segunda-feira, 3 de Maio de 2010

A MELODIA DO ADEUS

Nunca li nenhum livro de Nicholas Sparks, em contrapartida este já é o segundo filme que vejo baseado num dos seus romances (o primeiro foi "As Palavras que Nunca te Direi"). "A Melodia do Adeus" - com o título original "The Last Song" - é um drama algo previsível: contrariada, uma adolescente e o irmão mais novo vão passar as férias de Verão com o pai; revoltada com o mundo desde o divórcio dos progenitores, ela opta por uma atitude agressiva e distante, com tendência ao disparate e a arranjar amigos pouco recomendáveis; até que encontra um rapaz simpático e giraço, que engraça com nela... É preciso dizer mais?

Realizado por Julie Anne Robinson, o filme conta com Miley Cyrus, Liam Hemsworth e Greg Kinnear nos principais papéis. Este último é sobejamente conhecido de outras películas, confesso que nunca tinha ouvido falar dos outros dois. Isto é o que dá não ver o canal Disney, pois a rapariga é mundialmente famosa junto ao público juvenil, como protagonista da série "Hanna Montana" e também como cantora. Encaixei a minha ignorância de "cota"!

Dito isto, o argumento tem todos os condimentos para puxar à lágrima - mesmo numa sala praticamente vazia ouviram-se várias fungadelas. Espero também que Miley seja melhor cantora do que actriz, que aquilo que supunha ser alguma inexperiência de novata devem ser tiques adquiridos na sua carreira televisiva. Enfim, ainda é jovem, tem tempo para aprender que o grande e o pequeno ecrã requerem actuações diferentes...

Para quem queira ver o trailer (legendado):



Agradável, com umas músicas giras e com o seu travo a americanice-um-bocado-lamechas. Se forem ver, não se esqueçam de levar lenços...


Imagem de cena do filme, da net.

23 comentários:

  1. thanks but no thanks :)

    ResponderEliminar
  2. Pois, há gostos para tudo, MOYLITO! :((
    (o boneco é por causa da choradeira, não pela opinião, evidentemente!) :D

    ResponderEliminar
  3. Também nunca li nenhum livro do Nicholas Sparks, vi sim,
    "Message in a Bottle" com Kevin Kostner na TV.
    A única coisa interessante no filme era a heroína chamar-se Teresa.

    Desejo-te uma segunda-feira cheia de SOL!!!

    ResponderEliminar
  4. Acho que não vou ver, não. Lamechas (nem que seja um bocado) e agradável para mim são vocábulos incompatíveis. ;)

    Beijoquita e bela semana.

    ResponderEliminar
  5. O Sparks é mestre no estilo do puxar pela lágrima, mas este livro por acaso ainda não li. Já'As palavras que nunca te direi' (para mim o melhor que já li dele), é um livro poderosíssimo, e foi novamente retalhado pelo estúpido argumentista na adaptação ao cinema. Como tal estou a modos que de costas viradas para a mania de transformarem os livros no festival do herói americano da semana, e começo a ficar francamente farta desta explosão de vedetazinhas insípidas que andam a pulular por aí. Só porque aparecem na TV, não quer dizer que saibam interpretar. Tal como só porque um filme B de vampirinhos e lobisomens é transformado num fenómeno à custa das cabeças de estorninho dos adolescentes, não quer dizer que os actores que nele entram saibam efectivamente representar. Muito farta do vedetismo do palminho de cara (e não, não acho o Robert Pattinson, o vampirinho mor, lindo, e atrevo-me a dizer que tem cara de débil mental. So shoot me!). Onde andam os novos Al Pacino e De Niro??? Precisa-se, com urgência!

    beijos

    ResponderEliminar
  6. Pois ao contrário de ti acho que os li todos.....são livros de facil leitura e que em alguma parte nos encontramos.
    Escreve de uma maneira simples, acessível e é dqaqueles escritores que te dá vontade de ler e ler sempre mais para saber o seguimento da historia e o final do livro.

    Quanto ao filme ainda não vi.

    Beijokitas

    ResponderEliminar
  7. de salientar também o humor, quer do pai (que eu achei um pouco parecido com o Dr. House), quer do miudo! gostei dessas personagens!

    ResponderEliminar
  8. a minha mãe perguntou-me o que eu achava de oferecer o livro à minha avo de 80 anos...ehehehe...

    ResponderEliminar
  9. Devo ter lido meia dúzia de livros do Nicholas Sparks e...são histórias historietas, mas nem sabia que a Hanna Montana entrava nesse...gosto mais de actores mais velhos..esse papel é para as miudas e jovens verem,xi, na puxa por mim...
    beijinho, laura

    ResponderEliminar
  10. Vou esperar pelo DVD para poder fungar à vontade em casa!!
    ;))
    Sim, sou uma chorona!!!

    beijos

    ResponderEliminar
  11. E que continue a haver muito Sol nessas tuas paragens, EMATEJOCA! :)

    Bem me parecia que não é filme para ti, SUN! Não me importo de ver um, de vez em quando... :((
    Eheheh!

