quinta-feira, 19 de maio de 2016

PASSEANDO POR AMESTERDÃO... (1)

A viagem foi planeada com vista a conhecer a capital holandesa - que ambos desconhecíamos - e, simultaneamente, para visitar o maior jardim da Europa - Keukenhof, em Lisse. Dispusemos de 6 dias, sendo que a manhã de um deles estava reservada à excursão e passeio pelo jardim.

Antes de iniciar qualquer viagem tenho por norma "navegar" pela net, verificar as localizações nos mapas e espreitar alguns blogues de viagens, que por vezes têm dicas bem práticas que facilitam a vida dos turistas ocasionais. Desta vez não foi exceção e, sem pretensões a imitá-los, espero também conseguir dar alguns conselhos úteis a outros potenciais visitantes. Outro apetrecho fundamental é um guia da cidade, que nomeia todos os museus, monumentos, igrejas, jardins e outros locais de interesse a visitar. Logo aí tem de se fazer uma escolha inicial, pois obviamente 6 dias não dão para tudo. E, nos tempos que correm, é avisado comprar bilhetes antecipadamente on line. Assim, quando entrámos no avião Grão Vasco rumo ao aeroporto de Schiphol, já levávamos na bagagem as reservas para a excursão na manhã seguinte e o papel para levantar o cartão I amsterdam, que dá direito a entradas gratuitas em vários museus e monumentos (e bons descontos noutros tantos), a um cruzeiro de barco pelos canais e a utilizar todos os transportes públicos citadinos durante o período contratado - no caso, comprámos o de 96 horas, já que nos dois primeiros dias não íamos utilizar.

Note-se que a aquisição de bilhetes on line não evita a fila onde terá de esperar a sua vez, quando muito ela é mais curta do que a outra de compra no local. Note-se também que para o esconderijo de Anne Frank os bilhetes on line têm de ser comprados com bastante antecedência, para os dias que queríamos já estavam esgotados. À porta, já se sabe, as bichas davam a volta ao quarteirão...

Enfim, chegados a Schiphol há uma caminhada de 10/15 minutos a fazer até ao local onde se pode efectuar o transfer ou apanhar um táxi, autocarro ou comboio. Optámos por este último meio, por ser o mais barato, rápido e prático - em cerca de um quarto de hora chegámos à Central Station de Amesterdão,

Fomos imediatamente buscar o cartão I amsterdam, pois um dos locais de levantamento situa-se mesmo em frente - aliás, foi onde tirei esta foto. Bom, a primeira impressão foi de grande confusão: uma multidão de gente a circular por ali, elétricos vindos de todo o lado, bicicletas também aos magotes, o que é estrada, passeio ou ciclovia mal definido. Um susto inicial. Facto é que depois a pessoa vai-se habituando a prestar muita atenção ao trânsito, aos carris e principalmente aos desvairados ciclistas, que não param perante sinais, semáforos ou pessoal que se atravessa à frente. Ainda por cima as bicicletas que conduzem parecem estar todas a cair de podres, não é garantido que, mesmo que queiram, os travões funcionem - às vezes, a chiadeira ouve-se à distância.


Seguimos a pé até ao hotel (só levávamos dois trolleys pequenos), que ficava apenas a cerca de dois quarteirões de distância, em frente à praça Dam, onde se situa o palácio real, a igreja Nieuwe Kerk, o museu de cera Madame Tussaud e o monumento nacional.  Mas esse foi passeio que guardámos para outro dia: almoçámos tardiamente no bar do hotel, arrumámos as malas e descansámos.O jantar também foi no restaurante do hotel: tínhamos de nos levantar cedo no dia seguinte, pois estava programada a excursão a Keukenhof, que partia às 9 da manhã, mas a reunião dos participantes era meia hora antes. Na rua Damrak 26 (operador turístico), bem perto da estação de comboios. E convinha ter os duches e os pequenos almoços tomados! Claro que há outros meios de transporte para Lisse, até mais baratos - de comboio ou de autocarro, por exemplo. Mas a ideia de viajar confortavelmente (quase) de porta a portão e, simultaneamente, apreciar a paisagem holandesa agradou-nos mais.

