando não, ficas na mesma (como a lesma!) Ainda comecei a tentar juntar algumas destas expressões sem sentido, que usamos assim um bocado à toa, mas acho que dessa vou desistir!

    Diz lá à tua mana que tem um template muito giro, ah, ah, ah!

    ResponderEliminar
  11. Su, também é o primeiro livro que estou a ler deste escritor...

    A ideia não foi minha, mas de qualquer das formas, não é nada assim muito intelectualóide. Uma conversa sobre um livro, tipo o tal puxar da cadeira e sentar com à-vontade! Depois conto...

    E claro, o poema em nota de rodapé, não tem nada a ver com o livro, o autor é que explicou, porque tinha usado uma frasezinha da poetisa.

    Quanto aos acidentes informáticos, não te preocupes, que também já me aconteceram alguns... vários... mais que muitos, para ser sincera!

    Jinhos, amiga!

    ResponderEliminar
  12. Este poema é lindo. Obrigado, não conhecia.

    Gosto do Agualusa: é um daqueles escritores que nunca entediam e trazem sempre um pouco de vento fresco à mornidão do habitual. Um cronista (no sentido lato) por excelência.

    Não conheço esse livro dele (recente, segundo li algures) mas recordo com bem-estar o "Estranho em Goa" e "O Vendedor de Passados".


    Parabéns pelos 17 e que outros 7 e mais 10 cheguem, devagar, dia a dia, e que cada um, em seu respirar, à vez, sorria.

    (wow! sou poeta.... rimou. *blushes*)

    BOM fim-de-semana!!!!!!!

    :))

    ResponderEliminar
  13. No meio de tudo (isto de andar a dar saltos ao blog enquanto vou tentando não explodir com o laboratório...) esqueci-me do importante: parabéns pelos 17 anitos!! Que venham muitos mais =).

    ResponderEliminar
  14. Não conhecia o poema, mas é interessante! Bonita a forma como sentes a data. Parabéns por esse aniversário e que sempre tenhas motivos para festejar :)*

    Sabes que mais? Fiz ontem anos de casada (32!) e nem por um momento me lembrei disso. Embora não tenhamos o hábito de festejar, nunca me tinha contecido passar a data em branco ... apenas me ocorreu agora ao ler-te.

    ResponderEliminar
  15. Obrigada, Capitão!

    Sim, Eduardo, a 1ª edição saíu em Maio deste ano. Obrigada pela prosa rimada e pelos parabéns. E já que estou na onda de agradecimentos, também pelo link da leitura partilhada, que deixaste lá atrás.

    Ainda não ouvi aqui um ESCABUM, de modo que o lab ainda não deve ter explodido, Vanadis. Gracias!

    Pascoalita, agora é a minha vez de retribuir os Parabéns! Nós vamos sempre festejar, quer dizer, jantar fora, assim a um daqueles restaurantes a que não vamos normalmente, mais para o finório. À conta disso já conhecemos uns quantos... Ah, mas o jantar é só a 2...

    BOM FIM-DE-SEMANA PARA TODOS!!!

    ResponderEliminar
  16. Pois agora entendo aquela salva de parabéns para cá e lá, as ninas aniversariaram, bem, continuo a dizer que ele é virgem de ideias e tudo, os meus anos de casada já não estão nas minhas prioridades, ele só se lembra depois e eu nem tujo nem mujo...

    Ah, livros, já lá vai o tmepo de os comprar, tenho sempre que ler quando comprava e punha prá li...
    beijinhos a ti.

    ResponderEliminar
  17. gataverde01@gmail.com9/22/2007

    Tou curiosa para conhecer esse escravo...

    ResponderEliminar
  18. Xiiii, sou famoso!!!

    Ó mulher, eu não as vejo como potênciais golpistas, mas na verdade, isso só se descobre por altura do divórcio.

    Não percebo é a recusa das mulheres em assinar um acordo pré-nupcial, quando estão dispostas a assinar um nupcial...

    Mudando de assunto, parabêns!

    ResponderEliminar
  19. Crestfallen, acordos pre-nupciais??... Sorry, mas isso pra mim era divórcio consumado. Ah, não basta ter de assinar um nupcial como ainda teria de assinar um em que me assumia como potencial bandida do golp do baú? Ou vice-versa? Se se quer um acordo pre-nupcial, para que há acordos nupciais?...
    De qq maneira os acordos nupciais contemplam separação de bens, comunhão de adquiridos, para além da comunhão de bens. Quanto a mim, pendo para a comunhão de adquiridos.
    Ah, há predisposição para partilhar tudo, menos a conta bancária?...que vida a dois é essa? Não me cabe no sistema...
    O que é que 17 anos juntos tem a ver com potenciais golpistas?...desculpa lá, mas isso é cá um raio de maneira de ver a vida, o amor e as vacas...

    ResponderEliminar
  20. Ps - que a guerra dos sexos comece... ;-p =D

    Ps2 - tete, desculpa a peixarada, mas...

    ResponderEliminar
  21. "Crestfallen, acordos pre-nupciais??... Sorry, mas isso pra mim era divórcio consumado."

    Divórcio não, pois ainda não tinha havido casamento, nem iria haver. Desconfio de todas as mulheres que vêm este acordo, como desconfiança e não como confiança! É um ponto de vista do qual desconfio!

    Separação de bens? Não gozem comigo, toda a gente sabe que a separação de bens e comunhão de adquiridos, acenta em leis mal formuladas e suscéptives a interpretação.

    No entanto, este não é o meu blogue, nem vou discutir aqui o assunto. Comentei, porque eu fui mencionado no texto, só isso!

    ResponderEliminar
  22. Laurinha, eu tugia e mugia, mas cada um sabe de si...

