quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

A TEORIA DE TUDO

A vida pessoal e profissional de Stephen Hawking (Eddie Redmayne) é aqui retratada durante um período de cerca de 25 anos, pelos olhos da sua primeira mulher, Jane Hawking (Felicity Jones), que escreveu o livro onde se baseou o argumento. E ficamos a saber o que já sabíamos ou calculávamos: o físico britânico é mundialmente conceituado pelos trabalhos levados a cabo nessa área, mas provavelmente a sua vida não chegaria ao grande ecrã se nos anos 60 não lhe tivesse sido diagnosticada uma doença incurável (ELA - esclerose lateral amiotrófica), em que só lhe davam 2 anos de vida; que casou (duas vezes, mas o filme só trata do período em que conheceu e casou com Jane) e teve 3 filhos; que aos 73 anos e embora muito debilitado fisicamente ainda é vivo, quando lhe davam uma esperança de vida até aos 23...

Os atores são bons e o filme vê-se bem (não exagera nem na parte científica - sobre a qual não pesco patavina - nem na morbidez da doença), tendo a classificação de 7,8/10 na IMDb. É simplesmente uma biografia, simultaneamente dramática e romântica, de um físico famoso.

Apesar de nomeado para cinco Oscares, todos em categorias principais - melhor filme, realizador, ator, atriz e argumento adaptado - desconfio que se vai limitar a ganhar um único: Remayne, está claro, que Hollywood não costuma deixar passar em branco estes papelões de deficientes, doentes, malucos, drogados, bêbados, etc. e tal. Já Felicity dificilmente terá a mesma felicidade, uma vez que concorre contra Julianne Moore, que representa uma doente de Alhzeimer e que igualmente parece ter a vitória garantida. Quanto às restantes nomeações, a concorrência é de peso e provavelmente a perseverança do realizador que filmou "Boyhood" durante 12 anos será premiada. Patricia Arquette (em "Boyhood") e J.K. Simmons (em "Whiplash") foram os vencedores dos Globos de Ouro, como atores secundários, e provavelmente vão repetir a proeza nos Oscares - não contesto que têm atuações brilhantes, agora "secundárias" é que me parecem ser pouco. Portanto, e apesar de não ter visto todos os filmes candidatos aos Oscares (o do "Sniper" recuso-me a ver, nem quando der na TV), confesso que torço bastante pel' "O Jogo da Imitação", que de todos foi o que mais gostei  - e espero que arrecade algumas destas estatuetas douradas.

Certezas só dia 23 (cá, dada a diferença horária), mas até lá sugiro que me deem os vossos palpites, numa, em várias ou em todas as categorias principais mencionadas. Para conhecer a lista completa dos candidatos basta ir à Wikipédia (ou clicar neste link). No final, podemos verificar quem ficou mais próximo da votação hollywoodesca. Venham daí boas apostas!

Imagem de cena do filme da net.

25 comentários:

  1. Ainda não vi nenhum dos filmes nomeados, no entanto, vou dar o meu palpite antes de domingo.

    Abração, não de Hollywwod, mas de Düsseldorf.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E desconfio que andas lá perto, EMATEJOCA, que a noite não parece ser de grandes surpresas... :)

      Abração para Dusseldorf!

      Eliminar
  2. Também não vi nenhum, não vou poder palpitar uma vez que só poderei ver alguns deles.
    Prezo muito a tua opinião.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só os membros da Academia é que devem ver todos, PAPOILA, porque normalmente não há tempo para tanto... ;)

      xxx

      Eliminar
  3. Filme: O jogo da Imitacao
    Diretor: Morten Tyldum
    Ator: Benedict Cumberbatch.... hmmmm ou talvez Eddie Redmayne
    Atriz: Julianne Moore

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Primeiro palpite registado, CATARINA, se bem que anulado por palpite posterior... :)))

      Eliminar
  4. Também não vi ainda nenhum dos filmes nomeados, mas por aquilo que tenho lido, a minha preferência vai para "BoyHood" e "A Teoria de Tudo", por aquilo que conheço acerca da vida do cientista, que vive 'preso' a uma cadeira de rodas.

    Há muito que admiro a coragem e força de vontade do grande cientista britânico, um cérebro brilhante num corpo que se vem a degradar aos poucos. É claro que se não fosse o livro, a sua vida não viria a ser do conhecimento público, apesar de eu ter acompanhado as poucas notícias que têm vindo a público, a seu respeito.
    Claro que o que está em jogo, para além do argumento é a representação e aí eu espero que Eddy Redmayne saiba transmitir a força e o valor do homem que não se deixou vergar pela doença degenerativa terrível. Autor de vários best-sellers!.