Sobre Keukenhof já falei o suficiente em posts anteriores, mas posso deixar uma montagem fotográfica do passeio:
5 horas e 347 fotografias depois, já com a bateria da máquina a gritar por carregamento, regressámos ao hotel. Vínhamos cansados, mas também encantados com a beleza do maior jardim da Europa...

30 comentários:

  1. Um belo e florido passeio por Amesterdão.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo,FRANCISCO! :)

      Abraço!

      Eliminar
  2. Muito interessante e apelativo este teu passeio de 6 dias. Dá mesmo vontade de te copiar.
    Mas por avião... confesso que não me sinto à vontade...
    Achei também interessante o tal do "I amesterdam". Será uma concepção "para saloios" que chegam à cidade grande, mas e pelo que dizes, é muito prática.
    Finalizando: é um prazer viajar contigo.
    Beijokas com muitos sorrisos!

    §-Só um reparo: duches e os pequenos almoços tomados! E não ficaste enfartada?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não fiquei enfartada, KOK, até porque foram tomas diferentes... :)))

      Beijokas sorridentes!

      Eliminar
  3. Fizeste com que recordasse Amesterdão e todos os seus encantos. Por falar em bicicletas, sabes que ia sendo atropelada por uma?!
    Visitei duas quintas, uma de queijos e outra das famosas socas.
    Claro que também fui ao esconderijo de Anne Frank ao mercado das flores e ainda um outro onde se podem adquirir verdadeiras pechinchas.
    Queria entrar num daqueles cafés onde se fumam umas coisas esquisitas, mas as minhas amigas negaram-se rsrsrs.
    Amesterdão deixa saudades, não é mesmo?

    Beijinhos Teté

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suponho que é impossível não passar por um quase atropelamento de ciclistas em Amesterdão, MANU: eles são tantos e tão descuidados, que de início a pessoa não está com a atenção necessária. Pelo menos nós não estávamos e foi um susto!

      Quanto a esses cafés, o meu marido também não quis ir, mas por mim queria experimentar um bolinho. A mãe de uma amiga minha experimentou (ao engano, coitada!) e também não foi nada do outro mundo, no fim ainda deu para rir com a história. :)

      Deixou saudades, sim!

      Beijocas

      Eliminar
  4. Enquanto não vou lá, viajo por aqui. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, não é exatamente a mesma coisa, mas não deixa de abrir horizontes, né, LUISA? Como os livros... :)

      Eliminar
  5. Que bom, Teté! Que bela viagem! É uma cidade muito bonita. Fui lá num intercâmbio de diretores de escola e gostei imenso. Foi em Abril, já com muitas flores e com tempo bom. O pior foi a fome que passei em casa do meu colega...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, a comida é uma desgraça na Holanda, GRAÇA. O fast food ainda é o melhor que eles têm... ;)

      Beijocas

      Eliminar
  6. Que passeio fabuloso!! Gostei de viajar por aqui... Quero mais!
    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E já dei mais para este "peditório", CATARINA! :)))

      Beijocas

      Eliminar
  7. Que bonita viagem, encantei-me com as flores, quem me dera poder fazer uma voltinha para arejar a cabeçinha :)))
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também fiquei encantada com as flores, PAPOILA, que adoro. E nunca tinha vista nada assim... :)

      Beijocas

      Eliminar
  8. Uma cidade que (ainda) não conheço.
    A minha mulher, já.
    Está nas cidades a conhecer.
    Beijocas, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale muito a pena, PEDRO. Por várias razões já entretanto especificadas... :)

      Beijocas

      Eliminar
  9. Bom, deixa saudade um passeio destes. Gostaria de um dia poder fazer um parecido. Com o tal cartão de que já sabia a existência, tal como das "desvairadas" bicicletas. Mas a vida na Holanda sai cara ao português comum. É um sonho que tenho, e os sonhos não são de perder. BFS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preciso ir precavido contra os desvairados dos ciclistas e ter o triplo da atenção nas estradas e passeios, que eles circulam por todo o lado, BEA. E vale sempre a pena sonhar, sim! :)

