domingo, 27 de janeiro de 2008

UMA ACTIVISTA NATA!



Joaquin Salvador Lavado, mais conhecido por Quino, é o cartoonista argentino que em 1964 criou uma pequena grande personagem: Mafalda.
Ao longo de cerca de 9 anos, a pequena Mafalda deliciou um vasto público com as suas dúvidas existenciais.
Enquanto o mundo sofre constantes mutações políticas, religiosas, tecnológicas e de costumes, ela procura perceber a realidade que a rodeia, defendendo as causas justas, com a firmeza de uma revolucionária de palmo e meio. Para espanto de familiares e amigos, que se limitam apenas a viver um pacato dia a dia burguês, temendo qualquer sobressalto...
A minha activista favorita!

24 comentários:

  1. Olá, ia dizer; lá está a nian nos filmes no sofá, quando vi isto ainda me ri mais pois eu pareço a mãe da mafaldinha...sem fita no cabelo e com ele mais curto ainda, mas que riso me deu, já que não entendo o que elas dizem, mas, imagino... Beijinho a ti e já foste ver o casório que houve no Bom Jesus?...

    ResponderEliminar
  2. Nunca fui grande fã/fan da mafaladinha :( Não sei porquê mas, apesar de algumas piadas serem boas, nunca puxei muito para o lado da boneca

    ResponderEliminar
  3. Sem dúvida que também é a minha activista preferida!

    ResponderEliminar
  4. Pois, Laurinha, ainda por cima em espanhol...

    Mas o que ela diz quando se levanta é que é preciso ter ânimo, para acordar no mundo. Depois cumprimenta o globo terrestre, desejando-lhe um bom dia. E depois pergunta à mãe, se por acaso ela sabe se já acabaram com as armas nucleares. A mãe diz que não, que não sabe, mas acha que não. E ela refere que não é por nada, só para saber se assim os destinos de cada um podem ser decididos pelos próprios... ;)

    Jinhos, nina, que já devo chegar atrasada ao casório... :)

    ResponderEliminar
  5. Ah, Fausto não sabes o que perdes...

    Boneca, ela? Ná, revolucionária e activista mesmo! Ao contrário de todos os que a rodeiam, personagens também com imensa piada - o Manel com o espírito capitalista de filho de merceeiro; o Filipe a viver num mundo imaginário em que é um herói, quando na verdade é um indeciso; a Susaninha muito "tia" a idealizar um futuro de dondoca; para além dos pais, a quem ela faz perguntas que eles nunca conseguem responder...

    É favorita mesmo! :P

    ResponderEliminar
  6. Ora ainda bem, Inês! Activistas destas é que estávamos a precisar cá na terra...

    ResponderEliminar
  7. eu conheço os piquenos todos ;)
    tenho o almanaque dela algures lá para casa e quando era pequeno ainda folheei aquilo várias vezes. Talvez pelo facto da idade não me permitir assimilar as piadas eu não tenha ficado fã.

    ResponderEliminar
  8. Pois, Fausto, a época retratada é anterior a teres nascido...

    Tem vinhetas que qualquer criança entende, como a do horror pelos pratos de sopa, mas muitas só se entende mais tarde, na crítica social inerente!

    ResponderEliminar
  9. Já gostava deles antes de os entender, depois não digo. Tens a virtude a andar a desempoeirar sempre coisas do meu pasado, Teté. (`_^)

    ResponderEliminar
  10. Também gosto muito dela!! :)
    É fantástica e o seu humor é muito, muito bom!!

    ResponderEliminar
  11. mais uma fã da "turminha! uma excelente semana, por estas bandas!

    ResponderEliminar
  12. Também curto a Mafalda!

    ResponderEliminar
  13. Do teu passado, Sun? Do nosso e do de muitos! :)

    Tons de azul, também acho o sentido de humor desta "menina" espectacular. Tanto em cenas corriqueiras do dia a dia, como a discutir os grandes temas da política internacional, com a sua ingenuidade infantil... :)))

    Pois é, Inês, parece um clube de fãs! :D

    Ora, Rei, afinal não são só as "meninas" que são fãs da Mafaldinha! :P

    ResponderEliminar
  14. pasmei com o teu comentário ao Rei da Lã!
    Não sabia que também sou "menina"...

    ResponderEliminar
  15. Oh, Capitão não era para ofender! É que até ao comentário do Rei, só havia "meninas" a dizerem que eram fãs. E o Fausto dizia não puxar para o lado da boneca... :)

    ResponderEliminar
  16. Gosto de humor inteligente, seja da Mafalda ou do Mafaldo!
    ;)

    ResponderEliminar
  17. Lembro de ler algumas bandas desenhadas da Mafalda, mas nunca tinha reparado no seu lado activista. Tenho de ver se ainda andam por aí alguns livritos para reler e 'rever matéria' ;)

    ResponderEliminar
  18. Pois assim é!
    Viva a Mafalda!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. Então somos dois, Capitão! :)

    Ahlkinha, é uma activista de palmo e meio, é certo, mas que a personalidade está lá, não restam dúvidas... Nunca a leste a fazer discursos inflamados contra a sopa? :)

    Viva a Mafalda, Vieira Calado! Abraço par ti também!

    ResponderEliminar
  20. vivaaaaaaaaaaaaaaaaaa a mafaldinhaa, eu adoroooooooo-aaaaaa!!!!

    =))))))))))

    ResponderEliminar
  21. Vanadis, parece que não somos só nós a adorar a "activista"... :)))

    ResponderEliminar
  22. Lembras-te daquela tira em que ela está à mesa com o irmão a comer a sopa (e ela não gosta nada de sopa) e o imrão começa a cantar so-so-pi-nha...so-so-pi-nha...so-so-pi-nha.... :)
    Acho a tira tão engraçada!! Ehehehe

    ResponderEliminar
  23. Grande Mafaldinha...a "gente" cresceu com ela!! ;)

    ResponderEliminar
  24. Tons de azul, ela e a sua luta contra a sopa, é uma constante! Eu quando era miúda também fazia uma festa quando não havia sopa, de modo que a identificação foi muito, mas muito fácil! Hoje em dia, adoro sopa! :)))

    Su, logo vi que também eras fã!!! "Cresci" com ela e também com muita BD... que só li mais tarde!

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)