quarta-feira, 30 de outubro de 2013

VAMOS FISCALIZAR A BICHARADA?

Será possível que um totó qualquer do ministério da agricultura se lembre um dia de propor à ministra que é urgente legislar sobre o número de animais que podem viver em cada apartamento e ela vá na conversa? Pois, não queria acreditar...

Mas pelos vistos não só é possível, como o diligente funcionário até estabeleceu o dito limite, a inscrever na futura lei: máximo dois cães ou quatro gatos. Ah, e se forem cães e gatos, pode-se somar? E se além disso houver também periquitos, guppies, hamsters e cagados, por exemplo? Estes também têm limites, ou nem por isso? E como é que se fazem as contas, nesses casos? 

Outra questão pertinente é a da fiscalização e da punição dos eventuais culpados pelo incumprimento da lei:

(Cena 1)  Truz, truz! "Quem é?" "Aqui é o fiscal da brigada de combate ao excesso de animais domésticos. Abra a porta, pois estou autorizado por lei a vasculhar a sua casa e verificar quantos animais possui!" Pouco consensual... no mínimo!

(Cena 2) Pressupondo com muito boa vontade que alguém deixa entrar em sua casa este fiscal com a ladroagem que aí anda (e toda esta conversa soa a malandragem), qual será o intuito dele, uma vez que não se ouviu falar em recenseamento animal? Aplicar uma multa aos prevaricadores, é mais que certo. E é imaginar o homem de maquineta em punho a fazer as contas: "um cão a mais, dois gatos, a maternidade do aquário também está cheia (não consegui contar os peixes, mas façamos por uns 20, que é por ser para si) e... oh, diabo, tenho de telefonar prá central, para saber se os ovos da canária contam!" "O quê, não é canária é periquita? Não faz mal, a multa é a mesma. Já se fosse uma papagaia..." 

Voltando ao totó da agricultura: será que ele não tem mesmo mais nada para fazer do que inventar estes "serviços ao país"?

Imagem da net.

20 comentários:

  1. Para fazer propostas destas, não deve ter mesmo mais nada que fazer.
    Não há cu que aguente!!
    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. Também acho que possa ser um grande disparate e "piquinhice", no entanto, tentando encontrar uma justificação encontro uma possível, que pode ter lógica !
    (???) ...
    Se eu vivo num condomínio e se no apartamento ao lado há imensos animais de estimação "que me incomodam" de vários modos e eu (até agora) não posso fazer nada, a partir daqui já haverá "uma base" de referência para que atendam as minhas queixas ! (???) ... e apenas nesse caso (?) poderá haver "vistoria" ! (?) ...

    Beijocas, Té ! :))
    .

    ResponderEliminar
  3. Já comentei o tema noutro lado...há cada imbecil neste país :)))

    Eu até percebo a ideia, mas não haverá coisas mais importantes que tratar? E, já agora, quem tem 4 cães dentro de um apartamento? E, já agora, quem pune os que tratam mal os animais? E tanta coisa que podia dizer...

    Beijicas

    ResponderEliminar
  4. Anónimo10/30/2013

    Querida Teté, fizeste-me rir!
    Mas, olha, por mais imbecil que possa parecer a causa, eu não imagino o que sofrem os meus vizinhos quando sôdona Maria Carlota e o filhote José decidem brincar a meio da noite.
    É uma algazarra! Por mais que retire bolas e guizos, há sempre algo que voa!:))
    Espero que não aconteça o mesmo em muitas casas!

    beijocas
    Nina

    ResponderEliminar
  5. Tal como disse noutro vizinho da blogosfera, a estupidez é dolorosa. Eu nem comento mais, que isto irrita-me de uma maneira que nem consigo explicar. É que o propósito desta lei, qual é, mesmo, para além de mandar em casa alheia? Três pinchers não pesam nem metade de um pastor alemão. Qual é a lógica? Não há. Qual é o propósito? Não há. Se isto passa, qualquer dia também nos dizem quantos filhos podemos ter. Mais vale já encomendar os pagodes que ainda vamos ser uma província chinesa. A malta não tem noção. A sério...

    É diferente legislar para manter a salubridade mínima (sim senhor, 100% de acordo mas aí, se faz favor, já agora revemos toda a lei e aplicamos coimas efectivas a quem suja e a quem perturba e já agora, porque no meio disto tudo quem sofre são os animais, proibem-se pessoas inaptas de cuidar de animais, não é limitar o número de animais o que não resolve o problema de um cão ser barulhento ou de um dono ser porquinho e não limpar o que os caes sujam) e invadir a vida pessoal das pessoas. Assim, a talho de foice, só dois cães ou só 4 gatos, sem ter em atenção o tamanho, a tipologia da habitação epá, por amor de Deus. É confrangedor. Porque não X kgs de cão ou gato por m2. Também é mau, mas parece menos estúpido. Digo eu...

