terça-feira, 7 de outubro de 2008

TRADICIONAL... O TANAS!

Antigamente, qualquer lisboeta que precisasse de comprar alguma coisa diferente do habitual pão nosso de cada dia tinha destino certo: a baixa pombalina! Depois, certas zonas da cidade modernizaram-se e o comércio local floresceu, em concorrência directa com o anterior, para maior comodidade de todos. Aqui e ali foram surgindo supermercados, centros comerciais, hipermercados, até aos actuais colossos do "tudo-em-um".

Bem sei que dá jeito, dado o ritmo de vida actual não se coadunar com os horários das pequenas lojas tradicionais, apenas abertas entre as 9 e as 19 horas, em dias úteis. OK, mas isso não faz de mim uma apreciadora dessas grandes superfícies, que não sou!

Ontem, por razões que não vêm ao caso, desloquei-me até às Portas de Benfica. Chovia! Confundida com uma nuvem que julgava passageira, mas cada vez mais intensa no seu chorar, entrei em duas ou três lojas próximas no intuito de comprar um guarda-chuva. Encontrei e comprei um por euro e meio. "Para me safar de chegar a casa ensopada, deve chegar!", pensei. E lá fui tratar do meu assunto. Uma hora e tal depois não precisei de o abrir, que o sol tinha regressado. Com tempo e tendo em conta que o Natal está "à porta", resolvi pairar mais um pouco por ali, bisbilhotando o comércio tradicional.

SURPRESA! Não encontrei quase nada de tradicional: uma série de lojas dos antigos 300 (daí o euro e meio), de chineses, de indianos e até de ciganos; um grande acréscimo de tasquinhas diminutas, onde se pode beber um café e engolir uma empada, se não se sofrer de claustrofobia; os pequenos "centros comerciais" meio devolutos; armazéns de calçado, de atoalhados ou de artigos do lar (vulgo panelas, copos e pratos), com tudo ao monte nas montras, apontando os preços baratos em cartolinas escritas à mão...

Que fantásticas compras é que fiz? Pois, as que estão dentro do fruteiro...

19 comentários:

  1. Hm, se os meus cães vem essa fruta toda, já estavam sentados e pedir uma peça. Fantástica compra, sim, senhora! (`_^) (Esta tecla do acento circunflexo vai e vem, tem-me doida).

    Pensei que ias contar que à primeira lufada de vento o parachuva revirara...

    ResponderEliminar
  2. Se estiveres por cá seria exactamente igual, o comércio é "global"... Sempre visito os mercados das cidades todas às que vou e às vezes somente a arquitectura é que os diferença... Unha pena... (Estou a recordar agora o mercado de Porto, tenho que nir là un día destes)

    ResponderEliminar
  3. Eu tambem não sou de grandes surperficies e quando lá tenho de ir por qualquer razão fico enervada só de entrar......
    Gosto muito do comercio tradicional, pena é que não consiga sobreviver e que não se faça nada para preservar o n/comercio com coisas tipicas nossas.
    È tudo igual e em todo o lado e até nesta pequena vila onde vivo entre 30 lojas de comercio há 6lojas "dos trezentos" e 3 de chinesses....PODE??????
    O que vale é que está a voltar a moda de aos domingos se vender fruta e legumes da região, broa de milho caseira, salpicão.....e outros produtos á beira da estrada com um sabor bem diferente da fruta do supermercado.
    Mas com a droga da Asae e de tanta higiene qualquer dia não podemos nem ter um salpicão em casa....ahahhah
    Beijokitas

    ResponderEliminar
  4. Foste ao "lugar" do Xô Manel da Couves, tem fruta da terra e ainda te queixas? Trabalho muito perto de Algés, e sempre que posso é onde faço as minhas compras! Aqui ainda cheira a tradição!

    ResponderEliminar
  5. Compraste a fruta aos chineses ou aos ciganos?

    ResponderEliminar
  6. compraste a fruta onde? numa retrosaria?

    ResponderEliminar
  7. comprar a fruta nos indianos é 5 estrelas. têm uns pêssegos a saber a caril que são uma categoria:)

    o xico-espertismo dos portugueses vê-se no comércio tradicional, assim que há concorrência bloqueiam, não sabem que fazer mais, em vez de inovar e apostarem em características diferentes para se tornarem mais competitivos fecham portas ou trespassam aos 200 e aos chineses.

    enfim, o normal por aqui.

