terça-feira, 21 de setembro de 2010

NOVAS OPORTUNIDADES... FUTEBOLÍSTICAS???

Epá, se estas oportunidades existissem quando eu andava no liceu, suponho que metade da rapaziada da turma desaparecia por "artes mágicas", como até algumas meninas se aventuravam a dar uns chutos na bola: bastava escapulirem-se a uma série de disciplinas chatóides - Matemática, Francês, Ciências, História, Físico-Química, Geografia, a falta de jeito para Desenho ou  levar com  "Os Lusíadas" do Camões, para dividir em orações - para a fila ser interminável...
E não, naquela época os futebolistas não levavam para casa ordenados milionários, esses já são "modernices"!

Evidentemente também é um alívio que estas "oportunidades" surgissem tão recentemente, porque desconfio que até o meu filhote e muitos colegas que jogavam com ele à bola as iam aproveitar...

Fotografia recebida por mail.
(Obrigada, Palicha!)

20 comentários:

  1. E não, nunca dividi as orações d' "Os Lusíadas" (nem tenho mágoa de ter perdido muito), embora estivesse no programa escolar, lá para os idos de 1974/75... :D

    ResponderEliminar
  2. Ele é cada curso (sem saída)!!!!!!
    Será que este curso é ppara eles não insultarem tanto os arbitos e não provocarem lesões nos colegas das outras equipas......ou é o oposto que se aprende????:(:(:)

    O que não inventam.....ecom cada nome mais ponposo....

    Chega de enganar as pessoas.....CHEGA.

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  3. Ora bem, eu penso (a pensar morreu um burro) que estes cursos são uma forma de cativar aqueles jovens mais problemáticos que abandonaram os estudos. Não acho mal nenhum que se utilize esse género de engodo.
    Um jovem bem formado e educado não vai querer fazer um curso desses para ter a equivalência a um 9º ano, digo eu.

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  4. Então não aproveitava. Até me imagino, eu no campo do Timóteo a dar uns chutos à bola e a escutar os elogios babados do meu pai: "Este meu filho vai longe, desde que está no curso que anda mais aplicado e nunca deixa os trabalhos de casa por fazer"!

    ResponderEliminar
  5. E no entanto, existem cursos universitários para formar Personal Trainers, Professores de Educação Física e afins. E as disciplinas, além de anatomia humana, física e química, bioquímica, biologia, nutrição, etc, etc, incluem dança, golfe, e outros jogos desportivos. :p :D

    Na verdade, nesse curso, não se livrariam dessas disciplinas chatérrimas. Teriam FQ, Anatomia, Português, Matemática, Geografia, História, Inglês à mesma.

    Assim, e porque não? Se pode ser a forma de cativar e tirar da rua os que preferem os toques com os pés? :p Vâo ter as mesmas disciplinas que quem escolhesse a área desporto no ensino regular...

    ResponderEliminar
  6. (advogada do diabo apresenta-se ao serviço :y)

    ResponderEliminar
  7. Bom, PARISIENSE, desconfio que a saída é entreter os jovens com pouca aptidão para os estudos, para não andarem por aí a vadiar. Até aqui tudo bem! Mas se não têm vontade ou interesse em estudar, porque é que não arranjam cursos profissionalizantes, que serão uma mais-valia para o futuro deles, em vez de os porem a jogar à bola (como neste caso)? :-/

    E sim, até acredito que lhes dêem uma maior noção do espírito desportivo, das regras do jogo, etc., mas daí até serem equiparados aos outros que andaram realmente a estudar, enquanto eles andavam a dar pontapés na bola, faz uma diferença abismal! Achas que algum grande (ou pequeno) clube desportivo os vai contratar como jogadores de futebol? Duvido... :p

    Cá para mim, continua a ser uma maneira dos nossos governantes "aumentarem" o nível cultural dos portugueses nas estatísticas "para inglês ver", muito longe de corresponder à realidade! ~xf

    Beijokitas!

    ResponderEliminar
  8. Até aí concordo, FERNANDA, servem para manter os jovens (com pouca vontade de estudar) ocupados, em vez de andarem por aí a asneirar. Isso não me parece mal.