    Gata verde, queres conhecer o escravo da Ana Paula Tavares? Tens de lhe pedir a ela... Por aqui não existem grilhões, nem chicotes, nem trelas...

    Jinhos para ambas!

    ResponderEliminar
  23. Crestfallen, famosíssimo!

    Já te disse o que pensava sobre isso: isso é preocupação de menino rico! Como a maior parte das pessoas quando casa está tesa (início de carreira, compra de apartamento, carro, etc.), nem se preocupa com esses acordos...

    Gracias pelos Parabéns!

    Vanadis, não te preocupes, "mi casa, es su casa", estás à vontade para dizeres tudo aquilo que te dê na gana. Gostei da tirada da vida, do amor e das vacas, por sinal uma excelente comédia...

    Crestfallen, todas as leis (e também acordos) são susceptíveis de diferentes interpretações...

    Jinhos para os dois, ou será que preferem umas luvas de boxe? Ih, ih, ih...

    ResponderEliminar
  24. Crestfallen, não leves a peito, é só a minha opinião. Mas concordo com a Tete, isso é "conversa" de menino rico.
    Tens razão, não podia haver divórcio sem casamento, né, mas eu usei "divorcio" para dizer ruptura.
    Sorry, mas eu não tenho essa perspectiva. Acordos pre-nupciais revelam falta de confiança na pessoa que dizes amar.
    Mas isto é a minha perspectiva, pois, como diz a tete, a maior parte do pessoal que se casa é um pé rapado, e têm de lutar em conjunto pela vida.
    Quanto ao eventual golpe de baú, posso dizer-te que já vi uma tentativa de isso acontecer...mas nesse caso, bolas, há sinais. O golpe acabou e o tipo nada levou, a careca foi descoberta.
    Mas, se há acordo pre-nupcial, não há base de confiança. E um casamento sem confiança...?

    ResponderEliminar
  25. Tete, luvas de boxe não, que eu não sei dar murros! ;p
    Oh, eu ladro muito, mas não mordo...
    Crestfallen, desculpa a intempestuosidade, mas acordos pre nupciais...bem, não vou voltar ao mesmo. Cada um tem direito á sua opinião.

    ResponderEliminar
  26. Ehhh tété, nem é uma cena domingueira, camasentos (é assim que digo casamento), disvórcios com s, também já me disvorciei, e por acaso o homem era fixe, deu-me tudo o que havia e foi-se com sensação de culpa...ainda hoje somos amigos...
    Mas claro que nada melhor que comunhão de adquiridos, e cada um com a sua conta de lado, há alturas e alturas, claro que eu na altura nem quis ou pensava que aquilo durava sempre, mas...enganei-me, e claro que se fosse agora tinha procedido, continha à parte, sempre e recomendo...

    ResponderEliminar
  27. Vanadis, pelos vistos o assunto empolga-te. As luvas de boxe eram apenas simbólicas, como é óbvio...

    Laurinha, ainda um dia destes falo nisso, mas não é para já.

    Um bom começo de semana para ambas!

    ResponderEliminar
  28. Em momento algum eu digo que o acordo pré-nupcial é para evitar golpes do bau, mas sim para evitar vinganças das mulher quando o casamento acaba.

    Eu não sou rico, mas vivo bem, tendo começado do zero.

    Eu olho para a minha empresa e vejo o meu sócio... Eu neste momento tenho a ex-mulher do meu sócio como sócia, pois em tribunal ela exigiu metade da participação dele na empresa. Ele já era meu sócio antes do casamento. Passado 1 ano o amor acabou e ela arranca-lhe metade de tudo? Poupem-me. O que ela recebeu é muito mais do que aquilo que deu no ano em que esteve casada!

    Agora quem a processou fui eu. Não aceito ter uma sócia a receber lucros do meu trabalho, enquanto está em casa a masturbar-se. Quer ter lucros, venha trabalhar. Não percebe um cu disto, venda a sua participação na empresa!

    As mulheres são vingativas. O casamento é lindo, mas quando acaba e principalmente, se for ele a acabar, a vingança dela é terrivel.

    O dizer não a acordos pré-nupciais, é guardar um trunfo. Trunfo que eu não darei oportunidade a que usem contra mim.

    Aceito o vosso ponto de vista, mas ainda mulher nenhuma, me deu um bom motivo, para não aceitar um acordo destes!

    Vou voltar a escrever sobre este assunto, devido a uma ideia pioneira na Alemanha, que vai incluir este acordo em todos os casamentos. Pelos vistos eu sou só um de muitos a pensar assim... o projecto de lei de que vou falar, foi proposto por uma mulher!

    ResponderEliminar
  29. Gostei do trechinho...Bastante!!!
    E minhas felicitações pelas bodas.O Amor sempre impera para aqueles que verdadeiramente acreditam.
    Muita saúde e muita paz para ambos!
    Beijo!!!

    ResponderEliminar
  30. Crestfallen, ainda bem que aceitas os "nossos" pontos de vista... E também estás sempre à vontade para espanejar por aqui os teus!

    Quanto às mulheres serem vingativas, só te pergunto: os homens não?

    Já te respondi a essa história da proposta de lei alemã, portanto... não tenho mais nada a acrescentar, excepto:

    Bom dia para ti!

    ResponderEliminar
  31. Kátia, obrigada amiga!

    Nem que fosse só pelo poeminha, já tinha valido ler o livro...

    Jinhos!

    ResponderEliminar
  32. Ah? que historia alemã é essa? Imagino, :-p. Ok, Crestfallen, compreendo o teu ponto de vista. Mas tb acho que o teu amigo teve azar, porque nem toda a gente é assim...seja homem ou mulher. E ainda não "ouvi" o lado dela... ;-p

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)