      Eliminar
  10. Uma bela e útil reportagem, Teresa !
    Toda a Holanda é um "jardim" ! Já lá fui e de carro, há uns bons 25 anos ! É cansativo, mas tem a vantagem de se ficar a conhecer tudo (ir por um lado e regressar por outro ! Atravessar a Espanha, passar por Paris, Bruxelas e até Amesterdão e claro, "obrigatória uma ida a ver os socos de madeira em Keukenhof.
    Holanda muito boa para se andar de carro, que circulam poucos e passar por estradas com o mar por ambos os lados ! :))

    A tal beijoca, Té ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, RUI, esse é outro tipo de viagem, que obviamente requer mais tempo. Mas uma das razões que quis ir em excursão a Keukenhof foi precisamente o poder apreciar a paisagem, que não há de ser muito diferente no resto da Holanda, já que o país é pequeno...

      Beijoca! :)

      Eliminar
  11. Belo passeio, Teté!

    "Para quem quer conhecer é viajar ou ler". Ora, tu que tanto lês e viajas és uma felizarda no que concerne a sabedoria!:)

    O meu filho tem uma amiga holandesa, que já passou um mês na minha casa, há uns anos atrás, e nos enviava postais lindíssimos e falava da vantagem de todos se deslocarem de bicicleta, devido ao piso ser plano, uma característica do país.
    Se ele for para lá viver, como tenciona, lá vai a Janita conhecer as belezas desse belo país, em especial Haia e Amesterdam. :))

    Beijocas, Teté.
    O que de bom se leva desta vida é o conhecimento do mundo em que vivemos.
    Se pudesse também viajaria até ao fim dos meus dias...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há prái um maluco qualquer, da CML ou do Governo, não sei ao certo, que quer à viva força que os lisboetas larguem o belo carrinho,usem menos transportes públicos e passem a usar a bicicleta para ir para o emprego. Diz essa "sumidade" que é saudável e que o piso é 75% plano. Vê se pode, JANITA, quando Lisboa é conhecida pelas suas 7 colinas? Plano inclinado, devia ele dizer, mas estes políticos são tão aldrabões que tentam mentir até no mais óbvio... sem repararem no como se descredibilizam! :P

      Mas pronto, viajar é bom e quase todos gostamos, venham mais viagens! :)

      Beijocas

      Eliminar
  12. Interessantissimo post sobre uma bonita viagem.

    Como sabes , adoroooooo viajar e gosto sempre de ler as impressões de quem também tem prazer em conhecer outros países.

    Bom fim de semana, linda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suponho que todos gostamos de viajar, SÃO, às vezes não há é possibilidades para mais... ;)

      Beijocas

      Eliminar
  13. AMESTERDÃO fica a um pulo de Düsseldorf. Embora Keukenhof também fique a um pulo, nunca visitei. Após ler a tua excelente reportagem, tenho vontada de ir até lá em breve.

    Bom fim de semana, Teté, com muito sol e alegria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em breve é como quem diz, EMATEJOCA, que o jardim este ano já fechou e agora só abrirá em Março do ano que vem, e estará aberto apenas durante dois meses - aí tens de verificar as datas, que todos os anos variam sensivelmente. O que suponho que terá a ver com o próprio calendário primaveril. Mas estando aí tão perto não deixes de aproveitar, que tenho a certeza irás adorar!

      Abraço

      Eliminar
  14. Nunca fui lá, mas já tinha pensado que gostaria de ir, agora depois de ver as fotografias aqui, ainda mais (e achei muito úteis as indicações, obrigada :)
    um beijinho e um bom Domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em tendo oportunidade, REDONDA, é de aproveitar, sim! :)

      Beijocas

      Eliminar
  15. Estive lá há uns anitos. É simplesmente maravilhoso. Beijinhos e boa semana, Teté

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, CARLOS! Maravilhoso, espetacular, fantástico, encantado é tudo isso junto... :)

      Beijocas

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)