segunda-feira, 3 de outubro de 2016

VELEIROS NO TEJO...

Neste início de outono ainda sabe bem passear ao sol e observar as embarcações a navegar no Tejo, embora as noites já refresquem e sejam menos convidativas para a passeata.

Embarcações de todos os tamanhos e feitios, embora aqui se foquem apenas os veleiros...

A sério...

... ou de brincar - OK, aqui já não navegavam no Tejo, mas nas águas mais calmas da ribeira do Jamor. E assim se passa uma bela tarde de domingo, à beira-rio!

26 comentários:

  1. Devemos aproveitar todas os bons dias que o outono nos oferece.

    Mar/Rio/Lago - um lugar que nos proporciona paz e bem estar.

    Bjos : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente contigo, CATARINA! É mesmo de aproveitar... :)

      Beijocas

      Eliminar
  2. Estamos com uns dias fantásticos, optima temperatura sem vento e um sol magnífico.
    Lindas paisagens.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, PAPOILA, está um bom tempo de leve outono... :)

      Beijocas

      Eliminar
  3. É uma zona de Lisboa muito agradável com bom tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde que não haja vento e chuva é realmente uma zona muito agradável, BEA! :)

      Eliminar
  4. Também gosto de passeios à beira rio. E o domingo esteve bem agradável.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, a beira-rio não fica atrás da beira-mar, LUISA... :)

      Eliminar
  5. Um Tejo bem animado com estes veleiros.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sei se era alguma competição, mas lá que anima é verdade, FRANCISCO! :)

      Abraço

      Eliminar
  6. Verdade, Teté. Este ano ninguém poderá reclamar sobre o Verão e tudo indica que este Outono esteja também à medida da antiga tradição ! (?) ... Vejamos o que por aí vem ! :)

    Beijocas à beira rio !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já, agrada-me este Outono ameno, RUI. Mas no ano passado começou logo forte e feio, mas depois foi mesmo um outono e inverno ameno. Pior foi mesmo na primavera, que foi muito chuvosa... ;)

      Beijocas!

      Eliminar
  7. E essa luz de Lisboa, que transforma o Tejo num imenso espelho de água, encanta-me.
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antigamente até existia no local um restaurante chamado "espelho de água", PEDRO, mas é uma pena que já desapareceu que nome mais indicado era difícil... (e também tinha excelente comida, embora fosse a dar para o carote)

      Beijocas

      Eliminar
  8. fotos muito bonitas! apetece andar por ai a passear :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, são passeios que sabem sempre bem, desde que não esteja vento ou chuva, ANGELA! :)

      Eliminar

  9. Estive a ler os comentários e olha que me apetece subscrevê-los a todos!
    Destaco o que o Pedro referiu... porque de facto a luz de Lisboa é mesmo especial... e o Tejo ganha um encanto super especial, e está aqui nas tuas fotos tão bem retratado.

    Beijinhos de luz
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é por ser a minha terra, AFRODITE, mas a luz de Lisboa tem mesmo um encanto muito especial... :)

      Obrigada e beijocas iluminadas!

      Eliminar
  10. Tentei ir fotografar os veleiros no Tejo, mas infelizmente não me foi possível. A última foto fez-me o Jardim do Luxxemburgo em Paris que tem um lago artificial onde as crianças colocam barcos à vela e divertem-se a conduzi-los !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh, RICARDO, neste caso quem brincava com os barquinhos eram uns gajos já entradotes, longe da sua meninice. Mas quem sabe se não seriam as crianças que ainda moram dentro deles? :)))

      Eliminar
  11. Uma pequena dádiva nestes dias outonais esplendorosos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, CARLOS, e dádivas devemos aproveitá-las bem... :)

      Beijocas

      Eliminar
  12. POST MERD; OOPS, MEDIEVAL

    Hoje não venho comentar. Só venho informar que tal como tinha anunciado, acabo de postar um texto de minha autoria intitulado A Távola Redonda e as justas medievais do século XV onde tento utilizar a escrita coeva. É preciso dizer que o artigo tem surtidas até anos bem diferentes. Só um maluco como eu se meteria – e meti – nesta trapalhada
    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada a declarar, excepto que, em tempos que já lá vão, costumava apagar comentários deste género... :P

      Eliminar
  13. Respostas
    1. Também eu, LOPESCA! Gracias. :)

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)