quinta-feira, 22 de setembro de 2016

ADEUS, VERÃO!

Esta foi uma das últimas fotografias que tirei nas férias de verão, assim em jeito de despedida. Por acaso, lembrou-me um pequeno episódio da minha juventude, que se conta assim numa penada: fui a casa de uma amiga e, estávamos as duas em amena cavaqueira, quando a mãe a chamou para lhe ir fazer um recado; ela pediu-me para esperar e espetou-me com um livro de poesia nas mãos; à falta de melhor, fui folheando e lendo aqui e ali até que encontrei este poema:

"Nunca encontrei um pássaro morto na floresta

Em vão andei toda a manhã
a procurar entre as árvores
um cadáver pequenino
que desse o sangue às flores
e as asas às folhas secas...

Os pássaros quando morrem
caem no céu."

José Gomes Ferreira 
(1932)

Como então, ainda hoje afirmo que não aprecio poesia, mas desde esse dia sei que não é inteiramente verdade - há poemas, como este, que me cativam imediatamente pela sua simplicidade.

BEM-VINDO, OUTONO!

28 comentários:

  1. Eu gosto de (alguma) poesia. Entendo o que dizes sobre a simplicidade mas para mim é mais a forma usada para transmitir a mensagens que me cativa. O que também pode acontecer em prosa, daí se ter criado a “classificação” prosa poética ;)

    Bela foto :)

    Beijinhos,
    FATifer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo que para ti possa ser mais a forma, como para outrém o sentimento que perpassa, FATIFER. Sei é que ao lado de belíssimos poemas por vezes admiram-se versos demasiado rebuscados, que para mim não fazem grande sentido. A estética da coisa não é igual para todos... ;)

      Beijocas

      Eliminar
  2. Tu que nem gostas de POESIA, escolhes um dos meus poetas preferidos. E a fotografia é um mimo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirando este que me tocou fundo, EMATEJOCA, conheço mal a obra poética de JGF... ;)

      Obrigada!

      Eliminar
  3. Simplicidade que ficou na tua memória!
    Não conhecia, gostei muito.
    A imagem é linda demais.

    Beijinho Teté

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece que seja dos poemas mais conhecidos, ADÉLIA. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Ainda não disse adeus ao verão – em prosa ou em poesia – porque me quero “agarrar” a ele para que não me escape. O dia está maravilhoso. Convida a passeios ao ar livre. É que depois vem o maravilhoso outono e logo de seguidinha o longo e rigoroso inverno como estão a prever.
    Bjos : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem vive em paises frios, agarra-se ao Verão com unhas e dentes. O tempo aqui também está maravilhoso. Oxalá, que o Outono seja dourado.

      A POESIA é sempre bem-vinda.

      Eliminar
    2. No ano passado, CATARINA, o 1º dia de outono surgiu logo com tempo a condizer (chuva, vento, etc.), ao contrário deste ano, que a coisa tem sido mais gradual: as tardes são de verão, as manhãs e as noites de meia estação... :)

      Beijocas

      Eliminar
    3. Acredito que sim, que custe mais ver o verão terminar, EMATEJOCA. ;)

      Eliminar
  5. Gostei da foto Teresa. Fez-me lembrar o Fernão Capelo Gaivota. O poema é José Gomes Ferreira ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, Ricardo. Uma fotografia tão bela como as fotografias do meu Fernão Capelo Gaivota.

      Eliminar
    2. Adorei esse filme na época, RICARDO. :)

      Eliminar
    3. Por acaso nem me lembrei do filme, EMATEJOCA, quando tirei a foto... :)

      Eliminar
  6. Adeus, Verão, até para o ano!!!

    Beijinhos outonais...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso aí, GRAÇA! :)))

      Beijocas sazonais!

      Eliminar
  7. Uma linda fotografia fica a memória de um dia bem quente, eu estou com optimo clima, dias ainda quentes mas muito suportáveis e as noites começam a refrescar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, tal como aqui, mas afinal não vivemos assim tão longe que o clima difira muito, PAPOILA... :)

      Beijocas

      Eliminar
  8. Só volta daqui a 270 dias ( uma eternidade...) Resta-nos esperar pelo Verão de S. Martinho
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haverá o verão de São Martinho, o Natal, a Passagem de Ano, o Carnaval, a Páscoa, os santos populares, e por aí adiante, CARLOS. São ciclos que se repetem... :)

      Beijocas

      Eliminar
  9. chegou a estação do ano mais agradável em Macau.
    Menos calor, menos humidade e só haverá algum frio lá para Novembro, depois da disputa do Grande Prémio de Macau.
    Beijocas, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, as noites por aqui já estão frescas,mas frio a sério também chegará lá para o final de outubro ou princípios de novembro, PEDRO.

      Beijocas

      Eliminar
  10. Gosto muito de poesia, mas também já vi uma data de pássaros mortos. A imagem, ou a ideia de haver pássaros que caem directos no céu, é deveras bonita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É da ideia que gosto, BEA, porque como é óbvio também já vi pássaros mortos, nomeadamente pombos atropelados... ;)

      Eliminar
  11. Linda a tua última foto deste Verão, o poema outonal é belíssimo e a tua despedida do Verão e as boas vindas ao Outono, uma delícia.
    Acho que o passar dos anos te anda a fazer bem, Teté. Está a adoçar-te a palavra...:)

    Beijocas, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não creio,JANITA, embora o outono tenha o condão de me pôr um pouco nostálgica... :)

      Beijocas

      Eliminar
  12. Eu estou com a arte contemporânea como tu com a poesia: ou algo me toca ou nem vale a pena !


    Também gosto deste( e doutros ) poema de Ferreira assim como da tua foto.

    Te desejo um feliz Outono e te deixo um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se sou exigente com a poesia, nem imaginas como o sou com a arte contemporânea, SÃO - entendo-te perfeitamente! :)

      Feliz outono para ti também e beijocas!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)