quinta-feira, 23 de outubro de 2008

MOITA-CARRASCO

Bom, na verdade não sabia a origem da expressão "moita-carrasco", mas sempre a ouvi desde criança.

Assim, lá fiz uma pesquisa na net para tentar localizar a sua proveniência, a pedido de centenas de comentadores... vários... bem, só um! Mas como a curiosidade sobre o linguajar em bom português nunca acaba por estas bandas, meti as mãos no teclado (e no dicionário) e toca a investigar.

Como palavra composta, há que conhecer o significado de cada uma, individualmente:

Moita - mata espessa de plantas de pouca altura; maciço de arbustos.

Carrasco - algoz; verdugo; executor; (em sentido figurado) homem cruel; desumano; tirano.

Crê-se que carrasco começou por ser um apelido, que acabou a ser atribuído aos indivíduos que executavam as penas de morte, devido a um deles usar esse nome.

Assim, a expressão popular de "moita-carrasco" pretende significar um silêncio absoluto ou teimosia em não falar, como podem constatar neste texto*:

"Ora teria sido esta figuração de impenetrabilidade [das moitas] que, há uns séculos atrás, deve ter servido para exemplificar o mutismo a que os carrascos estavam obrigados (há especialistas que explicam esse silêncio como necessário de forma a evitar que alguém pudesse descobrir quem estava debaixo da máscara, que os carrascos usavam durante as execuções)."

As coisas que (agora) eu sei...



... e todos os visitantes deste "canto" também!

*******
* O link do blog citado desapareceu, mas foi escrito por Tinta Permanente.

Fernando: adorei espiolhar estas "origens" e o resultado pareceu-me plausível.
Diferenças de linguagem existem entre norte e sul, mas aqui não é o caso! :)

29 comentários:

  1. Nem sequer conhecia a expressão, de maneira que agora passa a formar parte das coisas que eu sei... 'Tamos sempre aprender, que bom! Obrigada.

    ResponderEliminar
  2. Conhecia a expressão mas muito vagamente.....mas aprender não faz a cabeça grande......por isoo o brigadinha pela explicação.

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  3. Aí está, hoje se eu andar "moita-carrasco" a coisa pode ser que se componha!

    A musica é linda! Um excelente dia por aqui!

    Um xi... grande

    ResponderEliminar
  4. As coisas que sabes!!!
    Adoro esta música =)

    ResponderEliminar
  5. Conhecia a expressão, mas nunca a utilizei ou tive muito presente loool, e não fazia a minima do seu significado ou origens!!! Pensei que ias falar do moita flores e estava curiosa pra saber pq seria ele um carrasco!! LOOOOOL!

    serviço público e boa acção, tudo num poste só, heim tété! (boa acção, a de nos elucidares loool)

    ResponderEliminar
  6. sinto-me cultivado! obrigado!

    ResponderEliminar
  7. Pensei que se tratasse de uma novela...

    ResponderEliminar
  8. Moita Carrasco = Moita Flores (que é o carrasco de quem o ouve) :)

    ResponderEliminar
  9. moita-carrasco? mas que raio? ainda bem que explicas a que proposito vem a pesquisa/explicaçao porque senao nao ia perceber patavina... nem sequer conhecia a expressao :x

    mais uma para o meu dicionario :)

    ResponderEliminar
  10. Pelos vistos, SUN, também muitos tugas não conheciam... (`_^) E pode-se usar apenas "moita", no mesmo sentido de "moita-carrasco".
    Beijoca!

    Eh, eh, eh, se a "sabedoria" fosse equivalente ao tamanho da cabeça, PARISIENSE, desconfio que encontraríamos por aí muitos alfinetes... :)))
    Beijokitas!

    Pois, INÊS, às vezes é melhor ficar de boca fechada: não entra mosca, nem sai algo que não desejamos! (mas se desejamos mesmo dizer umas verdades, é pôr a boca no trombone)
    Um excelente dia para ti também! :)*
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  11. Sei, depois de pesquisar, S.A.!
    Eu, também! :)

    Era uma expressão que os meus avós usavam muito, VAN, é provável que tenha caído um pouco em desuso, daí ter feito a pesquisa.
    Mas há um blog que se intitula moita carrasco (sem hífen), que é precisamente a cascar no Moita Flores, como presidente da CM de Santarém, LOOOOOLLL!!!
    Eh, eh, eh, deve ser trauma de não ter andado nos escuteiros... :)))

    Ah, ainda bem, VÍCIO! ;)

    ResponderEliminar
  12. É, CAPITÃO, houve uma "novela" humorística com este nome, num programa do Nicolau Breyner - como ele teve vários, não me lembro em qual, ao certo... ;)

    Pois, MOYLE, tal como consegui descobrir durante a pesquisa, existe um blog que se chama moita carrasco, a cascar no Moita... :)))

    Tu e mais uns quantos, FAUSTO! :)
    Em compensação, não consigo comentar no teu blog, dadas as "novidades" que puseste para lá... :/

    ResponderEliminar
  13. Realmente, nunca tinha ouvido tal expressão.
    Já fiquei a saber mais qualquer coisa...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Pois sim, mais um dito popular que eu vou aprender:)
    A música é maravilhosa.Adoro!

