terça-feira, 8 de julho de 2008

OS FILHOS DO IMPERADOR

Foto de Ian Britton.

O livro de Claire Messud, "Os Filhos do Imperador", trouxe algum desapontamento aos membros do Clube de Leitura. Não é propriamente um livro chato ou desagradável, está bem escrito, mas falta-lhe aquele laço que cativa o leitor do princípio ao fim, empolgado com o enredo.

A maioria das personagens move-se na elite literária, jornalística e universitária nova-iorquina, quase todos os restantes pretendem entrar nela a todo o custo, deslumbrados com aquele mundo supostamente maravilhoso. Acontece que as aparências iludem, o que há para apreciar são pessoas egocêntricas, altivas e com a mania da superioridade, que enunciam chavões armazenados, quando não descambam mesmo na futilidade, ou se aproveitam do seu status para adquirir mais prestígio ou outras glórias vãs...

Uma autêntica fogueira de vaidades, em que a autora opta por não criticar, dando ao leitor a possibilidade de ajuizar por si próprio as atitudes, muitas vezes perversas, das personagens.

Acrescente-se ainda que Claire começou a escrever o livro no início de 2001, interrompeu a escrita para dar à luz a sua primeira filha (a acreditar na net), mas os acontecimentos de 11 de Setembro desse ano deram um novo rumo ao final do romance.

A próxima sessão foi marcada para o dia 20 de Setembro, com o último título de Mia Couto: "Venenos de Deus, Remédios do Diabo".

24 comentários:

  1. Olá nina. Há que tempos que não compro um livrito de que goste...Antes ainda entrava na slivrarias e comprava se gostasse, folheava primeiro aqui e ali a ver se me interessaria pelo romance...Agora nem entro nelas, pois nem tenho vontade de nada disso, e dizer que fui uma ávida consumidora ou devoradora de livros, mas, perdi os meus livrinhos desde os meus tempos de pequenita que o meu pai comprava quando era miuda para me ajudar a ter o gosto pela leitura (que ainda hoje conservo), mas, desde que houve uma enchente na nossa garagem, estavam lá todos embalados e guardados numa estante tapados com um pano por causa do pó...eram antigos e outros vieram comigo de Luanda, foi tudo aoa r, a garagem ficou cheia até ao tecto..ficaram lá carros de vizinhos motas geleiras e arcas com carne peixe, enfim, foi tudo para o lixo, e assim...mas que saudades tenho, tinha o Anna Karenine de Leão Tolstoi em espanhol, já o tinha lido várias vezes, e muitos lindos, lindos que me marcaram na idade em que os li...
    Agora nem há cheta para eles. e como tenho a net, ajuda imenso. Beijinho da laura..

    ResponderEliminar
  2. Gosto imenso do Mia Couto, mas esse não li. O que tenho me lista de espera dele é Contos do nascer da terra mas agora continuo ainda por Angola, que voltei ao Luandino Vieira.

    ResponderEliminar
  3. Mais um livro a não ler, portanto.

    ResponderEliminar
  4. Já não tenho tanto tempo para ler como gostaria.....mas de Mia Couto já os li pratiocamente todos....ou não fosse eu Angolana, mas o meu preferido continua a ser a "Geração Utopia"...
    Vou ver se leio esse que já estava nos meus projectos, mas ainda não li.....quem sabe nas ferias....

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  5. Eu filmes é mais o futebol português...

    ResponderEliminar
  6. Mas como a senhora fala de livros, vou mais para a Carolina...

    ResponderEliminar
  7. Uma correcção à Sr.ª Parisiense, se ela me permitir...
    O Mia Couto é moçambicano.

    ResponderEliminar
  8. mia couto e o novo romance está para breve :) estou à espera que quem me vai empresatar acabe de ler.

    boas leituras

    ResponderEliminar
  9. Isto de estar a escrever um livro e de repente...ah e tal vou interromper para dar à luz e já volto...tinha que acabar mal!

    Pior só mesmo estar a dar à luz e...ah e tal aguenta um pouquinho aí dentro, porque me esqueci de dar nome a um personagem!

    ehehe!! Aquele abraço infernal!

    ResponderEliminar
  10. Gosto muito de ler, mas se um livro não me cativar desde o inicio, nunca mais o consiguirei ler, e vou a procura de outro. Beijinhos linda :)

    ResponderEliminar
  11. A lista é tão grande que não me vou comprometer com este...
    bjs

    ResponderEliminar
  12. E querias que ela continuasse a escrever em trabalho de parto????
    ;o)

    ResponderEliminar
  13. LAURINHA, nem imagino o desgosto que teria, se me acontecesse uma dessas...
    Mas nem compro muitos livros, a maior parte dão-me nos anos, Natal ou só porque é oferta num jornal ou revista qualquer e não estão especialmente interessados. Aceito todos (não os consigo é ler todos, como é óbvio)!
    Também li esse do Tolstoi e vi o filme (antiquérrimo), com a Vivien Leight.
    Ler, para mim, é uma fonte de prazer! :)))
    Jinhos, nina!