    Não estou a dizer que todos estes cursos são inúteis, antes pelo contrário, se tiverem uma componente profissionalizante até me parecem úteis para o futuro deles. Este, especificamente, é quase uma "armadilha" - estamos a falar de miúdos de 15/16 anos, que preferem jogar à bola em vez de estudar (quase todos eles, tenham melhor ou pior aproveitamento)... :)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  9. Tu e muitos dos meus colegas de liceu, PAULOFSKI, que a bem dizer eram quase todos repetentes: jogar à bola em vez de estudar seria assim um maná caído do céu... :))

    Com pais como o teu, que delirariam e babariam perante a "aplicação" da nova "estrela" futebolística da família! :D

    ResponderEliminar
  10. Não te entendi muito bem, VANI! Achas que este curso para jogadores de futebol tem as mesmas disciplinas que as do ensino oficial??? Mas então como é que estes alunos conseguem passar, se anteriormente não conseguiram? Só por darem mais uns chutos na bola ficam iluminados? E não, nem sequer estou a falar dos de mais de 20, que entretanto podem ter "amadurecido", tornando-se mais empenhados... ;)

    O antigo ISEF sempre formou professores de Educação Física, salvo erro era um curso médio que passou a superior, como Enfermagem ou outros - queriam ser "doutores" e conseguiram, pós 25 A. Os currículos podem ter mudado um pouco, mas a profissão e as respectivas tarefas são as mesmas. So what?

    Se estes jogadores de futebol conseguirem seguir em frente com os estudos - que na maioria, não será o caso - achas que vão longe sem as bases?

    Enfim, não sei se te entendi, "advogada do diabo"! :e :y

    ResponderEliminar
  11. é mais ou menos isso sim, ehehehe.

    Claro que não são as mesmas disciplinas do ensino regular. Mas, repara, por exemplo, no programa da disciplina de Saúde que o curso de Futebol tem... ou outros, até marketing têm.

    espreita aqui: http://portal.iefp.pt/xeobd/attachfileu.jsp?look_parentBoui=28617164&att_display=n&att_download=y


    Não propriamente dar somente uns toques na bola. Digo eu, que costumo levar a sério os meus módulos e tratar que os formandos os encarem da mesma forma...

    Fica-lhes a faltar o Português, Inglês, Cidadania (História e Geografia) - a chamada formação de base, que todos os cursos com equivalência ao 9o ano têm/deveriam ter (aqueles onde estive, têm...).

    ResponderEliminar
  12. LOL, para maiores de 25 ("adultos") não poderia mesmo ser, visto que a carreira dos pintarolas da bola tende a acabar aos 30 anos...

    mas, enfim, advocacias à parte, o curso deveria mesmo ser de Desporto...

    e, a avaliar pelo referencial, apesar da quantidade de disciplinas técnicas (que até bioquímica incluem), num ponto concordo (em outros, também, lol): sem bases não vão longe.

    E palpita-me que se vão ver gregos para lhes ensinar algo, se eles não souberem escrever...(cá por mim dou vivas e abraços às professoras de português e inglês que facilitam o meu trabalho e me permitem que deixem de escrever coisas como "os membros inferiores dos pés" ahahahah - mas pérolas destas há em todo o lado...).


    No entanto, já devias saber (ihiiihh) que eu me poria à defesa. Afinal, é o sistema onde estou e se não acreditar minimamente nele, bem posso jogar-me da janela :p :D :))

    mas tenho queixas, tenho, muitas. É uma profissão insegura, sem direito a subsidios de especie alguma, só direito a pagar impostos!... atura gente de toda a espécie, birras de todo o género e persiste-se, persiste-se, a tentar modificar mentalidades...é muito duro, e eu estou farta, honestamente, de passar a vida a trabalhar, trabalhar, trabalhar e não ganhar (quase) nada com isso...

    ResponderEliminar
  13. Bem, e está na hora da caminha que já não digo coisa com coisa... estive a trabalhar... e amanhã há mais... faço resmas de trabalhos e testes, e depois sou eu que me lixo :P.

    -sabes, tenho as minhas dúvidas de que seria bem recebida no ensino regular... (ah, porque ela é surda e tal...) e, aqui, tenho de dizer, nunca fui alvo de discriminação (tirando uma vez...). Qd tentei passar para o ensino regular, alertaram-me quanto a isso, que iria ser discriminada...