    Coisas que eu sei.....

    bj

    ResponderEliminar
  15. obrigado por avisares tete :x

    nao tinha reparado

    tambem nao consigo, vou ver se percebo qual o problema. em ultimo caso, o template vai a vida :x

    ResponderEliminar
  16. Como já referi, MATCHBOX31, os meus avós utilizavam com frequência. Assim, se calhar eu é que estou desfasada... :)))
    Beijocas!

    MYLLANA, também me parecia que ias gostar da música... :)
    Jinhos!

    Ah, FAUSTO, já encontrei o mesmo problema noutro blog também... :x

    ResponderEliminar
  17. Estamos sempre a aprender!
    Até agora, achava que era um gajo de capuz que ia para o bosque executar moitas...

    ;o)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Ah, um Ceifeiro, queres tu dizer, SORRISOS? Ou um Moiteiro??? OK, não ligues, que o fim de semana está A COMEÇAR... :)))
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  19. outra que nunca percebi: há os escUteiros e os escOteiros???

    ResponderEliminar
  20. Há sim, VAN! Os escuteiros são aqueles membros da organização para crianças, que têm de fazer uma boa acção por dia. No caso, era a esses que me referia. :)))

    Os outros (escoteiros), são indivíduos que viajam quase sem bagagem ou pioneiros. ;)

    ResponderEliminar
  21. Tal como tu conheço a expressão desde a infância. Não a uso muito. Tenho de ser sincero e dizer que, se me perguntassem (antes de ler o teu texto), não saberia informar a sua origem. Depois da tua explicação digo que faz todo o sentido! (já sei é o que sempre se diz depois de sabermos uma solução que não conhecíamos! :P)

    Obrigado pela lição.

    Beijinhos,
    FATifer

    ResponderEliminar
  22. Longe de ser uma lição, FATIFER, e, se for, não é minha!

    Mas como sou curiosa e me perguntaram, lá fui pesquisar. Às tantas podia ser eu que estava a dizer um disparate, não é?!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  23. Não ligo...
    Mas só porque não tenho o teu número de telemóvel!
    ;o)

    Bom fds!!!!

    Beijoca

    ResponderEliminar
  24. Jamais ouvi falar de tal expressão. Como vê, vivendo e aprendendo.
    Quanto à "moita", há muitos ditados populares aqui no Brasil que faz uso desta palavra.
    Um beijo!

    P.S.: Se gostar de música medieval e quiser "ouvir" o meu post de estréia no blog O Bar de Ossian, clique aqui

    ResponderEliminar
  25. Seu malandreco, SORRISOS!!! :)))
    Beijoca e boa semana para ti!

    Só "moita" pode ter o mesmo significado, OLIVER! E claro que aprendemos sempre, também me farto de aprender expressões invulgares no teu "canto".
    Já lá vou espreitar... ou ouvir!
    Beijoca!

    ResponderEliminar
  26. olá teté,

    :-)

    obrigado pelo esclarecimento. eu quando não sei pergunto. é o sinal de que a ignorância não quer espaço.

    (só agora comentei isto porque como sabes estive de férias)

    um beijo e obrigado pelo post :)

    ResponderEliminar
  27. Pois estou de acordo contigo, FERNANDO, quando não se sabe, o melhor é perguntar! :)

    Ouvi a expressão centenas de vezes, mas também tive de ir procurar a sua origem. Às tantas, também podia estar enganada ou ser só uma daquelas que são usadas em "private joke".

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  28. Carrasco é um nome usado regionalmente para a azinheira, pode a origem da expressão ter a ver com isso.

    ResponderEliminar
  29. A origem da expressão Moita-Carrasco, diz-se entre a gente da Moita (do Ribatejo), no Distrito de Setúbal que terá tido origem na morte do Administrador , que foi morto por gente trabalhadora da terra, privada de trabalho por ordem do referido senhor. Nunca se soube quem foi o autor material, porque as dezenas de presentes fizeram um pacto de nunca dizerem a ninguém quem o tinha feito. Foram todos presos mas como não era possível acusar todos acabaram por ser soltos. Sou neta dum desses homens, que nos contava, vezes sem conta essa e outras histórias da sua juventude, sem nunca referir o nome do algoz. A expressão terá assim ficado associada ao pacto de silêncio e então quando queremos calar algo dizemos "moita carrasco". Há ainda outra possível explicação: dentro da pacata vila ocorreu um homicídio, sendo o homicida um guarda republicano natural de Serpa, "o carrasco".
    Inclino-me para a primeira versão já que atualmente a expressão é sinónimo do "cala-te boca". Maria Valente

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)