domingo, 18 de janeiro de 2015

STORMY...



Este verão decidimos mudar a persiana e a janela da sala, que ainda eram originais, mas deixavam escapar todos os ruídos da segunda circular - acidentes incluídos - vento e água da chuva pelas frinchas. Um sucesso! Com os vidros duplos não voltámos a ouvir os acidentes da via, que são uma constante em tempo de chuva: basta dizer que cheguei a contar 3 no mesmo dia.

Mas, há sempre um mas, agora o vento não entra (quase nada, comparativamente) mas assobia à grande e à francesa lá fora. De tal maneira, que me faz lembrar as férias passadas em casa da minha avó, que vivia na encosta de encosta de um monte, em que o "assobio" servia de música de fundo para adormecer...

Sem ser para dormir, fiquem com a fabulosa voz de Ella Fitzgerald, em "Stormy Wheather"


(boa semana, preferencialmente menos stormy!)

24 comentários:

  1. A maior parte das vezes nem oiço o vento forte do meu quarto. Como tenho um sono leve... até dá jeito!
    Vai ficar um ambiente mais calmo mesmo com todos esses assobios.
    Estou cheia de sono e ainda são 18:34h... esta música não está a ajudar nada! : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa lá se a música te deu sono, mas achei que era apropriada ao tema,CATARINA... :)))

      Eliminar
  2. O vento não deveria ser ouvido...pois para isso servem os vidros duplos!

    Boa escolha musical.

    Teresinha, beijinhos e lindos sonhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, também acho que não, SÃO. Suponho que há uma pequena folga na janela, daí ouvir-se este assobio... :P

      Beijocas e bons sonhos sempre!

      Eliminar
  3. Ando a pensar fazer o mesmo em minha casa mas, depois de ler a sua experiência, tenho de pensar duas vezes.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, para fazer tem de ser com o tempo menos incerto (primavera ou verão), CARLOS, o chato é que depois não dá para perceber logo se a obra ficou bem feita. No caso não é um erro de maior, tanto que resolveu com tesa film. Mas estou a pensar ligar ao homem que fez a obra... ;)

      Beijocas

      Eliminar
  4. Desta tempestade eu gosto muito!!
    Beijinhos, votos de boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tempestade musical é um clássico, PEDRO! :)

      Beijocas e bom fim de semana!

      Eliminar
  5. ~ É bom que circule algum ar.
    ~ Foi um bom salto na qualidade de vida, mas é preciso não esquecer o arejamento.

    ~ ~ ~ Beijocas com votos de dias plácidos e felizes. ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, MAJO, mas o arejamento sonoro é dispensável... :)

      Beijocas e dias felizes também para ti!

      Eliminar
  6. Não devia ouvir-se os assobios do vento. É porque há qualquer mal ajustado. A janela, para além de vidros duplos deveria ter borracha a toda a volta !
    Eu não ouço, nem a trovoada, porque além disso, ainda tenho portadas que ajustam com borracha à volta e fecham as "lamelas" muito bem e fica uma caixa de ar de uns 15 cm.

    Esperemos que esta semana seja menos "stormy" ! :))

    beijoca !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo menos stormy, RUI! :)

      Quanto à janela tinhas razão, há ali um pequena folga, que foi ajustada com tesa film e o assobio desapareceu miraculosamente.Mas é sinal que há li um desajustamento, ainda que mínimo... Gracias pela tua opinião tão abalizada! :)

      Beijocas

      Eliminar
  7. Gostei de ouvir "Stormy Wheather" na voz de Ella Fitzgerald.

    O inverno em Düsseldorf tem sido mesmo muito suave.

    O Rui tem razão: não se devia ouvir os assobios do vento. É porque há qualquer mal ajustado. A janela, para além de vidros duplos deveria ter borracha a toda a volta.

    Beijinhos, Teté, com os votos de boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente que este ano o inverno tem sido mais suave, pelos vistos tanto aí como aqui, EMATEJOCA!

      O Rui estava carregado de razão,o meu marido pôs tesa film na janela e o vento deixou de se ouvir. O que é sinal que há ali uma folga que não devia existir, mas para já está resolvido! ;)

      Beijocas e votos de bom fim de semana (uma vez que estou a responder tardiamente)!

      Eliminar
  8. Eu não tenho vidros duplos mas até nem me importo de adormecer ao som do vento e da chuva lá fora. Desde que eu esteja no aconchego dos lençóis... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Absolutamente de acordo, LUISA. Desde que não seja um temporal, até nos sentimos mais aninhados no nosso aconchego... :)

      Eliminar
  9. Os meus vidros também são os originais e os barulhos por vezes são bem desconfortáveis, esta noite o vento quase deu comigo em doida!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por estar uma grande ventania é que o assobio era tão persistente, PAPOILA. Isso e a folga na janela... ;)

      xxx

      Eliminar
  10. Gosto "daquela" Storm cantada. E também gosto de ouvir (e ver) das outras, das verdadeiras, desde que esteja protegido.
    Já estive propositadamente na ponta de Sagres e no farol do cabo de São Vicente em dias de vendaval e digo-te: é um espectáculo impressionante e inesquecível. Perigoso também, evidentemente; mas (para mim) digno de ser visto.
    Não tenho vidros duplos (mas como não moro junto a 2ª circular...) e devo dizer que gosto de ouvir a chuva caindo e o vento soprando (mas sem assobios). Dirás: cada maluco com as suas maluquices! Pois!!!
    Beijokas assobiadas com sorrisos!!! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para ser franca, odeio tempestades, KOK. E em dias de trovoada fecho as persianas todas, para não ver os relâmpagos - o que, por vezes tem o resultado de ainda dar uns pulos de susto com os trovões, quando a trovoada está por perto.

      Já uma chuvinha a cair quando me deito, até me embala o sono... :)

      Beijocas sempre sorridentes!

      Eliminar
  11. Tenho uma imgem e som na minha cabeça, quando em miúdo na casa da minha avó materna, ouvia os eléctricos de manhã cedo a subir a Pascoal de Melo, vindos da Almirante Reis e em direcção ao Largo Dona Estefânia ! Até parece que os estou a ouvir ....

    Ella Fitzgerald é um acidente no qual nos devemos "meter" !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ella é única, RICARDO! :)

      Quanto aos sons da infância, muitos desapareceram com a modernidade dos tempos. Os elétricos,por exemplo, já não passam na Estefânia... e na Almirante Reis, só mais perto do Martim Moniz.

      Eliminar
  12. Pelos vistos foste meter aquelas janelas de correr que têm buracos na talha fixada em baixo, para a água da chuva escorrer... pois! Nunca gostei dessas janelas! Aqui esses buracos, com a força do vento, só serviam para ajudar a água da chuva a ENTRAR. Precisei de muita paciência e tentativas para identificar cada sítio de onde o vento assobiava, por onde a água pingava, e tapei tudo o melhor que pude, ora com silicone, ora com simples mas eficaz fita-adesiva. Além disso, são janelas "frias". Os vidros duplos são bons, mas o melhor mesmo, são janelas duplas! :D

    Boa sorte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, BOBOQUINHA!

      Não, não é uma janela dessas, é até bem modernaça, com uma basculante e tudo. O problema é que naaltura nãofazia vento e não se deu logo pela folga.Para já o problema foi resolvido com calafetagem, mas suponho que é melhor ligar ao homem que fez a obra para ajustar a folga... :)

      Concordo que janelas duplas eram melhores, mas no caso não havia espaço!

      Obrigada!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)