    ResponderEliminar
  14. Novas Oportunidades em técnico especializado no desmantelamento de Contas Públicas também seria interessante. o problema seria a falta de oportunidades de emprego porque os lugares estão ocupados para os próximos 20 anos, ou até à revolução (o que vier primeiro)

    ResponderEliminar
  15. VANI, nunca disse que todos os cursos tinham as mesmas "facilidades", além do que os profissionalizantes são uma garantia de futuro para estes jovens pouco empenhados nas disciplinas tradicionais: é melhor do que andarem por aí a vadiar sem rumo, mas o de futebol não me parece ter nenhuma dessas características, é só para os manter entretidos...

    E sim, duvido que sem saberem escrever português minimamente, cheguem a algum lado! Mas se profissionalizante, seja ele qual for sem escrita, sempre traz vantagens aos alunos! Aqui num bairro problemático da zona de Lisboa, resolveram formar cabeleireiros (vi na TV) e os miúdos ficaram entusiasmados, com a sensação que estão a aprender algo de útil. Não serão "doutores" mas podem especializar-se nessa área. E certamente outros projectos trarão vantagens aos miúdos que se empenham neles e em seguir essa profissão. E seguir estudos "superiores" é uma "miragem", porque sem bases não chegam a lado nenhum, ainda bem que concordas comigo!

    Mas também acho que tens de acreditar na formação que dás, se não chegarem ao "canudo" universitário, pelo menos têm as bases para uma possível futura profissão: e, possivelmente, com mais sucesso do que outros com licenciaturas! ;)

    Quanto às tuas dúvidas sobre o ensino tradicional, acho que devias tentar! Esse medo de ser discriminada não ajuda em nada e também já estás "crescidinha" para aguentar os preconceitos de alguns putos (e pais). Vai em frente, amiga, não te metas numa "redoma", a aceitar trabalhos mal remunerados devido ao medo de não ser bem aceite em algum lado! Os putos podem ser muito perversos, não é novidade para ninguém, mas desistir não dá! Bem vistas as coisas, há um sem número de professores não talhados para a profissão, que vivem amargurados pelos dixotes da malta jovem, com ou sem razão. ;)

    ResponderEliminar
  16. Esse curso não é necessário, MOYLITO, porque eles não querem concorrência, mesmo que de alunos pouco ligados aos estudos... :p

    Têm receio que lhes façam sombra... :e

    ResponderEliminar
  17. Se o ridículo matasse...

    ResponderEliminar
  18. Olha, hoje tive uma pequena vitória :)) finalmente um dos módulos chegou ao fim, e depois de uma luta dura, muitas batalhas contra mentalidades habituadas a facilitismos, depois de os obrigar a fazer 2 testes e 5 trabalhos (muahahahahah! :e), de lhes chamar a atenção para mentalidades, comportamentos e atitudes...quando finalmente lhes dei as notas dos trabalhos (puxar por eles e mostrar-me exigente - fiquei a saber que tinham medo de mim ahahahah q achavam q ia chumbar todos!! e vá de se esforçaram ao máximo- resultou ahahahah!), cairam bocas ahahaha e viram-se suspiros de alivio ahahah. Com o medo esforçaram-se ao máximo e tiveram excelentes notas...eheheh! hoje estou contente :)) :) espero ter feito diferença nas mentalidades :)

    ai, mas estou de rastos...vou já pró óó...

    ResponderEliminar
  19. Não mata, mas mói, REIZÃO! :e

    ResponderEliminar
  20. Nunca tive nada contra professores exigentes, VANI (OK, só em relação ao "careca megalítico", que o pavor era tanto, que mesmo que me perguntasse alguma coisa nem conseguia falar), normalmente até preferia, que me faziam trabalhar mais e melhor. As surpresas vieram sempre dos outros, os "porreiraços", que até tinham aquela veia de se guiar por outras notas de outras disciplinas... :p

    A diferença nas mentalidades é coisa que demora muito tempo, amiga, mas tenho a certeza que tens todo o potencial para a fazer! :D

    E cansar vai de certeza, mas nunca desanimes!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)