    Oh, SUN, não é para admirar, saiu àcerca de uma ou duas semanas... E não o encontrei aqui na livraria mais próxima, que dizem estar esgotado! Do Luandino nunca li nada, mas hei-de lá chegar... (^_^)

    É, MELGA, este ano já li outros mais interessantes! ;)

    ResponderEliminar
  14. PARISIENSE, só recentemente comecei a "descobrir" livros africanos, mas tenho gostado bastante...
    E vou levar na bagagem, vou! :)
    Beijokitas, nina!

    Ai, REI, os filmes do futebol português são muito entediantes. E dos livros das "Carolinas" nem sei o que dizer, porque não leio. Mas o filhote "fez o favor" de ler umas passagens, mais me convenci que não (me) interessam... :)))

    Tens razão, CAPITÃO! Mas ela estava a falar de escritores africanos, o angolana saiu para evidenciar o interesse nessas leituras... ;)

    ResponderEliminar
  15. FERNANDO PESSOA, também me parece boa escolha!
    Estes livros americanos muito "badalados" e traduzidos, com um poderoso marketing por trás, às vezes, desiludem!
    Boas leituras para ti também! :)

    BELZEBU, pois, mas essa do "aguenta aí" que tenho de dar um nome à personagem, fica um pouco mais complicada! :)
    Abraço terreno!

    CAPRICCIO, ora nem mais! Mas como era um livro para "discussão", segui em frente... ;)
    Jinhos para ti!

    ResponderEliminar
  16. JASMIM, há certamente livros mais interessantes a ler...
    Não é mau, nem está mal escrito ou traduzido (tanto quanto tenha reparado), mas com tantos bons livros para ler, porque é que se há-de perder tempo com estas "fogueiras de vaidades", que sabemos de antemão existirem? ;)
    Jinhos!

    Ná, SORRISOS EM ALTA, só para explicar que o início e o fim, apesar das muitas alterações que a autora fez certamente, não correspondem ao projecto inicial. Aliás, ainda teve segundo filho de permeio (a acreditar na net), suponho que o livro só foi acabado em 2006... :o)

    ResponderEliminar
  17. Rei da lã, o Mia Couto é Moçambicano, mas Moçambique fica ao ladod e Angola ehhh somos vizinhos... ji a ti...

    ResponderEliminar
  18. Foi o Capitão que disse isso, LAURINHA!

    E Moçambique ao lado de Angola é um pouco força de expressão, que há muita África pelo meio... :)))

    Jinhos a ti!

    ResponderEliminar
  19. Pois, quanto ao livro que apresentaste não sei...mas quanto ao próximo...sabes que sou suspeita de comentar...a Teia já teve o seu fora de prateleira com ele. Adorei. Mas eu gosto mesmo de Mia Couto!

    ResponderEliminar
  20. SU, já li vários textos dele, mas ainda não calhou ler nenhum dos seus livros.

    De onde é que achas que veio a sugestão? :)))

    Jinhos mil!

    ResponderEliminar
  21. Pelo que escreveu,é mais um que preciso ler...

    Uf,uf,uf que nem correndo dá certo!Esqueço o "o" de foto do post anterior e escrevo a lama errada...vixe!perdão Teté.

    Cheirinhos viu?

    ResponderEliminar
  22. Eh, eh, eh, fizeste-me lembrar o coelho da "Alice no País das Maravilhas", KÁTIA!

    Jinhos e cheirinhos para ti também!

    :)))

    ResponderEliminar
  23. Gosto de Mia Couto! =) embora tenha alguma dificuldade em perceber tudo o que ele diz looool! :)) Mas quem não percebo mesmo é o Luandino Vieira...=((
    Gosto bastante daquilo que se chama "autores lusófonos", uma vez que fico sempre cativada por livros que retratam a vida e os costumes das gentes simples, bem como a sua batalha diária; quando se trata de outro país,entao, cativa-me ainda mais. Especialmente os africanos, pois apesar da dureza da vida, é ve-los falar de áfrica com uma paixão que eu nunca hei-de ter por portugal.

    Agora ando a ler "O outro mundo em nós" de Joaquim Pinto Serra ;-)). Estou a adorar, é o melhor que ele já escreveu. ;-)

    A propósito do incendio em lisboa, houve uma historia que me fez logo lembrar a laura, de um senhor que perdeu a sua colecção de livros e de pinturas... fogo... até me deu um aperto no coração... ver aquelas pessoas à procura de restos do que foi a sua vida... =(((

    ResponderEliminar
  24. Ah, VAN, a sensação de vida e morte, de luz e cor, de silêncio ou de ruído parece-me ser mais intensa em África, daí as pessoas viverem a paixão pela sua terra de um modo diferente.

    Cá por mim farto-me de criticar este aspecto e outro cá do burgo, mas não gosto nada que venha um estrangeiro criticar... Manias! :)))

    Quanto aos escritores africanos, só recentemente comecei a prestar mais atenção, bem sei que não se percebe uma palavra ou outra, mas no geral tenho gostado bastante... ;)

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)