quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

ADMINISTRADORES (MUITO) OCUPADOS?!?

Como alguns se lembrarão, em setembro/outubro estive 23 dias internada no hospital. Naquele serviço, as várias enfermarias são constituídas 4 camas cada e as equipas médicas costumam juntar-se uma vez por semana para conferenciar sobre o caso de cada paciente. Visitam uma por uma e, junto à cama de cada doente, um dos médicos relata naquele parlapié mais ou menos incompreensível qual é o problema, que exames foram feitos ou vão fazer e que tratamento está a ser ministrado. 

Se percebia minimamente do que estavam a falar sobre mim é porque já me tinham explicado aquilo tudo tintin por tintin, das restantes pacientes ficava apenas com uma vaga ideia do que se passava (muito até pelo que elas contavam). Impossível era não ouvir, porque estamos a falar de enfermarias relativamente pequenas e um grupo de 10 ou 12 médicos lá plantado a conversar normalmente.

Numa dessas ocasiões, um dos médicos suscitou o problema de uns exames que precisavam de autorização da administração do hospital para se realizarem, mas que essas autorizações estavam a demorar cerca de mês e meio a ser concedidas. "E de quem é a culpa?", perguntava ele aos colegas, sem necessitar de esmiuçar se se referia ao agravamento da doença ou à morte do doente. A discussão foi curta, pois uma médica afirmou logo não se sentir culpada pela incompetência da administração hospitalar e foram saindo da sala, falando vagamente nos cortes orçamentais a nível hospitalar. Obviamente, esperei ardentemente nunca precisar de um exame desses...

Mas preciso: no início da quimioterapia o médico tratou logo de pedir um PET, sabendo de antemão que é necessário um termo de responsabilidade da administração - pois o exame é efetuado num outro hospital privado - e este demora algum tempo. Pelo que entendi, o dito PET serve para verificar se o tratamento está a resultar e suponho que dará indicações sobre os procedimentos seguintes. Devendo ser realizado, portanto, mais ou menos a meio das sessões de tratamento, como é agora o meu caso. Já adivinharam, não já? Volvidos 3 meses, a autorização ainda não foi dada...

Longe de me considerar a única "vítima" desta burocracia - infelizmente, e pelas últimas notícias, há casos bem mais graves - a indiferença destes administradores perante o sofrimento que estas delongas acarretam para os doentes (e respetivos familiares) de quem deviam zelar, não devia ser punida, pelo menos com a sua demissão? Caramba, uma assinatura demora apenas meia dúzia de segundos a rabiscar!

26 comentários:

  1. Absolutamente criminoso o que se está a passar com certos exames!
    Espero que possas fazer o PET rapidamente!
    As melhoras!

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Sabes com certeza que quem tem que assinar tem diversos outros afazeres/compromissos, ou seja, tu (e muitos outros mais) não passam de um formulário pousado num cesto sobre uma secretária. Como se não bastasse a indiferença de quem pode para com quem precisa, acrescem as restrições orçamentais (que no entanto não existem para outros fins).
    Não sei que te dizer mais. Aliás, eu sei mas de nada ajudaria! Desejo que ultrapasses a "coisa" e que seja óptimo o resultado final.

    Beijokas e sorrisos ;))

    ResponderEliminar
  3. Compartilho a tua indignação e perplexidade.

    Até porque me está a acontecer algo muito inexplicável, só que - graças a Deus - isso não se reflecte na minha saúde....mas estar a descontar cada vez mais para a ADSE, não poder sair pois não há companhia de seguros que aceite pessoas sexagenárias, ouvir certas criaturas ignorantes e espicaçadas por este bando no Poder a falar dos privilégios da Função pública e , ainda por cima, esta cambada querer fazer-me passar por idiota - é demasiado!

    MInha linda, antes das eleições um amigo próximo de Passos disse à "Visão" que "ele vê tudo através da Economia", pelo que nós não lhe importamos rigorosamente nada, somos meros números!

    Que tudo corra bem, que o exame seja efectuado o mais rapidamente possível e com excelentes resultados.

    As tuas melhoras, Teté.

    ResponderEliminar
  4. Realmente 1 mês para conceder uma autorização é caso para ter pena dos administradores. Devem mesmo ter muito que fazer. Enfim, a saúde é como outras áreas vitais da sociedade. Ninguém se compadece porque não dá dinheiro...

    Beijocas e a continuação de boa recuperação

    ResponderEliminar
  5. E já vai em três meses de espera... Incompreensível. Ou talvez não já que só ouvimos notícias que nos dão conta de como isto da saúde está a piorar. Faço votos para que saia já essa autorização e que tudo te corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
  6. Junto o meu ao teu grito de revolta!
    Minha linda, quando vou fazer exames, que não são poucos, ou quando vou ao médico, ouço infelizmente muitos desabafos, ou queixas de coisas parecidas, é triste, falamos de tratamentos de doenças graves, mas tudo o que diz respeito a saúde, está muito mal. Quando o meu falecido marido andou 18 meses (tempo que viveu após ser descoberto o problema) no IPO de Coimbra, ele foi tratado com todo o apoio possível, não faltou nada desde os tratamentos, carinho a todos aqueles que lidavam com ele, desde as assistentes, enfermeiras e médicos, só faltou de facto não ter hipótese de viver.