    Se quando falas - de forma depreciativa - que Hollywood não costuma deixar passar em branco estes papelões de deficientes, doentes, malucos, etc, te referes a Stephen Hawking, devo dizer que estás a ser tremendamente injusta com o homem / cientista , que não é obra de ficção, mas alguém bem real!
    Tomara que ganhe todos os prémios, ou pelo menos o de melhor argumento e interpretação, para que o mundo saiba o que representa para uma pessoa deficiente motora, escrever com um ponteiro preso à testa e ligado ao cérebro, graças à nova evolução tecnológica.
    Oxalá Hollywood seja mesmo sensível a esses "papelões".

    Beijocas!

    Boas leituras e bons filmes!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava a referir um facto de Hollywood: premeia mais os atores que desempenham esses papéis.Provavelmente porque exigem bastante dos atores.

      Não sei onde viste que estava a criticar astrofísico, de cuja vida sabia muito pouco, JANITA. Se não entendeste, este post refere-se aos filmes, não às personagens (reais) nos quais alguns foram baseados. E não, não acho que seja "papel" de Hollywood "moralizar" e dar a um filme todos os prémios só porque o personagem é real e deficiente motor, com dificuldades acrescidas para desenvolver o seu trabalho...

      Beijocas

      Eliminar
  5. Difícil fazer estes prognósticos quando ainda não se viu os filmes. Independentemente dos Oscares, gostaria de ver alguns deles, sobretudo "Still Alice" com a Julianne Moore.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso esse não me seduz por aí além (ainda não vi), mas não duvido que a atriz vá lindamente, LUISA... :)

      Eliminar
  6. Algumas das opiniões por aqui (tv):
    Melhor filme: Birdman
    Melhor ator: Michael Keaton
    Ator em papel secundário: J.K. Simmons (Whiplash)
    Atriz em papel secundário: Patricia Arquette

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, as opiniões não variam muito, CATARINA, de modo que receio que vá ser uma noite sem grandes novidades... ;)

      Eliminar
  7. Vou atualizar os meus palpites!

    Melhor filme: Birdman
    Melhor realizador: Richard Linklater
    Melhor ator: Eddie Redmayne
    Melhor atriz: Julianne Moore
    Melhor ator secundário: J.K. Simmins
    Melhor atriz sec.: Patricia Arquette
    Melhor canção original: “Glory”

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos os mesmos palpites, Catarina!

      Tenho quase a certeza que os nossos palpites vão dar certo.

      Eliminar
    2. Once again, desconfio que estes palpites vão estar muito próximos do que se vai passar no palco do Teatro Dolby, CATARINA e EMATEJOCA. E que a gala não tenha grande "pica"...

      Eliminar
  8. O melhor filme: Birdman ou The Grand Budapest Hotel

    O melhor realizador: Richard Linklater (BoyHood)

    O melhor actor: Benedict Cumberbacht ou Eddie Redmayne

    A melhor actriz: Julianne Moore ou Reese Witherspoon

    O melhor actor secundário: J.K. Simmins

    A melhor actriz secundária: Patricia Arquette

    AQUI BIRDMAN é o filme favorito e o Michael Keaton o actor favorito.

    Vamos lá ver no domingo/segunda-feira!


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito semelhantes, ematejoca. Estou ansiosa!!! : )))

      Eliminar
    2. Está quase, está quase, EMATEJOCA e CATARINA... :)))

      E sim, deve ser por aí, se bem que eu continue a preferir "O Jogo da Imitação" aos restantes que vi...

      Eliminar
    3. "O Jogo da Imitação" era o favorito da minha filha Vivien!

      Eliminar
    4. Eu queria o Richard Linklater (BoyHood) como o melhor realizador, embora o mexicano fosse o favorito.

      Eliminar
    5. A tua filha Vivien tem gostos semelhantes aos meus, EMATEJOCA! :)

      O Linklater só se fosse pela perseverança, porque não achei o filme nada de especial. Quer dizer, também não gostei muito de "Birdman", portanto entre um e outro não tinha preferências...

      Eliminar
  9. Não tenho palpite próprio, mas sim o que gostaria que ganhasse, mas existem dois filmes que gostava muito de ver.

    Beijinho Teté e uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E qual era, FLOR DE JASMIM? Sem ver nenhum, é difícil ter opinião própria. Mas podes ler muitas opiniões alheias em jornais, revistas, blogues, etc... :)

      Beijocas e boa semana!

      Eliminar
  10. Acabei de postar não os meus palpites, mas os meus favoritos. Boyhood, Birdman, Jogo da Imitação, Grande Hotel Budapeste e a Teoria de Tudo ( gostei do filme, mas deixou-me um bocado deprimido) merecem especial destaque nas diversas categorias. Uma coisa me parece certa: os Óscares vão ser muito repartidos este ano e não haverá um vencedor destacado.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, mas mesmo as suas apostas não se distanciaram muito dos vencedores, CARLOS. Mas não era difícil adivinhar, já que os vencedores já tinham vencido em todos os prémios anteriores... ;)

      Beijocas

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)