    ResponderEliminar
  6. A ministra já veio dizer que não existirá nenhuma lei nesse sentido.

    Para mim, isto foi manobra de diversão para não se falar no Orçamento de Estado. Além disso, a táctica é a usual: lançam o isco e , depois, actuam segundo a reacção...

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
  7. Já me passei com isto, tantas vezes quanto as que me lembro... país patético este!

    ResponderEliminar
  8. Ao final do dia a ministra não aguentou a pressão. Baixou a crista e veio dizer que era só um estudo. Que, por caso, o ministério anda a fazer há vários anos, mas que a ministra reconheceu nunca ter perdido um minuto a lê-lo. Um retrato fiel do modo de agir desta gente. Já nem é, como dizem alguns, tomar medidas em cima do joelho... é mesmo ao calha.
    Bem, mas como hoje esteve um Blue Day, não bato mais na menina...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Ah, é verdade... esqueci-me de dizer que adorei os cenários que aqui traçou :-)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Também brinquei com o assunto no facebook...como é que se contabiliza a bicharada se forem cães e gatos...:)
    Uma autêntica cretinice que neste momento já foi colocada de parte!

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Gostaria de fazer um comentário 'inteligente' que te despertasse algum interesse, Teté!
    Mas como considero essa medida tão despropositada , ilógica e sem hipótese de ser posta em prática, não sei por onde lhe pegue, logo, não lhe pego por lado nenhum.... Eheheheh

    Beijocas!:))

    ResponderEliminar
  12. Também acho que a medida um grande disparate e difícil de ser posta em prática, mas faço minhas as últimas palavras do Rui...gosto muito de animais, mas sei por experiência própria que não é fácil viver ao pé de dois que me dão cabo da cabeça de manhã à noite...

    Mais uma lei para pôr na gaveta...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  13. O Carlos diz que é tomar medidas ao calha!
    Li – e não me recordo onde – que o povo português é do calha. E parece que sim, afinal!
    Quem publicou um posto sobre este “calhar” à portuguesa? Crónicasdorochedo? Devaneios?
    Com os problemas graves que o país está a atravessar...

    ResponderEliminar
  14. Cu...cu...tá aí alguém? assobiando :p

    Já que não me abres a porta vou deixar um beijinho debaixo do tapete :)))

    ResponderEliminar

  15. hehehe
    Grande momento de inspiração!!!
    Quanto ao tema da bicharada está tudo dito... não preciso de acrescentar mais nada a esse grande disparate, ou fait diver... ou como lhe queiramos chamar.

    O que posso acrescentar é que a comemoração do 1º ANIVERSÁRIO continua e há um SELO para ti nos JARDINS DE AFRODITE.


    Beijinhos e bom fim de semana
    (^^)

    ResponderEliminar
  16. Não sei quem,nem como, nem porquê se lembrou de uma coisa destas, nos termos em que foi revelado publicamente.
    Com uma ENORME dose de boa vontade até posso entender que se queira evitar a existência de, num apartamento como o meu (T1 e meio), 10 gatos, 6 cães, um hipopótamo, uma junta de bois e (quem sabe) um ex-político reformado!
    Entendo, pois a pessoa em questão terá vontade de mostrar serviço e, uma proposta destas sempre é melhor que nenhuma.
    Mas que um ministro (neste caso uma ministra) dê o seu aval é que... enfim, é uma GRANDE bosta!

    Beijokas "animadas" com sorrisos! ;))

    ResponderEliminar
  17. Bom, antes que a ideia avançasse, a ministra acabou por lhe pôr cobro, quiçá motivada pelo espanto e chacota que motivou. Antes assim, que há assuntos muito mais importantes nesta terra a tratar.

    Gente com falta de bom senso haverá sempre, e é bom que exista legislação para proteger a vizinhança, até de casos que afetam a higiene e a saúde pública. . Mas não era disso que se tratava e esses casos são fáceis de apurar, embora não tenha a certeza de como são resolvidos.

    Tenho para mim que o ideal é os donos dos bichos terem um quintal ou jardim onde os bichos se possam "espanejar" mais à vontade. Mas em não podendo ser, terão de ter em atenção os animais a adoptar - alguns, dados os seus portes e características, não convivem bem entre 4 paredes. Tão simples quanto isso! :)

    Obrigada a todos pelos comentários, alguns bem divertidos, e beijocas!

    ResponderEliminar
  18. Minha linda, venho desejar-te bons sonhos e deixar-te um abraço grande!

    ResponderEliminar
  19. Ainda bem que tal situação não foi adiante,pois seria ridícula! BEIJOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)