    Desculpa princesa, mas é a realidade, nada tem a ver com o presente, parece que não somos tratados como seres humanos.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. A comunicação social divulga esses casos e outros do sistema de saúde? Quando as “coisas” chegam ao conhecimento do grande público, determinadas decisões são tomadas para acelerar o processo de resolução do que quer que tenha que ser solucionado.

    Que essa jornada seja breve e bem sucedida.

    Bjos

    ResponderEliminar
  8. Impotência...
    Só te desejo que a assinatura seja feita rápidamente.
    xx

    ResponderEliminar
  9. Teté,

    Não sei dizer se é incompetência,se há falta de humanidade,se é política da mais absurda e amoral,não,não sei MESMO dizer.
    Só vou orar para que muito brevemente este bendito documento seja assinado e que logo se resolva este que para esses "administradores" é um mero papel oriundo de uma burocracia sacana e desumana (me perdoe a expressão),e para quem precisa da rapidez e urgência no tratamento é caso de vida ou VIDA!

    Vai dar tudo certo,você verá...aliás JÁ DEU!Aguardo sua resposta confirmando.

    :-)

    Beijos,cheiros e abraços fraternos!

    ResponderEliminar
  10. Teté,
    Há situações que são revoltantes que nem sabemos como as comentar.
    Brincar com a saúde das pessoas é aviltante.
    E não há nada que o justifique (crises económicas, falta de tempo, muito trabalho), NADA!!
    Gostava de poder empurrar essa gentinha para mexer o rabo que, pelos vistos, é muito pesado.
    Que nojo!!
    Vai um beijinho grande, solidário, desde Macau

    ResponderEliminar
  11. É muito triste esta situação caótica nos Serviços de Saúde.
    Não podemos confiar na sua eficiência. Torna-se necessário, andar constantemente a chamar à atenção e a protestar.

    Teresa, sabes que não te deves preocupar ou andar stressada. Procura descontrair-te e levar as coisas com humor, protesta com a maior ousadia, mas ri-te, ri-te sempre e nunca te deixes abater. Sabes que os amigos estão todos contigo.
    A minha irmã é médica mas está no Porto.
    Diz a todos que se morreres não os vais deixar em paz e inventa brincadeiras.

    Vai, sim; vai tudo correr bem. 8:))

    Um abraço apertadinho dos do Rui, com mais de 20 mn e que toda a nossa """oxitocina""" te ponha eufórica!

    ~ ~ ~ ~ ~ Beijjinhos meiguinhos. ~ ~ ~ ~ ~

    8:)))

    ResponderEliminar
  12. Minha Querida ! .... Acho que tens toda a razão para lamentares essa situação e estares preocupada ! ...
    Felizmente que comigo, quer no IPO, quer no HSJ, quer até nos Serviços Médico Sociais, nunca tive a mínima razão de queixa de nada, mas talvez porque tenha sido um felizardo ! :))))

    Acredito e espero que se resolva rapidamente essa tua situação e que tudo corra bem ! ... Eu reconheço que isso é revoltante, mas procura levar as coisas "numa boa" !

    Infelizmente, (quase) todos os profissionais do estado se queixam de tudo e mais alguma coisa relativamente ao próprio Estado (está na moda), quando na maior parte das vezes as coisas dependem apenas de si próprios !
    Tenho um familiar nessas condições de trabalho e confessa que das 19 pessoas do seu sector, 10 seriam mais que suficientes para realizar o trabalho com plena eficácia !
    Essas pessoas queixam-se e acredito que atrasem deliberadamente as suas decisões apenas para criar dificuldades aos seus serviços e terem motivos para justificar "a sua importância" e necessidades de mais pessoas (que nós teremos que pagar)..
    ... e o problema é que "as pessoas" que estão por fora "acreditam nisso" e apoiam todas as queixas desses profissionais, culpando sempre os mesmos ! :(((
    Se cada um fizesse o trabalho que lhe compete estaríamos muitíssimo melhor !

    Beijocas minha querida Té ! :))
    .

    ResponderEliminar
  13. A situação nos Serviços de Saúde em Portugal foi SEMPRE uma desgraça!!!

    Desejo que situação melhore e, que TUDO te corra muito bem, querida Teté.

    ResponderEliminar
  14. Minha querida Teté! Como lamento que isso esteja a acontecer contigo! Infelizmente atualmente está a acontecer com muita gente! Revoltante! Se se tratasse de um familiar de um dos Queridos Lideres, já teriam saído dezenas de assinaturas. Mas como se trata de uma pessoa anónima, não há pressas.