    ResponderEliminar
  8. Ora, e fizeste umas ricas compras que iriam fazer bem á familia e não á bolsa dos vendedores de banha de cobra... Aqui é igual, os centros comerciasi a maioria está às moscas e o resto ele é tapetes, é passadeiras, sapatos e malas baratas como na feira, enfim...se queremos comprar coisas de marca vamos ao banco primeiro ver se o saldo chega!...E além disso nóizinhas chegamos agora de Marrocos e trouxemos compras cumó caraças e claro, das mesmas de que falas... e vem tudo a caminho ainda, só falta desemalar, pois fomos lá prás compras pra ser diferente daqui, mas pelos vistos são iguaizinhas isto é, é tudo made in china...Um ji da laura.

    ResponderEliminar
  9. Bom, SUN, ainda não deu para experimentar se o chapéu se vira à primeira rabanada de vento, mas até é possivel... (`_^)

    Pois é capaz de ser esse tal de comércio "global", CONDADO!
    Mas que é uma pena que as lojas tradicionais fechem, para abrirem bazares de bugigangas no seu lugar, lá isso... :(

    PARISIENSE, parece que o problema é mesmo "global" como dizia o Condado. Mas quer dizer, só estava a falar daquilo que vi, né?
    Essa ASAE é uma praga!!!
    Jinhos, nina!

    ResponderEliminar
  10. INÊS, raramente compro fruta em supermercados (só para remediar), aqui ainda existem umas quantas mercearias de bairro que têm fruta muito mais saborosa e que não apodrece toda num ápice. Mais cara, é certo, mas vale mais a pena do que ficar toda a apodrecer no fruteiro.
    Pois há muito tempo que não dava uma volta por aquela zona e fiquei desapontada, porque de lojas tradicionais encontrei muito poucas.
    A tradição já não é o que era... ;)
    Jinhos!

    Não, a fruta comprei num mini-mercado (ou numa mercearia maiorzinha, dependendo do ponto de vista), CAPITÃO! :)

    Não, VÍCIO, mas por acaso vi lá uma retrosaria. Uma bocadito mal amanhada, como as restantes lojas, mas essa ainda lá está... ;)

    ResponderEliminar
  11. Olha, MOYLE, acho que é isso mesmo! São todos muito bons... até aparecer a concorrência! E aí em vez de apostarem na qualidade e na diversidade, fogem com o rabo entre as pernas... :/

    O problema é esse mesmo, LAURINHA! Os produtos são todos de uma qualidade muito, mas muito duvidosa...
    Assim, valha-nos a fruta!
    Jinhos a ti!

    ResponderEliminar
  12. Pois é essa zona de que falas está muito degradada... mas o comércio local anda mauzinho.
    E nem me lembres que o Natal de aproxima, acho que este ano vou fazer greve e só dar presentes aos afilhados!

    ResponderEliminar
  13. Até passo ali com alguma frequência, INÊS, mas não a pé, daí não ter reparado tanto na "xaropada" do comércio local.

    Mas não és a única a mencionar que o comércio local está mauzinho e não só em Lisboa!

    Quanto ao Natal, pois, tem de se esperar para ver no que isto pára...

    Jinho!

    ResponderEliminar
  14. Pois, Foi isso que as grandes superfícies vieram fazer... vieram acabar com tudo o que era tradicional.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Olha, MATCHBOX31, não sei se foram só as grandes superfícies a acabar com o comércio tradicional.

    Dá-me ideia que os próprios comerciantes tiveram alguma culpa (em vez de inovar, apostar em produtos de qualidade e diferentes), entraram em compita com estes "feirantes" que vendem tudo pelo preço da uva mijona - aquilo é feito da maneira que todos sabemos, utilizando trabalho quase escravo e em série, sem o mínimo de qualidade ou de normas de segurança - que já se sabia ser guerra perdida.

    Enfim, mas custa ver a "bandalheira" generalizada...

    ResponderEliminar
  16. e estás com muita sorte!!! encontrar fruta boa também vai sendo um achado, não que eu me possa queixar, porque na minha zona há de tudo, mas nalgumas zonas de lisboa só mesmo em supermercxado... daquela que não sabe a nada e já foi congelada...

    bsj

    ResponderEliminar
  17. Pois, LEONOR, dessa fruta também já comprei e não gostei!

    Daí abastecer-me nas mercearias da zona, que felizmente ainda existem! :)

    Jinhos!

    ResponderEliminar
  18. o limao ia muito bem com um vodka :D

    comercio? so nos CC... o resto ja morreu ha muito tempo

    ResponderEliminar
  19. Tens razão, FAUSTO! Só com as vidas "apressadinhas" que levamos, não nos damos conta... ;)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)