    É por essas e por outras que não vou ver filmes que tenho para ler em livro, SAFIRITA! Normalmente ficam muito aquém, com uns realizadores a "inventarem" uma nova historieta, vagamente baseada em...
    Adolescentes patetas sempre houve, nos anos 60 dava-lhes para Beatles (que gosto, mas nunca fiz aquelas figurinhas!), nos últimos são os Tokio Hotel ou a Hanna Montana, de permeio apareceram uns outros. Epá, é encolher os ombros e deixar andar, algum dia vão ter mais juízo... :D
    Mas sim, fazem falta verdadeiros actores e actrizes, não este "fogo de vista" de putos famosos (e de nariz empinado)!
    Beijocas!

    ResponderEliminar
  12. Longe de mim criticar o escritor, PARISIENSE, que se é "best-seller" e traduzido em muitos países é sinal que há muita gente que gosta. Aliás, acho que há leitores para todos os géneros de literatura. No caso, só estava a referir que não conhecia os livros, antes de ver os filmes, este e o anterior.
    O filme vê-se bem, mas que é a puxar para a lagriminha, lá isso é... :)
    Beijokitas!

    Também gostei mais das personagens do pai e do mano mais novo, VÍCIO, do que do romance em si! :D

    Epá, VANI, não te sei responder a isso, mas se o livro for semelhante ao filme, possivelmente a tua vovó até gosta... (para todos os efeitos, é uma história de família!) ;)

    ResponderEliminar
  13. REIZÃO, não é para ti!!! =))

    Está feito para ser uma história para todos, LAURINHA, o romance entre os jovens é só uma das facetas... :)
    Beijinhos, nina!

    REBECA E JOTA CÊ, também gostei, mas não tão acaladoradamente assim... :D

    Também eu, GATINHA, o que não disse é que também funguei um "bocadinho"... ~xf
    (mas tens razão, é melhor para caselas!)
    Beijocas!

    ResponderEliminar
  14. Olá Teté! :) Tenho de admitir que nunca li os livros nem vi os filmes mas as minhas amigas a grande maioria delas, já o fez. Todas dizem o habitual que os filmes não se comparam com os livros. Já vi os filmes da Millenium, nada de especial mas vale a pena dar uma olhada. Beijos.

    ResponderEliminar
  15. prefriro de longe a escrita dele aos filmes que fazem das suas obras, mesmo não sendo dos meus autores favoritos

    ResponderEliminar
  16. Normalmente também costumo achar os livros melhores que os filmes, PSIMENTO! Mas, no caso, só lendo algum deles poderei botar faladura... :D
    Os do Millennium ainda não vi, hei-de espreitar um dia destes. Já me disseram que o primeiro é melhor que o segundo, mas que a fala em sueco atrapalha um bocadinho o entendimento...
    Beijocas!

    Mas a verdade é que não se costumam fazer filmes de maus escritores, não é, ESCARLATE.DUE? Agora se o realizador segue o livro ou não, já é outra conversa... :)

    ResponderEliminar
  17. Linda, eu sei que não estavas a criticar o escritor.....o que eu quero dizer é que é daqueles escritores que lêsz facilmente em qualquer lugar, seja no metro, seja em casa no sossego.
    Li muitos livros dele no metro de Paris, pois tinha por uma hora de viagem e lê-lo é poara mim fugir a toda aquela confusão, barulho......entrava naquele mundo do livro e nem dava pelo tempo passar.

    Claro que a maioria são historinhas de amor, de vida.....enfim nada que te ponha ali a pensar....como acontece com alguns escritores.
    È o que eu chamo de leitura fácil e descontraída.
    Beijokitas

    ResponderEliminar
  18. Pois é Teté. Eu, que já sou entradote, conheço perfeitamente a Miley Cyrus há alguns anos ! :)))
    Vantagem de ter netos. rsrsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  19. Bom, tenho de experimentar ler um livro dele, PARISIENSE, até porque gosto de livros que me embrenhem na leitura. Como já deves ter reparado, muitos comentadores conhecem e gostam. E com a Feira do Livro por aqui, não me vai escapar... :))
    Beijokitas!

    As minhas sobrinhas mais novas também são fãs da Hanna Montana, RUI, que julgava ser o nome da rapariga...
    Qué isso de ser "entradote"? Aqui quem vem por bem é sempre bem-vindo, sem limites nenhuns... :D

    ResponderEliminar
  20. Li dois livros do autor e fiquei convencida. Sabia que não mais iria ler algo de Nicholas Sparks. Não faz o meu género de escritor.
    Vi um filme, aquele das palavras que nunca te direi, julgo que é assim e também não achei nada de extraordinário, por isso este não será um daqueles que irei ver ao cinema! :)

    ResponderEliminar
  21. Estou convencida que vou gostar de ler um livro do autor, TONS DE AZUL, embora duvide que algum deles seja um dos livros da minha vida...

    Gostei do filme (também chorei), mas também não entrará no Top + do ano! (agora que penso nisso, até ao momento o do Woody Allen foi o que me encheu mais as medidas...) :D

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)