sexta-feira, 10 de setembro de 2010

UM LUGAR AO SOL... OU À SOMBRA?!

Se um lugar à sombra dos chapéus de sol ou toldos nas praias algarvias custavam cerca de 15 euros por dia em Agosto  - com direito a duas cadeiritas almofadadas - quanto custariam os ancoradouros  destes barcos?

Não quer dizer que esteja interessada em comprar um bote, nem de borracha, para guardar na banheira cá de casa, mas a dúvida que se impõe é simples:


Crise?! Qual crise?!?

DIVIRTAM-SE... SEM CRISES!!!

23 comentários:

  1. Há uma coisa (pronto, há muitas, mas não são aqui chamadas)que não percebo. Então o pessoal vai à praia nas horas de mais calor e paga por uma sombra? Não era melhor deixaram-se ficar a uma sombra qualquer (grátis) e só depois irem à praia. :-/

    Quanto aos barquitos, não tens olhos para ver, Teté, que a crise não é para todos? :h

    :)

    Beijoquita

    ResponderEliminar
  2. este ano nem ao rio, nem à praia. sou um português desnaturado :)

    ResponderEliminar
  3. Quinze euros por dia, em Agosto ?????...
    Não acredito !!! Por mim, felizmente não uso, como não uso a simples areia, com excepção de um passeínho junto à água, de "madrugada" ou ao fim de uma tarde.
    ... o que eu poupo, ... sem saber ! :))))
    .

    ResponderEliminar
  4. os ancoradouros devem ser baratos. são ao sol e não têm nenhuma parte almofadada...

    ResponderEliminar
  5. 15€ desse lado dos algarves?! Hum... Então está barato, Teté! Deste lado tem um acréscimo de 5€ mais! ;)

    Quanto à crise... Pois... Essa será sempre apenas e só apenas para alguns, os ditos miseráveis!

    ResponderEliminar
  6. Há malta que ainda vai para a praia todo o dia, SUN, com umas passagens pelo bar e assim!

    Claro que tenho olhos para ver, mas somos injectados diariamente com noticiários a noticiarem a crise grave, que precisamos todos apertar o cinto, até umas lamentações do sector hoteleiro igualmente "em crise", mas depois o Algarve estava a abarrotar de gente, inclusivamente nas marinas... :[

    Eles que se vão catar com os sacrifícios que "todos" devemos fazer! :p

    ResponderEliminar
  7. Ah, e beijoquitas! :)

    ResponderEliminar
  8. Então mas as serranias também valem a pena, não, MOYLITO? :D

    ResponderEliminar
  9. Aqui só para nós, RUI, também nunca aluguei um toldo, soube por acaso o preço deles... Até porque um guarda sol fica bem mais barato, há uns manhosos por 10 euros, uns tamanho familiar por 90, mas por 20 e tal já compras um jeitoso que te dá para as férias todas e, provavelmente, para as do(s) ano(s) seguinte(s)... :))

    Claro que só para passeio a poupança é maior! =))

    ResponderEliminar
  10. Deve ser isso mesmo, VÍCIO, se calhar ficam por 5 ou 10€ por dia... =))

    ResponderEliminar
  11. Eheheh, barato mesmo, TONS DE AZUL, para não dizer uma pechincha... :))

    Mas foi o que me disseram, que não aluguei nenhum. A gente desconfia quando encontra pechinchas, não é?! :D

    Miseráveis são estes governantes, banqueiros e grandes empresários que nos governam (não só os actuais, como os anteriores), que só exigem sacrifícios em prol do equilíbrio financeiro do país, aumentam impostos e em troca dão uma mão cheia de nada... :((

    ResponderEliminar
  12. Tansa. Achas que os buracos financeiros não criam altos financeiros nos bolsos de alguns? Na volta muitos dos donos desses barcos até declaram o rendimento mínimo.

    Beijoca, bom FDS!