    Infelizmente não conheço ninguém em Santa Maria; ainda se fosse cá em Leiria ainda podia falar com o diretor do Hospital que conheço bem, mas faço votos muito sinceros para que tudo se resolva rapidamente e a contento.

    Se não conseguires mais nada, vai para os jornais, para a TVI!!

    Beijinhos amigos!

    ResponderEliminar
  15. Anónimo1/10/2014

    Corajosa, intrépida, perseverante e querida Teté.

    Tenho a certeza que arranjarás forma de sair dessa situação...eu saí do meu baú, para te vir dar um grande abraço.

    Força interior? Essa eu sei que tens....Sorte, muita sorte, Mulher Guerreira!

    Beijinhos, beijocas e abraços, Teté.

    Janita

    ResponderEliminar
  16. Apesar de não meter tudo no mesmo saco, penso o mesmo que o Rui...casa onde não há patrão cada um faz o que quer e nestes casos é tão fácil pôr a culpa no outro...

    É revoltante o que contas, mas o mais importante é que fiques bem :)))

    Beijinho e um assobio (dos bons) a ti :)))

    ResponderEliminar
  17. Teresa muita força aqui do Pacto Português para Ti. Vai correr tudo bem !

    ResponderEliminar

  18. É impossível ler o teu testemunho e ficar-se indiferente!
    Não vou repetir o que já quase todos disseram... apenas reforçar a minha presença e solidariedade. Pudéssemos nós fazer mais alguma coisa...
    Espero que consigas em breve terminar com sucesso os teus tratamentos.

    Um abraço enorme e muito beijinhos Querida Teresa ♥

    ResponderEliminar
  19. Infelizmente, isto é apenas uma pequena amostra daquilo que "eles" pretendem fazer ao serviço público.
    Junto-me à onda solidária, fico a torcer por si.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  20. Quando os hospitais se limitam a objectivos de lucro e poupança ...

    ResponderEliminar
  21. Mas este esta falta de sensibilidade é comum nos nossos ambientes não só hospitalares, mas também, médicos.

    Querida Teté, vai dando notícias. Um grande abraço. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  22. Minha querida amiga
    Partilho o teu calvário que só agora tomei conhecimento pois também em Outubro eu estive internado e fui operado a um tumor na cabeça.
    Quase desliguei destas andanças porque também perdi a visão da vista direita, facto que me levou a não escrever e não ler. Tal como tu, também eu não escondi o que se passava e disso dei conta até com fotos, no blogue e no FB, já que esta era a forma de evitar tantos telefonemas e tantas perguntas. A minha cabeça parecia um fecho eclair. O futuro, só Deus sabe!
    Quanto a ti, resta-te demonstrar que és uma mulher de garra e que tens pela frente apenas mais uma batalha para vencer.
    Desejo-te o melhor do mundo! Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  23. Olá confesso que caí no teu blogue de para-quedas e que gostei do que tenho estado a ler.
    E este post em particular vai de encontro a dois post's que escrevi há pouco tempo. Neste momento eu não culpo funcionários de hospitais e provavelmente nem a administração. Todos obedecem às normativas que vêm do ministério que é cortar, cortar. Ontem na urgência do hospital da minha área de urgência (serviço básico) estava afixado um mail do nosso hospital central que dizia que a partir de tal data que especialidades como cardiologia, pneumologia, neurologia (faltam-me umas quatro), funcionavam nas urgências das 9h da manhã às 20h. É assim que estamos, corta-se tudo para que as pessoas dêem menos gastos aos estado.
    Deixo os links: http://inesesp.blogspot.pt/2014/01/a-boa-gestao-dos-cortes.html
    http://inesesp.blogspot.pt/2014/01/sai-uma-dose-de-indignacao-para-mesa-do.html
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Será o descontentamento a falar ou é mesmo o que sempre afligiu muitos funcionários públicos, que puseram os que trabalhavam bem em maus lençóis?
    Ontem, dizia-me um polícia conhecido que a resposta ao roubo no vencimento é serem cegos, surdos e mudos. Espero que no hospital não resolvam fazer a mesma coisa.
    Felicidades, Teté
    bji

    ResponderEliminar
  25. Agradeço os vossos comentários e até alguns terem exprimido a sua pena em não poderem meter uma "cunhazita" para a assinatura. Já se sabe que era muito mais rápido, num país que ainda vive à base de cunhas, mas o problema é que a função destes administradores deveria ser zelar pelo bom funcionamento para os utentes do seu serviço hospitalar. E terem acesso aos tratamentos necessários faz parte!

    Infelizmente, pelos comentários também se nota que este "fado" calha a todos nós!

    Beijocas e mais uma vez obrigada!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)