sexta-feira, 25 de novembro de 2016

VALÊNCIA, CIDADE MODERNA

Se tivesse de explicar em meia dúzia de linhas as minhas impressões sobre Valência, diria o seguinte: uma cidade onde igrejas e monumentos seculares convivem com edifícios e estruturas bastante mais modernas, atravessada por um imenso jardim que já foi rio, "desaguando" em praias mediterrânicas de clima ameno durante todo o ano. A luminosidade que paira no ar, o arvoredo a perder de vista, a grandiosidade dos palácios, tudo contribui para tornar Valência numa cidade muito interessante, que merece ser visitada.

Antigamente o rio Túria atravessava toda a cidade mas, em 1957, as suas águas inundaram Valência, provocando dezenas de mortos, o que determinou a decisão de desviar o curso do rio, de modo a prevenir futuras catástrofes. O espaço foi desde então convertido numa zona lúdico-cultural, onde se conjugam jardins, campos e equipamentos desportivos, salas de exposições e auditórios, bem como as antigas pontes que ligavam as duas margens. Os denominados jardins do Túria terminam sensivelmente na zona mais moderna da cidade, a Cidade das Artes e das Ciências.

O complexo de edifícios que constituem esta "Cidade" foi desenhado pelos arquitetos Santiago Calatrava e Félix Candela e incluem Ópera, salas de cinema, o museu das Ciências, o Oceanário e um pavilhão denominado Agora, onde já decorreram alguns eventos de ténis. A maratona de 2016 começou e acabou na zona exterior do museu das Ciências.

*******

*******

*******

 *******

Muito mais haveria a mostrar sobre esta zona mais moderna da cidade, caso tivesse fotografado exaustivamente cada um destes autênticos monumentos, o que desta vez não foi o caso. Muita gente -só neste dia vi 3 casórios no local - e um plano que, tendo agendados alguns compromissos, não deu azo a visitas mais demoradas.

Sobre Valência, cidade histórica e tradicional, a par de algumas outras curiosidades, escreverei numa próxima oportunidade. Mas que valeu muito a pena, lá isso...

BOM FIM DE SEMANA!

15 comentários:

  1. A pedir uma visita.
    Beijocas, Bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está mesmo,PEDRO! :)

      Beijocas

      Eliminar
  2. Estou a ver que valeu muito a pena.
    Mais uma cidade que conheci vitualmente.
    Bom fim de semana !
    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale sempre apena, como dizia o poeta, CATARINA! :)

      É verdade,conhecemos tanta coisa virtualmente, hoje em dia... ;)

      Beijocas

      Eliminar
  3. Parece bastante atractiva. Alguns pormenores têm alguma semelhança com a nossa gare do Oriente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basta o arquitecto ser o mesmo, BEA,para no mínimo fazer lembrar... :)

      Eliminar
  4. Fiquei espantada com tanta beleza e com o que descreves.
    Tenho de um dia visitar.

    Bom fim de semana

    Beijinhos Teté

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É perto e bom caminho, MANU! :)

      Beijocas

      Eliminar
  5. Teté, adorei a reportagem e estou cheia de vontade lá ir.
    Beijinhos e obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vontade já não é mau, PAPOILA, portanto só falta um "bocadinho assim"... :)

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Esta Valência que nos trazes está tão diferente daquela que eu tenho na ideia.
    A evolução descaracteriza a tradição das cidades e vilas, isso acontece por todo o mundo.

    A «minha Valência» era a dos Pátios floridos, das canções e das bonitas jovens valencianas, era

    ESTA DO TEMPO DE LUÍS MARIANO

    Mas gostei muito de ver a modernidade de hoje.

    Beijocas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta zona da cidade teve a sua construção iniciada nos finais dos anos 90, o último edifício trm cerca de 10 anos, JANITA. Portanto, se foste lá antes disso, é natural que tenhas outra ideia da cidade... :)

      Obrigada pelo vídeo, que não conhecia.

      Beijocas

      Eliminar
  7. São magníficas as imagens dessa visita. Não conheço a cidade.

    ResponderEliminar

  8. Esta é a única parte da cidade que eu conheço (de fotografias e via Google, aqui sentada a esta enorme janela sobre o mundo) pois o meu maridão esteve lá por motivos profissionais e adorou todos esses pormenores arquitectónicos ultra modernos.

    O pormenor do desvio do rio já não me lembrava... mas mesmo com aquela "aridez" forçada. a cidade não perdeu luz e brilho.

    Obrigada por estas duas belas reportagens.
    Já cheguei aqui um pouco atrasada mas ainda a tempo de viajar contigo através dos teus registos fotográficos.

    Beijinhos à janela
    (^^)

    ResponderEliminar
  9. já visitei essa cidade mas há muito tempo ainda não havia essa modernidade toda!
    beijinhos

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)