    ResponderEliminar
  13. Já se sabe que a crise é só para alguns. Antes culpava-se “o sistema” agora é “a crise” que tem as costas largas e serve apenas para culpar por qualquer problema. bjos

    ResponderEliminar
  14. Quoi, RAFEIRITO?!? A crise não era para todos os portugueses?! Ai, ai, estes vendilhões enganam-me sempre... :e

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  15. Costas larguíssimas, PSIMENTO, sobre todos os que trabalham e pagam os devidos impostos, enquanto outros andam por aí a assobiar... ~xf

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  16. Bem, então para esclarecer a nossa classe (a dos pobres) o estacionamento dum barco neste local custa 50.000 € para um período de dez anos. Não sei se para um período menor o valor é proporcional.
    É por isso que eu ando smepre à sombra e sem ancoradouro.
    Beijinho Tété

    ResponderEliminar
  17. Olá Teté,
    falta a marina de Lagos, onde ai sim, não há mesmo crise! :g

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  18. isso sim, mas sou diferente :)

    ResponderEliminar
  19. Eheheh, feitas as contas, KIM, alugar um toldo por dia durante todo o ano (ninguém precisa, né?) sai mais caro que a proporção anual do ancoradouro... :g

    Mas também já se sabe que somos todos nós (pobres e remediados) a pagar a crise, não é verdade? :p

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  20. E achas que nestas marinas há, FERNANDA? Nananinaná, para alguns ela não existe... ~xf

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  21. Não és o único a "ser diferente", MOYLITO, que há sempre gente que não põe o pé na praia ou na piscina, preferindo outras "ondas"... :D

    ResponderEliminar
  22. O Zé que nem pode apanhar sol, achou graça ao texto da Teté e passo a comentar.
    Não posso agora, mas já pude e tendo apanhado de mais, estou condenado a usar sempre "Ty-shart", quando fôr à praia.
    O Zé que já teve de uma assentada 3 barcos ( não estejam a pensar que sou ricaço, sou um teso do caraças" e os vendeu e por isso sei o prazer supremo que temos quando os compramos e a felicidade que sentimos quando os vendemos, (confirmo, sou um teso mas já tive casa de férias na Galiza), para satisfazer um desejo incontrolado
    da minha querida "Dona" e comprei um barco que mandei fazer num astilheiro gallego. Tive de esperar 7 meses até que finalmente me foi entregue. Os filhos, preferiram
    irem passear com as suas namoradas, em vez de estrear o barquito. As semanas foram passando até que a "cara-metade" me alicia para irmos sozinhos estrear o dito.
    Meti água, afundei e depois de uma conversa com total consenso familiar coloquei o barco à venda, sem ter o prazer de pegar no volante ouvir o barulho do seu motor e sentir a sensação do bater das águas da ria de Pontevedra.
    Dá um grande gozo, mas custa muita massa, minhas amigas.
    Quanto ao toldo, chapéu e cama com almofada, será caro, concordo, mas ir para a praia "dezazado" com cadeiras, chapéu, cama para sogra, baldes para apanhar conquilhas, garrafas de água para os miúdos, pacotes com "donuts" , barquinhos de plástico, pasteis de bacalhau,e depois voltar já sem poder, carregar outra vez tudo de volta, temos de concordar que ser "nababo" nem que seja 15 dias no ano, também dá um "ganda" gozo.
    Já agora que esta recomendação não venha a cair em cesto roto. Nada de ir pró Algarve pela Auto-Estrada que custa um dinheirão. Ir pela estrada velha (IP qualquer coisa, já não tenho idade para aprender estas modernices), que é de graça, e o piso está muito bom mesmo.
    beijokitas, amiga minha

    ResponderEliminar
  23. Ahahah, ZÈ DO CANITO, mas os tempos eram outros, não nos andavam sempre a tentar convencer que vivíamos em crise... :))

    Mas, em abono da verdade, sempre ouvi falar em crise ou carestia de vida, desde que nasci!

    Quanto a barcos, sempre houve gente que os teve, nem todos por mero recreio. Cheguei a ir à pesca com o avô de uma amiga minha, num bote a remos. O meu pai tinha um de borracha, grandinho que dava para nós os 4, mas que estacionava debaixo da cama deles no Inverno. Outros amigos (ou pais deles) têm ou tiveram barcos de recreio, onde já andei, mas todos longe do luxo dos iates que ancoram nestas marinas.

    E, a bem dizer, não é o facto de algumas pessoas serem mais ricas ou viveram com mais mais luxo que me importa (cada um sabe de si), mas sim aquela ideia que todos temos de fazer sacrifícios, a bem do país, quando alguns ostentam a sua riqueza, sem serem devidamente tributados!

    Ah, e claro que não entendi como vendeste um barquito afundado... :D

    Quanto à tralha que cada um leva para a praia, pois, numa família grande não é assim tão complicado e um toldo não chegava para todos! =))

    Beijokitas, amigo!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)